Crianças jogam polo aquático em casa em campanha da PAB nas redes sociais

0
Jogador Mirim. Foto: Flávio Perez | On Board Sports
Jogador Mirim. Foto: Flávio Perez | On Board Sports

Entidade convida crianças e jovens a participarem da brincadeira em meio ao coronavírus.

A pandemia de coronavírus e a quarentena obrigam os pais a criarem brincadeiras e outras atividades para entreter seus filhos.

Pensando nisso, a Liga PAB (Polo Aquático Brasil) lançou um desafio para as crianças jogarem polo aquático sem sair de casa.

As simulações do jogo foram enviadas pelos pais e veiculadas nas redes sociais da entidade, que completa em 2020, quatro anos de existência.

Veja o vídeo aqui. 

A PAB possui aproximadamente 500 atletas nas principais categorias de base: sub 14 e sub 16.

No masculino, todos os clubes filiados possuem as duas categorias citadas, são eles: Associação Bauruense de Desportos Aquáticos (ABDA), Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo, Botafogo De Futebol E Regatas, Clube Athlético Paulistano, Clube De Regatas Do Flamengo, Clube Internacional De Regatas, Clube Jundiaiense, Clube Paineiras Do Morumby, Esporte Clube Pinheiros Fluminense Football Club, Sesi, Sociedade Hípica De Bauru e Tijuca Tênis Clube.

No feminino, os principais clubes formadores da base são o Flamengo, SESI, ABDA, Sociedade Hípica de Bauru e Clube Paineiras do Morumby, nos demais clubes o feminino vem sendo implantado.

“Ações como esta servem para difundir a modalidade entre os fãs e reforçar para todos a força que tem o esporte, mesmo em tempos difíceis como este”,  comentou Alessandro Moscal Checchinato, Presidente da Liga Polo Aquático Brasil (PAB).

“Dentre as metas no curto prazo estão ampliar a captação de recursos públicos e privados para desonerar os clubes filiados e assim facilitar com que novos clubes se interessem em desenvolver a modalidade, aumentar a visibilidade do polo aquático nos meios de comunicação e mídias digitais, ampliar a governança, a transparência e a quantidade de atletas no polo aquático feminino”.

Segundo o Presidente, a PAB tem todos os requisitos para continuar crescendo e contribuindo para o polo aquático alcançar o destaque merecido entre os esportes coletivos no Brasil, o belo trabalho desenvolvido pelas gestões anteriores aumenta a responsabilidade desta gestão.

“O foco agora é manter a união dos clubes filiados, disponibilizar as melhores condições possíveis de estrutura física para as competições, finalizar a construção do novo site da PAB e ampliar a participação da comunidade do polo aquático na gestão da entidade”, finalizou Checchinato.

Sobre a PAB 

A Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB) foi criada com o objetivo de difundir a modalidade no Brasil.

Para isso ela busca o protagonismo de clubes, atletas e técnicos com foco no fomento do esporte no médio e longo prazo, evidenciando a visão coletiva que representa os interesses do polo aquático.

Com base na ética, transparência e planejamento participativo, por meio de diversas ações socioeducativas, os diretores priorizam o fomento da modalidade e estimulam os jovens para a prática do polo aquático.

A Liga Brasileira de Polo Aquático foi fundada com a participação de dez clubes em março de 2016: Club Athletico Paulistano (SP), Clube Jundiaiense (SP), Clube Paineiras do Morumby (SP), Clube de Regatas do Flamengo (RJ), Esporte Clube Pinheiros (SP), Tijuca Tênis Clube (RJ), Fluminense Football Club (RJ), Clube Internacional de Regatas (SP),  Serviço Social da Indústria – SESI-SP (SP) e Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo.

———————–

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

Flávio Perez e Katarine Monteiro

📧 flavio@onboardsports.net | redacao@onboardsports.net

📱+55 11 99217-6474