Desbravadores: A nado, Samir Barel e Marcos Campos querem contornar a Ilha Anchieta

0
Marcos e Samir

Contornar nadando a Ilha Anchieta, em Ubatuba (SP), é o próximo desafio de Samir Barel e Marcos Campos. A dupla especialista em trajetos de longa distância terá de encarar mais de 25 quilômetros no dia 27 de setembro. Não há registros de que alguém, apenas nadando, tenha conseguido tamanha proeza. Os atletas já se preparam psicologicamente para dar a volta na segunda maior ilha do Estado de São Paulo.

“Em uma das nossas conversas, lembrávamos do prazer de nadar e ainda ver a felicidades de todos ao redor com as conquistas pessoais em todos os desafios, independente de qual fosse. Foi ai que o Marcos deu ideia de contornarmos ilhas. Muitas são belíssimas tanto por dentro como fora da água, porém a maioria das pessoas desconhece e por isso mesmo vários locais ainda são pouco explorados pela modalidade”, conta Samir Barel, que desde o início da temporada já nadou mais de 300 quilômetros em competições de alto nível.

A Volta à Ilha Anchieta levará aproximadamente 6 horas para ser concluída. Mas, por se tratar de um percurso totalmente novo, dados concretos sobre a correnteza, os ventos, proximidade com rochedos, entre outros fatores que influenciam a natação em águas abertas, ainda são desconhecidos, o que deixa o feito mais excitante e imprevisível.

“Certamente haverão grandes dificuldades, mas estamos bastante motivados. Apesar de rivais por disputar o mesmo tipo de prova, somos grandes amigos e apaixonados pela modalidade. O objetivo principal é mostrar para todas as pessoas, a gama de oportunidades e o bem estar que a Maratona Aquática proporciona, como conhecer lugares novos, belos e significativos”, ressalta Marcos Campos, bicampeão da 14 Bis, travessia de 24 quilômetros que vai de Bertioga a Santos.

O nadador Raul Porto, um dos veteranos na maratona aquática paulista, também participa do evento como convidado.

O local

Além dos excelentes pontos de mergulho e trilhas ecológicas, a Ilha Anchieta possui uma importância histórica nos registros brasileiros. Em 1904, foi construído um presídio de segurança máxima com objetivo de abrigar os piores bandidos do Estado de São Paulo. Em 1952, ocorreu no local a pior rebelião da história do sistema carcerário paulista, no qual dezenas de presos e policiais foram mortos. Depois disso, o presídio foi desativado, mas os colonos e caiçaras da ilha relatavam diversas aparições de fantasmas dos presos pela ilha, que hoje tornou-se ponto turístico.

“Esperamos que seja o primeiro de vários desafios que pretendemos realizar buscando divulgar a modalidade. Muitas outras ilhas e locais que só podem ser visitados a nado, barco ou viagens programadas fazem parte dos nossos planos”, ressalta Samir Barel.

A Volta à Ilha Anchieta conta com apoio da prefeitura municipal de Ubatuba e da Aquasphere, com parceria da Swim Channel.