E.C. Pinheiros domina Brasil Open de Polo Aquático

0

O time masculino do E.C. Pinheiros conquistou o título inédito do Brasil Open de Polo Aquático 2020 neste domingo (22), na Arena ABDA, em Bauru (SP).

A equipe de Roberto Chiappini fez seu melhor jogo na competição chancelada pela Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB) e derrotou o até então invicto SESI-SP por 9 a 6.

A medalha de bronze ficou com o Fluminense que bateu o rival Flamengo por 13 a 10.

O campeonato foi o primeiro depois da paralisação das atividades em função da COVID-19. A organização seguiu todos os protocolos de saúde como o a testagem dos atletas e staff antes do início da competição, o uso de máscaras e higienização dos ambientes.

A partida decisiva, que marcou a revanche da final de 2019, começou com domínio do Pinheiros, que chegou a abrir 4 a 1 no marcador.

Mas o SESI-SP conseguiu igualar o marcador antes do apito final do segundo quarto.

Na volta do intervalo só deu Pinheiros, que apostou no conjunto para abrir três gols de vantagem e fechar o placar por 9 a 6.

“Muito importante para o grupo e para o time voltar ter um título e ser campeão! Isso é uma sensação único e um trabalho de toda comissão técnica! Não apenas de um jogador ou outro”.

”Isso mostra o dia-a-dia, que não somos uma equipe de um ou dois jogadores, mas um time!”, disse Gustavo Grummy, do ECP.

”É importante para o clube ter uma garotada subindo e estou muito feliz e fazer parte dessa equipe! Agora é comemorar! Ganhar do SESI, que venceu a gente na fase de grupo é muito gostoso. Mas o importante é sair com o título”.

O E.C. Pinheiros também faturou o título do feminino ao bater a ABDA na noite deste sábado (21) e levar o tricampeonato do evento.

O Brasil Open 2020 teve ao todo nove equipes no masculino e cinco no feminino.

”Foi um grande campeonato do ponto de vista técnico, mesmo com todas as dificuldades para treinar que as equipes enfrentaram”.

”Saímos com o dever cumprido e bastante contentes pelos resultados e por ter entregue essa competição com todos os protocolos. Fomos coroados com uma grande final”, disse Alessandro Moscal Checchinato, presidente da PAB.

Bronze ‘tricolor’

Na disputa pela medalha de bronze, Flamengo e Fluminense se enfrentaram em um jogo cheio de rivalidade.

Melhor para o Flu que venceu a partida pelo placar de 13 a 10. Andre Raposo, técnico do Fluminense, comentou sobre a evolução do time ao longo da competição e sobre o jogo valendo a terceira colocação.

”A equipe veio numa crescente no campeonato. Não começamos bem, mas ao longo do evento melhoramos”.

”Nossa grande partida foi na semifinal contra o Sesi-SP. A gente se desconcentrou e perdeu. Hoje na disputa do bronze soubemos neutralizar o Flamengo, que veio com um polo aquático moderno para esse campeonato”, contou Andre Raposo.

O artilheiro e MVP do campeonato foi o atleta olímpico Bernardo Gomes, do Fluminense. O jogador marcou 22 gols ao todo.

O último dia de Brasil Open masculino 2020 começou com a vitória do C.A. Paulistano. O time da capital paulista venceu a Sociedade Hípica de Bauru por 14 a 11 e terminou na sétima colocação. O jovem time de Bauru jogou pela primeira vez um campeonato adulto.

“Gostei muito do campeonato, esperava muito menos já que éramos um time mais novo, foram ótimos os jogos, foram jogos difíceis, mas gostamos muito do desempenho do time, o técnico foi muito bem na escalação, nossa preparação foi muito boa. Agradecemos toda a comissão da PAB”, disse Ryan, da Hípica de Bauru.

Logo em seguida, no jogo que definiu o quinto colocado, o Paineiras venceu os donos da casa, a ABDA Bauru, com apenas um gol de diferença. O jogo terminou com o placar de 9 a 8.

Todas as partidas tiveram transmissão da TV ABDA e Facebook da PAB. As partidas decisivas foram transmitidas pela TVN Sports.

A competição reuniu nove equipes masculinas: Tijuca Tênis Clube, Sociedade Hípica de Bauru, Club Athletico Paulistano, ABDA de Bauru, Clube Paineiras do Morumby, Clube de Regatas do Flamengo, Esporte Clube Pinheiros,  Fluminense Football Club e SESI SP.

No feminino foram cinco equipes: Pinheiros (campeão), ABDA Bauru, Flamengo, SESI-SP e Tijuca Tênis Clube.

Classificação: 

1º – Esporte Clube Pinheiros

2º – SESI SP

3º – Fluminense Football Club

4º – Clube de Regatas Flamengo

5º -Clube Paineiras do Morumby

6º- ABDA Bauru

7º- Club Athletico Paulistano

8º- Sociedade Hípica de Bauru

9º – Tijuca Tênis Clube

 

Feminino 

O time feminino do E.C. Pinheiros conquistou o título do Brasil Open de Polo Aquático neste sábado (21). A equipe do técnico Ives Alonso venceu a competição com 100% de aproveitamento e 78 gols marcados e apenas 26 sofridos em cinco partidas.

Na final, o ECP confirmou seu favoritismo e venceu a ABDA por 15 a 4. A medalha de bronze ficou com o Flamengo, que bateu o SESI-SP por 14 a 8.

A conquista em Bauru (SP) representou o terceiro título do E.C. Pinheiros do Brasil Open de Polo Aquático desde que a PAB chancelou as competições da modalidade: 2018, 2019 e 2020.

Classificação:

1º – Esporte Clube Pinheiros

2º – ABDA Bauru

3º – Flamengo

4º – SESI SP

5º – Tijuca Tênis Clube

 

Sobre a PAB 

A Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB) foi criada com o objetivo de difundir a modalidade no Brasil. Para isso ela busca o protagonismo de clubes, atletas e técnicos com foco no fomento do esporte no médio e longo prazo, evidenciando a visão coletiva que representa os interesses do polo aquático.

A Liga Brasileira de Polo Aquático foi fundada com a participação de dez clubes em março de 2016: Club Athletico Paulistano (SP), Clube Jundiaiense (SP), Clube Paineiras do Morumby (SP), Clube de Regatas do Flamengo (RJ), Esporte Clube Pinheiros (SP), Tijuca Tênis Clube (RJ), Fluminense Football Club (RJ), Clube Internacional de Regatas (SP),  Serviço Social da Indústria – SESI-SP (SP) e Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo.