Yoandy Leal escreve ao LANCE!

0

Leia a coluna na íntegra do jogador de vôlei Yoandy Leal

O início do Ano Olímpico

Por Yoandy Leal, atleta da Seleção Brasileira de Voleibol

Olá, leitores do Lance! Sou Yoandy Leal e retorno ao espaço hoje para falar sobre o ano de 2020. Entramos no ano Olímpico e minha vontade de participar de uma Olimpíada só cresce. Ser convocado para fazer parte da Seleção Brasileira de Voleibol é um sonho e vou fazer o meu melhor para que ele seja realizado.

Ano passado fiz minha estreia com a camisa do Brasil, após esperar alguns anos para que o processo de naturalização ficasse completo e eu poder ser convocado. Com a seleção conquistamos a Copa do Mundo de Voleibol, realizada no Japão e o Campeonato Sul-Americano, realizado em Santiago no Chile.  Conquistamos também a vaga para as Olimpíadas, após vencer o pré-olímpico em Varna, na Bulgária, contra os donos da casa em um jogo para lá de emocionante.

A equipe convocada para o ano passado era forte e tenho certeza que ficará ainda mais preparada para uma medalha olímpica em Tóquio.

Ano passado foi muito especial na minha carreira, além da estreia pela Seleção, conquistei meu quarto título do Campeonato Mundial de Clubes, primeiro com o Lube Civitanova da Itália.No meu segundo ano no time italiano tive a felicidade de fazer parte da conquista inédita do clube no torneio realizado na cidade de Betim, Minas Gerais, em dezembro.

Com o Civitanova conquistamos também a Champions League, considerado o melhor campeonato de voleibol do mundo e a Superliga Italiana, um dos melhores torneios da Europa.

Esta temporada, que começou logo após o fim da temporada com a Seleção, nós do Civitanova seguimos focados na Superliga Italiana e também já fizemos nossa estreia na Champions 2019/2020. Para esse ano temos o mesmo objetivo do ano passado: vencer. Temos que seguir focados a cada jogo porque sabemos que vai ser cada vez mais difícil.

Após um período de recesso da Superliga Italiana voltaremos com tudo no dia 16 e o foco é seguir evoluindo para merecer a tão sonhada convocação olímpica. O Civitanova é o líder da Superliga Italiana com 38 pontos, o time está sendo seguido por Perugia que tem 31. Pela Champions League, o time é  líder do Grupo A.

Nosso técnico, Ferdinando Di Giorgi, sabe da importância de uma boa temporada no clube para sermos convocados, cada um na sua Seleção. Precisamos seguir melhorando  a cada jogo e sei que preciso fazer o melhor possível para uma vaga na Seleção Brasileira. Já estou dando o meu melhor para isso.

Feliz 2020 a todos os apaixonados do voleibol brasileiro.