Argentinos assumem a liderança do Mundial de Snipe 2019

Dupla Luis Soubie e Diego Lipszyc vence a única regata desta quarta-feira (9) e está na frente no geral 

0
2019 Snipe Worlds © Matias Capizzano / SCIRA

O início do Mundial de Snipe 2019 em Ilhabela (SP), competição que reúne 70 barcos de 11 países, é marcado por ventos fracos e tentativas da comissão de realizar mais regatas. Pelo segundo dia consecutivo, a competição teve apenas uma prova no dia.

Na raia montada na Ponta das Canas, norte da ilha, entrou vento leste de baixa intensidade.

Os argentinos Luis Soubie e Diego Lipszyc venceram a prova e assumiram a liderança da classificação geral do campeonato com 8 pontos.

”Foi uma regata difícil, mas conseguimos abrir vantagem escolhendo o lado mais favorável da raia. Agora para o decorrer do campeonato, a gente precisa seguir o que está sendo feito, largando bem sem queimar e velejando bem”, disse o argentino Luis Soubie.

A dupla da Argentina é seguida pelos uruguaios Ricardo Fabini e Florencia Pamizari (14 pontos), e pelos norte-americanos Asher Zittrer e Watt Duffy (16 pontos).

Os melhores brasileiros na classificação geral são Henrique Haddad e Gustavo Nascimento, em quarto com 19.

Na regata desta quarta-feira (9), os brasileiros Alexandre Tinoco e Matheus Goncalves, e Rene Hormazabal e Sidney Bloch, chegaram em segundo e terceiro, respectivamente, mostrando a força da flotilha nacional, que conta com 24 barcos em Ilhabela.

2019 Snipe Worlds
© Matias Capizzano / SCIRA

”Fizemos uma boa regata, conseguimos largar bem em todas, inclusive nas provas anuladas. Foi muito disputada, mesmo não sendo um dia típico de Ilhabela ”, contou Alexandre Tinoco.

”Campeonato Mundial de Snipe sempre tem muitos barcos e precisamos manter uma boa média para ter um bom resultado no final”.

O tempo novamente ficou fechado durante o dia todo com chuvas esporádicas no Canal de São Sebastião.

A comissão de regata foi obrigada a realizar cinco procedimentos de largada até conseguir a primeira.

”Como tem muito barco, os velejadores não querem ficar no chamado vento sujo e por isso acabam forçando”, disse Fabio Bodra, organizador do Mundial de Snipe 2019.

”Em condições de pouco vento e com um número grande de barcos, largar bem é fundamental, equivale a 50% de um bom resultado”.

O Mundial de Snipe 2019 pode ter no máximo nove regatas. As provas serão disputadas até o sábado (12). Para quinta-feira (10), a comissão antecipou o início para 11h e existe a possibilidade de três provas no dia.

Classificação

1 – ARG – Luis Soubie / Diego Lipszyc – 8 pontos
2 – URU – Ricardo Fabini / Florencia Pamizari – 14 pontos
3 – EUA – Asher Zittrer / Watt Duffy – 16 pontos
4 – BRA – Henrique Haddad / Gustavo Nascimento – 19 pontos
5 – JPN – Naoki Inoue / Masataka Kojima – 22 pontos
6 – BRA – Mario Jesus / Gabriel Borges – 29 pontos
7 – JPN – Tsuyoshi Yamada / Go Yamashita – 31 pontos
8 – ESP – Fabio Bruggioni / Luca Bruggioni – 32 pontos
9 – BRA – Alexandre Tinoco / Matheus Gonçalves – 33 pontos
10 – JPN – Shigeru Matsuzaki / Yuta Hattori – 34 pontos

Brasil tem tradição no Snipe

O País sediou outras quatro vezes o Mundial de Snipe. A primeira vez foi em 1959, em Porto Alegre (RS), com o título ficando para o dinamarquês Paul Elvstrøma, lenda da vela internacional com quatro ouros olímpicos.

Em 1971, no Rio de Janeiro (RJ), o primeiro lugar ficou com os norte-americanos Earl Elms e Craig Martin. Em 1993, a capital gaúcha Porto Alegre sediou novamente o Mundial de Snipe e o ouro ficou para os argentinos Santiago Lange (campeão olímpico na Rio 2016) e Mariano Parada.

Em 2013, os brasileiros Bruno Bethlem e Dante Bianchi ficaram com o título na edição do Rio de Janeiro (RJ). foi a única vez que uma dupla nacional ganhou a competição em casa.

No entanto, o Brasil tem ao todo 13 duplas campeãs mundiais de Snipe. A última conquista foi em 2015, na edição de Talamone, na Itália. A dupla Mateus Tavares e Gustavo Carvalho subiu no lugar mais alto do pódio.

Vale destacar que o primeiro título mundial da vela nacional foi na Snipe. Em 1961, em Rye, nos Estados Unidos, os irmãos Axel e Eric Schmidt foram campeões.

Sobre o barco

Classe: Snipe Class International Racing Association

Nº de tripulantes: 2

Designer: William Crosby

Material do casco: madeira ou fibra de vidro

Ano do primeiro projeto: 1931

Comprimento do casco: 4,7 m

Quantidade de vela: 2 (mestra e buja) Peso do barco: 173 kg

 

—–

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

Flavio Perez
📧 flavio@onboardsports.net | redacao@onboardsports.net
📱+55 11 99949-8035
🔛 www.onboardsports.net