Sanya recebe a Fórmula E em 2019. Calendário está quase definido

0
Divulgação/ABB Formula E

A ABB Formula E confirmou, nesta terça-feira (03), mais uma cidade a receber um E-Prix da temporada 2018-19. Será a chinesa Sanya, que fica localizada ao sul do país.

A cidade chinesa sediará a sexta etapa da próxima temporada do mundial dos carros elétricos, marcando o retorno da China no calendário, após Pequim receber a categoria nas duas primeiras temporadas.

Sanya, que é um popular destino turístico na ilha de Hainan e também conhecida como “Hawaii chinês”, sediará a ABB Formula E no dia 23 de março, sendo a segunda parada da categoria no continente asiático, pois  alguns dias antes o mundial passará pelas ruas de Hong Kong (o E-Prix está confirmado para o dia 10 de março).

Vale destacar que Sanya já tem um histórico em receber modalidades sustentáveis, pois sediou uma das etapas da Volvo Ocean Race, a Regata de Volta ao Mundo, e isso contribuiu para que fosse escolhida como palco do E-Prix chinês.

Para o CEO da ABB Formula E, Alejandro Agag, o retorno da categoria à China é fundamental para o desenvolvimento e expansão do mercado de carros elétricos, e a escolha de Sanya é perfeito pelo fato da cidade ter o ar de melhor qualidade de todo o país.

“Levar a FE à China é um passo importante em um território-chave para a categoria e um mercado muito útil para o contínuo desenvolvimento e adoção de veículos elétricos em escala global. Sanya é um cenário idílico para uma corrida da ABB Formula E, não apenas pelas impressionantes vistas da orla do mar do sul da China, mas também pelos esforços de Hainan no campo da mobilidade elétrica, que faz com que Sanya tenha o ar com a melhor qualidade de toda a China.”
O E-Prix de Sanya ainda está sujeito a aprovação do Conselho Mundial da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), o que deverá ocorrer na próxima reunião..
A temporada 2018-19 da ABB Formula E será a primeira que contará com o Gen2, o novo monoposto da categoria, e também contará com a presença do piloto brasileiro Felipe Massa, que assinou contrato de três anos com a equipe Venturi. Massa deixou a F1 ao final de 2017, depois de 16 temporadas na categoria.