Kitesurfe brasileiro bate recorde mundial na Praia de Cumbuco, no Ceará

Winds For Future reuniu 884 kitesurfistas no litoral cearense neste domingo (25)
Winds For Future reuniu 884 kitesurfistas no litoral cearense neste domingo (25)

O kitesurfe brasileiro continua batendo recordes e dessa quase dobrou seus números no Guinness World Records – o livro dos recordes.

O Winds For Future reuniu 884 kitesurfistas na Praia de Cumbuco, em Caucaia (CE) neste domingo (25) e superou a marca anterior de 2019 que foi de 596. Os praticantes velejaram ao mesmo tempo.

A velejada levou representantes de 30 países ao litoral cearense, considerado um dos maiores locais de treino da modalidade. A CBVela – Confederação Brasileira de Vela apoiou os atletas durante o Kiteparade.

A Federação de Vela e Motor do Estado do Ceará também estava entre as participantes.

Segundo Daniel Azevedo, vice-presidente da CBVela, eventos como esse, que não tem o foco no alto-rendimento, e sim na participação e na prática vela amadora, são fundamentais para valorizar todos os pólos náuticos distribuídos pelo Brasil.

“Eu enxergo o Kitesurf como um grande potencializador da vela, principalmente na região nordeste, lá temos ventos constantes e água morna praticamente o ano inteiro, tanto para as modalidades olímpicas e não olímpicas, é algo que fomenta muito o esporte e o turismo de aventura”, disse Daniel Azevedo.

A modalidade kitesurfe entrou para o calendário olímpico para Paris 2024 e já faz parte de outros programas de grandes eventos como Jogos Pan-Americanos e Sul-Americanos. Os líderes do país no cenário internacional são Bruno Lobo e Socorro Reis, ambos do Maranhão.

”Temos velas distribuídas de norte a sul e de leste a oeste, muitos campos que não são conhecidos pelos resultados em grandes eventos, mas são reconhecidos pela sua participação e pela promoção da saúde e bem estar pelo esporte”.

”Atletas olímpicos começaram em eventos como esse, as pessoas ficam apaixonadas pelo esporte”, completou Daniel Azevedo, vice da CBVela.

Entre simpatizantes da modalidade, iniciantes, amadores e atletas profissionais, a edição do Winds For Future  consolidou o Cumbuco como meca do kitesurf mundial. As ondas receberam também os multicampeões mundiais como Carlos Mário ‘Bebê’ e Mikailli Sol, que são embaixadores do evento.

O Kiteparede chamou a atenção global sobre questões ambientais, como o aquecimento e a poluição dos mares. ”A energia foi simplesmente indescritível e sem nenhum tipo de acidente ou intercorrência. Reunimos participantes de mais de 30 países diferentes nas águas do Cumbuco nesta edição e tivemos um momento histórico durante a tarde deste domingo, superando a meta de mil pessoas ao mesmo tempo no mar”, contou Mariana Zonari, uma das idealizadoras do evento.

Durante o Kiteparade 2022, o evento obteve 1.500 inscrições, das quais confirmaram-se 1110 velejadores que retiraram a pulseira de acesso ao mar. Durante o evento alguns fizeram pausas durante o desfile – o que não era permitido – e foram excluídos da contagem.

Brasileiros no exterior

Os maranhenses Bruno Lobo, Bruno Lima e Socorro Reis, além de Lucas Fonseca, disputam a partir desta terça-feira (27) do Europeu de Fórmula Kite 2022, em Nafpaktos, no oeste da Grécia. O evento é o último grande teste antes do Mundial. As provas terão quase 140 atletas representando 39 nações de todos os continentes.

Estão programadas regatas curtas que duram 12 minutos, e as finais ainda menores de apenas seis minutos, com pouco tempo de descanso entre as baterias. Depois do Europeu, Bruno Lobo e equipe continuam na Europa para o Mundial de Fórmula Kite 2022, que será em Cagliari, na Itália, de 7 a 9 de outubro.

“O Europeu vai ter praticamente o mesmo nível do Mundial, já que a maioria dos competidores aqui vai para a Itália daqui 10 dias também. As expectativas são as melhores possíveis, fiz um bom treinamento, agora é focar e dar o meu melhor”, contou Bruno Lobo.

Sobre a CBVela

A Confederação Brasileira de Vela (CBVela) é a representante oficial da vela esportiva do país nos âmbitos nacional e internacional. É filiada à Federação Internacional de Vela (World Sailing) e ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A vela é a modalidade com o maior número de medalhas de ouro olímpicas na história do esporte do Brasil: oito. Ao todo, os velejadores brasileiros já conquistaram 19 medalhas em Jogos Olímpicos.

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

Flavio Perez

flavio.perez@cbvela.org.br

+55 11 99949-8035

www.onboardsports.net

Foto: @tavaresjuniorphotography

 

Compartilhe

Mais posts

Nos envie uma mensagem