Vela do Brasil começa disputa dos Jogos Sul-Americanos 2022

Regatas são realizadas na cidade de Encarnación, localizada a 370 km de Assunção

A Equipe Brasileira de Vela começou a disputa por medalhas nos Jogos Sul-Americanos 2022 neste domingo (2) em Encarnación, localizada a 370 km de Assunção, capital paraguaia.

Foram realizadas uma regata para o Snipe e Sunfish, e outras duas para a ILCA. A IQFoil não teve prova por falta de condições no Rio Paraná.

O evento será realizado até a próxima quinta-feira (6) e a CBVela – Confederação Brasileira de Vela convocou oito atletas para as disputas, time formado majoritariamente por jovens velejadores.

Na Sunfish, Gabriella Kidd ficou em segundo lugar nas duas regatas do dia, atrás apenas da chilena Constanza Paz Reyes. Na versão masculina, Erick Carpes terminou a regata deste domingo (2) em sexto lugar. O vencedor foi o colombiano Simon Gomez Ortiz.

”A Gabriela surpreendeu a gente com um segundo lugar. Já o Eric está se adaptando ao barco, pois é a primeira vez que veleja nessa classe justamente nos Jogos Sul-Americanos”, disse Walter Böddener, chefe de equipe. 

No Snipe, José Irineu e Giovana Simas ficaram na quinta colocação. A liderança é da dupla argentina Mariano Amato e Florencia Galimberti.

Já na ILCA, Isadora Dal Ri tirou um quinto e um quarto e está na quarta colocação no geral. Na mesma categoria, Felipe Fraquelli estreou em sétimo no geral e o argentino Francisco Rignat lidera.”Seguimos confiantes nos atletas e na certeza de sair daqui com um ótimo resultado. Vamos com mais força para as regatas desta segunda-feira”, completou Walter Böddener. 

Os representantes da IQFoil são Giovanna Prada e Guilherme Plentz, que devem estrear nesta segunda-feira (3).

A equipe conta com uma comissão técnica experiente, incluindo o medalhista olímpico Bruno Prada, o chefe da Rio 2016 e da delegação, Walter Böddener, e Maria Hackerott, medalhista pan-americana e treinadora do Núcleo de Base da CBVela com a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

A jovem equipe brasileira terá velejadores de 16 a 25 anos e poderá ajudar o Time Brasil no quadro geral de medalhas com sete pódios. Os Jogos Sul-Americanos levam 467 atletas de 45 modalidades na briga por medalhas. 

Parte do grupo nos Jogos Sul-Americanos do Paraguai integrou os treinamentos do Núcleo de Base para a modalidade vela, programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela com a Secretaria Especial do Esporte e a Secretaria de Especial do Alto Rendimento – SNEAR do Ministério da Cidadania.

Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebeu adolescentes entre 13 e 17 anos durante o ano para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charitas, em Niterói (RJ).

O projeto, que entrou em vigor em dezembro de 2021, pretende que os jovens atletas se aperfeiçoem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto-rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

Flavio Perez

flavio.perez@cbvela.org.br

+55 11 99949-8035

www.onboardsports.net

 

 

 

Compartilhe

Mais posts

Nos envie uma mensagem