Marcos Campos é o reforço de Taubaté na 60ª edição dos Jogos Regionais em Caraguatatuba

0

O primeiro brasileiro a vencer a Volta à Ilha de Key West, travessia considerada Top12 das Américas, Marcos Camposfoi escalado para defender as cores de sua cidade natal, Taubaté, na 60ª edição dos Jogos Regionais, que estão sendo realizados em Caraguatatuba, no Litoral Norte. Principal referência na natação em águas abertas na região, o atleta participa pela sexta vez da competição, sempre muito motivado em ajudar o município do Vale do Paraíba a subir no quadro geral de medalhas.

“Piscinas não são mais meu forte, uso só pra treino mesmo, mas é um prazer poder ajudar Taubaté, cidade onde nasci e vivo até hoje, lar de toda minha família. Vou nadar os 1.500m, uma metragem mais curta do que as provas que geralmente realizo, que são acima de 15 quilômetros”, contou o nadador, que cai na piscina neste sábado (23).

Marquinhos saiu recentemente de um desafio ousado e desgastante. A Volta à Ilha de Key West, na Flórida (EUA), conta com percurso de 12,5 milhas (aproximadamente 20km) por dois mares diferentes, o Golfo do México e o Oceano Atlântico. Além da longa distância, o nadador teve que superar as altas temperaturas da região, que incluíram sensação térmica de 40 graus e o próprio mar com temperatura de 31 graus.
Assim, para ajudar sua cidade neste fim de semana, o atleta precisou mudar sua programação diária de treinos, sem deixar de lado o planejamento do segundo semestre, que inclui mais uma edição da famosa travessia 14 Bis, entre Bertioga e Santos.

“O treino ficou mais focado em treinos de força na água e musculação. O objetivo é ficar mais leve e mais forte, visando ganhar velocidade. Conversei com meu técnico e no final das contas essa mudança de estímulos também será boa para as provas do segundo semestre. Na piscina ou no mar, estou pronto pra dar o meu melhor”, lembrou.

Marcos Campos tem 32 anos e é natural de Taubaté. Apaixonado pela natação em águas abertas desde 2008, é tricampeão e atual recordista da 14 Bis (24km), a mais tradicional travessia aquática do Brasil. Em 2013, foi Top-10 na maior travessia do planeta, a Hernandárias-Paraná (Argentina, 88K) e encarou algumas provas do Grand Prix de Águas Abertas da FINA, principal circuito de longa distância da modalidade. Atualmente o paulista está em busca de novos desafios e percursos, visando divulgar a maratona aquática e seus benefícios.

Foto: Aline Bassi/Balaio de Ideias