Fórmula E: As contas de Vergne e Di Grassi para o bicampeonato

0
Jean-Eric Vergne (FRA), TECHEETAH, Renault Z.E. 17, wins.

A 5ª Temporada da Fórmula E chega a Nova Iorque neste fim de semana para seus dois derradeiros capítulos. Seis pilotos ainda possuem chances matemáticas para o título, mas dois deles se destacam: o líder e atual campeão Jean-Eric Vergne, e o brasileiro Lucas di Grassi.

De todos os concorrentes ao título desta temporada da Fórmula E, de longe o maior favorito é o francês Jean-Eric Vergne (DS Techeetah), que lidera o campeonato com 130 pontos, 32 a mais que o segundo colocado, o brasileiro Lucas di Grassi (Audi Sport ABT Schaeffler).

Atual campeão da categoria, JEV chega a Nova Iorque com a maior vantagem de um líder em relação ao seu principal concorrente em uma rodada final da Fórmula E. E pode até mesmo repetir o seu feito da temporada temporada: conquistar o título por antecipação na primeira corrida do fim de semana, dependendo de algumas combinações de resultados, ou se simplesmente vencer a prova que será disputada na tarde deste sábado (13).

Confira abaixo, as combinações necessárias para Jean-Eric Vergne confirmar o título no  sábado:

  • Vencer a corrida;
  • Conquistar um lugar ao pódio, mas a frente de Lucas di Grassi;
  • Terminar em 4º lugar, com Di Grassi no máximo em 3º na melhor das hipóteses, e com Evans ou Lotterer até vencendo a prova, mas sem conquistarem os pontos extras (pole position e melhor volta da prova);
  • Terminar em 5º com Di Grassi no máximo em 4º e com o ponto extra da melhor volta (não pode ser os três pontos da pole position). Neste caso Mitch Evans pode no máximo conquistar a 2ª colocação mais os pontos extras, e Lotterer pode até vencer a prova, mas sem pontos extras;
  • Se terminar a prova em 6º, terá que torcer para Di Grassi conquistar no máximo um 5º lugar mais o ponto extra de melhor volta, enquanto Evans pode no máximo ser segundo colocado com os pontos extras, e o mesmo vale para André Lotterer;
  • Se ficar em 7º, terá que torcer para Di Grassi ficar apenas em 6º, Evans em 2º e com o ponto extra da melhor volta, e Lotterer em 2º com no máximo os pontos extras da pole position;
  • Se terminar em 8º, Di Grassi pode ser no máximo 7º, enquanto Evans e Lotterer devem chegar no máximo na segunda colocação;
  • Se ele terminar em 9º ou 10º, terá que torcer para Di Grassi fechar a prova no máximo em 8º, Evans em 4º na melhor das hipóteses e Lotterer em 3º;
  • Se Vergne não marcar nenhum ponto na priemira prova, ainda terá chances de ser campeão por antecipação, desde que Di Grassi termine no máximo em 9º, Evans em 4º e Lotterer em 3º.

Apenas Vergne pode ser campeão por antecipação nesta rodada dupla em Nova Iorque. Inclusive, independente dos resultados de sábado, o piloto francês da DS Techeetah começará o treino classificatório do domingo na liderança do campeonato.

Para Lucas di Grassi, vencer é essencial,ou pelo menos, diminuir a diferença de pontos entre ele e Vergne, para poder lutar pelo título no domingo. Para o brasileiro, o melhor cenário seria uma vitória no sábado com todos os pontos extras, enquanto o piloto francês não marca um ponto sequer. Isso diminuiria a diferença para três pontos, e a virada poderia acontecer já no treino classificatório de domingo, em caso de uma nova pole do brasileiro.

Para pelo menos adiar a decisão do título para o domingo (14), Di Grassi precisa vencer a prova do sábado, ou pelo menos terminar a prova entre duas ou três posições a frente de Vergne.

Quanto a Mitch Evans (Panasonic Jaguar Racing), Andrè Lotterer (DS Techeetah), Antonio Félix da Costa (BMW i Andretti Motorsport) e Robin Frijns (Envision Virgin Racing), as contas são ainda mais complexas. Mas, estamos falando de uma categoria onde tudo pode acontecer, como já notamos em algumas provas da atual temporada.