Vela brasileira estreia nos Jogos Sul-Americanos neste domingo (2)

Velejadores do Brasil estarão nas regatas que ocorrem em Encarnación, localizada a cerca de 370 km de Assunção

A Equipe Brasileira de Vela estreia nos Jogos Sul-Americanos 2022 neste domingo (2) com regatas válidas para todas as classes do programa da competição.

As provas serão realizadas até a quinta-feira (6) na cidade de Encarnación, localizada a 370 km de Assunção, capital paraguaia que receberá grande parte das modalidades.

As primeiras regatas terão início às 13h no Rio Paraná. A previsão é de ventos médios na data da estreia. Os dois primeiros dias podem ter rajadas de até 15 nós, mas a meteorologia indica que a intensidade deve cair na reta final do campeonato.

Serão 12 provas previstas ao todo para IQFoil com Giovanna Prada e Guilherme Plentz, sendo três por dia, com uma data de reserva, duas regatas para ILCA com Felipe Fraquelli e Isadora Dal Ri e uma para o Snipe da dupla José Irineu e Giovana Simas e também da Sunfish com Erick Carpes e Gabriella Kidd.

”Minha expectativa para a participação nos Jogos é conseguir representar o Brasil da melhor forma possível, além de evoluir como atleta nessa experiência internacional”, explicou Isadora Dal Ri, atleta da classe ILCA 6.

A equipe conta com uma comissão técnica experiente, incluindo o medalhista olímpico Bruno Prada, o chefe da Rio 2016 e da delegação,Walter Böddener, e Maria Hackerott, medalhista pan-americana e treinadora do Núcleo de Base da CBVela com a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

A jovem equipe brasileira terá velejadores de 16 a 25 anos e poderá ajudar o Time Brasil no quadro geral de medalhas com sete pódios. Os Jogos Sul-Americanos levam 467 atletas de 45 modalidades na briga por medalhas. 

”A equipe será composta por velejadores majoritariamente da vela jovem, mas que já têm boa experiência nacional, alguma experiência internacional, mas que podem performar muito bem. A ideia é repetir o desempenho de Cochabamba 2018, quando o Brasil se sagrou campeão com duas medalhas de Ouro nas duas classes que disputou”, afirma Walter Böddener, Chefe da delegação brasileira de vela no Paraguai.

Atletas como Erick Carpes, Felipe Fraquelli e Isadora Dal Ri são parte dos beneficiados pelo Convênio 920223/2022 – Núcleo de Base do programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela junto com a Secretaria Especial do Esporte e a Secretaria de Especial do Alto Rendimento – SNEAR do Ministério da Cidadania para a vela jovem.

Núcleo de Base

Parte do grupo nos Jogos Sul-Americanos do Paraguai integrou os treinamentos do Núcleo de Base para a modalidade vela, programa da Confederação Brasileira de Vela – CBVela com a Secretaria Especial do Esporte e a Secretaria de Especial do Alto Rendimento – SNEAR do Ministério da Cidadania.

Nesta temporada, os velejadores Erick Carpes, Felipe Fraquelli e Isadora Dal Ri fizeram parte da preparação no Núcleo de Base e foram convocados para defender o Brasil em competições como o Mundial da Juventude e agora os Jogos Sul-Americanos.

Maria Hackerott, treinadora da equipe nos Jogos Sul-Americanos 2022, é uma das integrantes do Núcleo de Base da CBVela com a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

Sede da Rio 2016 e de outros grandes eventos da vela, a Marina da Glória, na capital fluminense, recebeu adolescentes entre 13 e 17 anos durante o ano para treinos visando eventos nacionais e internacionais da Vela Jovem. Outros campings de treinamento foram realizados no Clube Naval Charistas, em Niterói (RJ).

O projeto, que entrou em vigor em dezembro de 2021, pretende que os jovens atletas se aperfeiçoarem na modalidade, com o propósito de levá-los ao alto-rendimento, incluindo participações em classes olímpicas e pan-americanas.

A CBVela convocou para os Jogos os melhores representantes da vela jovem brasileira com o intuito de acelerar o processo de renovação da modalidade no Brasil. Também como parte da estratégia esportiva, a entidade poderá medir seus atletas jovens contra os titulares e adultos dos países rivais na região com a finalidade de obter uma visão antecipada do nível que haverá na disputa dos Jogos Pan-Americanos de Santiago do Chile 2023.

Sobre os Jogos Sul-Americanos:

Os Jogos Sul-Americanos são um evento multiesportivo organizado pela Organização Desportiva Sul-Americana (ODESUL), a cada quatro anos. Uma das características dos Jogos é a de reunir esportes olímpicos, como a vela, o atletismo e a natação, e outros que estão no programa dos Jogos Mundiais, como boliche e karatê.

A primeira edição foi realizada em novembro de 1978, em La Paz, Bolívia. As duas primeiras edições receberam o nome de Jogos do Cruzeiro do Sul. Em 2022, a cidade de Assunção, capital do Paraguai, será a sede do evento. A vela disputará as regatas na cidade de Encarnación.

Em 2022, o Time Brasil tem 467 atletas de 45 modalidades confirmados. Ao mesmo tempo, uma complexa operação logística foi planejada para oferecer as melhores condições aos atletas brasileiros. O COB levará para Assunção 2022 o maior número de integrantes em uma missão no atual ciclo olímpico, o que exigirá uma desafiadora operação.

Na história dos Jogos, o Brasil soma 736 ouros, 602 pratas e 549 bronzes, com 1.887 medalhas no total.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

Flavio Perez

flavio.perez@cbvela.org.br

+55 11 99949-8035

www.onboardsports.net

 

 

Compartilhe

Mais posts

Nos envie uma mensagem