Vela oceânica: Chegadas dos IMOCA e Multi50 movimentam a Transat Jacques Vabre‏

0

Maior regata transatlântica do mundo conheceu mais dois campeões de 2015. Prova entre em seu 17º dia. A quarta-feira (11) foi a mais agitada da 12ª edição da Transat Jacques Vabre, maior travessia transatlântica do mundo. Duas classes conheceram seus campões em Itajaí (SC), destino final da aventura de 10 mil quilômetros desde a França. O FenêtréA Prysmian (Multi50) e o PRB (IMOCA) ganharam o título pelo segundo ano consecutivo em suas categorias e puxaram a fila dos demais barcos. Outros dois veleiros chegaram na cidade catarinense no início da noite: Banque Populaire e Queguiner – Leucemie Espoir, prata e bronze na IMOCA. Mais veleiros são esperados nos próximos dias. Das 42 duplas que largaram, 25 seguiram na disputa e seis já terminaram. “A Transat Jacques Vabre é para mim um grande clássico da vela francesa hoje. Entramos para ganhar a regata, que foi muito difícil e sofrida”, explicou Vicent Riou, bicampeão com o PRB e um dos maiores nomes da modalidade na Europa.

A briga no IMOCA

O duelo pelo título da classe IMOCA foi bem disputado! Três barcos se revezavam na frente desde a largada, ocorrida em 25 de outubro, na cidade de Le Havre, na França. Banque Populaire e Queguiner – Leucemie Espoir chegaram a dominar a categoria em determinado momento, mas o time vencedor ganhou mais terreno após a passagem pelos Doldrums e a Linha do Equador. O PRB de Vicent Riou e Sebastien Col cruzou a linha de chegada de Itajaí (SC) em 17 dias e 41 minutos. O desempenho em 2015 foi ainda melhor do que na edição anterior – 19 minutos e 23 segundos a menos.

“Foi um bom duelo, pois eles não nos deixaram descansar. A diferença para o segundo chegou a ser menor do que 50 quilômetros na terça. Em uma regata de 10 mil quilômetros não é nada”, disse Vicent Riou.

FenêtréA na Multi50

O barco FenêtréA Prysmian conquistou pela segunda vez consecutiva o título da Transat Jacques Vabre na classe Multi50. Na manhã desta quarta-feira (11), o multicasco comandado pela dupla Erwan Le Roux (França) e Giancarlo Pedote (Itália) cruzou a linha de chegada em Itajaí (SC) após um percurso de 10 mil quilômetros desde Le Havre na França. Foram 16 dias, 22 horas e 29 minutos de travessia pelo Oceano Atlântico com velocidade média de 13,29 nós. O italiano Giancarlo Pedote disse que o momento foi mágico. ”Foi a realização de um sonho. Mais jovem eu sonhava todas as noites em deixar o píer e correr regatas assim. Hoje eu consegui vencer minha primeira travessia oceânica. Uma mistura de emoções tomou conta de mim nos metros finais”.

Em 2013, o FenêtréA tinha outro patrocinador e um parceiro diferente para Erwan Le Roux, mas o multicasco era o mesmo. O velejador francês também venceu a edição 2009 na mesma categoria.

A Multi50 tem ainda dois barcos na disputa: o Ciela Village – chegando apenas na quinta-feira (12) – e o Arkema – que deve demorar mais a terminar após ficar parado em Salvador (BA) para reparo no casco. O La French Tech Rennes Saint Malo abandonou após colidir com um contêiner em alto mar.

Sobre a TJV2015

A regata, que é disputada em duplas, larga sempre da cidade portuária de Le Havre, na Normandia, com destino a um país produtor de café, característica que lhe rendeu o apelido de “Rota do Café”. Já tendo passado por cidades como Cartagena (Colômbia), Puerto Limon (Costa Rica) e Salvador (BA) em 11 edições, essa será a segunda vez que a competição terá a cidade catarinense como chegada. Em 2013, a regata reuniu mais de 590 mil visitantes nas duas Vilas da Regata (Le Havre e Itajaí).

Mais informações no site www.transat-jacques-vabre.com/br
Facebook: https://www.facebook.com/Transat.Jacques.Vabre
Twitter: https://twitter.com/TransatJV_br