4 dias para a 6ª temporada da Fórmula E: Os novatos do grid

0
Foto: Fórmula E

Quatro pilotos farão a sua estreia na Fórmula E nesta temporada. Saiba um pouco mais sobre os novatos deste ano

Na próxima sexta-feira (22) terá início a sexta temporada da Fórmula E, a categoria de monopostos elétricos.

Com 24 carros no grid, a categoria terá nesta temporada quatro estreantes: o holandês campeão da Fórmula 2, Nyck de Vries (Mercedes-Benz EQ); o britânico James Calado (Panasonic Jaguar Racing); e a dupla de pilotos da GEOX Dragon, o neozelandês ex-F1 e WEC Brendon Hartley, e o suíço ex-pilotos de testes da Audi na Fórmula E, Nico Muller.

O alemão Nyck de Vries chega na novata Mercedes-Benz EQ com moral elevada, após a recente conquista da Fórmula E, uma das principais categorias de acesso a Fórmula 1.

Os monopostos elétricos não são exatamente uma novidade para ele: De Vries participou anteriormente de alguns testes em outras equipes da categoria antes de assinar com a Mercedes, como a Envision Virgin Racing, a Audi Sport ABT Schaeffler e a NIO.

Outra equipe que abriu portas para “sangue novo” na Fórmula E foi a Panasonic Jaguar Racing, que trouxe o britânico James Calado para substituir o compatriota Alex Lynn.

Calado tem experiência em monopostos, onde já disputou GP3, GP2 e até participou de alguns testes na Fórmula 1. Mas seus principais resultados foram no WEC (Mundial de Endurance), onde foi campeão na classe GTE Pro em 2017, e em 2019, venceu as 24 Horas de Le Mans na mesma classe.

Os outros dois novatos na Fórmula E trata-se da dupla de pilotos da GEOX Dragon para a sexta temporada: o ex-F1 e campeão no WEC Brendon Hatley, e o suíço Nico Muller, que se destacou em alguns testes para “rookies” na categorias nas duas últimas temporadas.

O neozelandês Brendon Hartley tem uma carreira curiosa: passou boa parte de sua carreira em corridas de monopostos, mas foi nas provas de resistência que obteve seus melhores resultados. Após ter se destacado em seu país, passou a ser piloto da academia da Red Bull Racing, equipe de F1, e até chegou a ser pilotos de testes tanto do time principal da empresa de energéticos, quando da Toro Rosso, a equipe B na categoria.

Sem conquistar um espaço no time austríaco, Hartley foi tentar a sorte em outras competições, e deu certo: foram dois títulos no WEC (Mundial de Endurance), além de uma vitória na tradicional 24 Horas de Le Mans. A tão esperada chance na F1 veio na temporada 2018, como piloto titular da Toro Rosso, mas não foi tão boa quanto o piloto neozelandês esperava. Agora, Hartley tem um novo desafio: uma carreira de sucesso nos monopostos elétricos.

Ao lado de Hartley, a GEOX Dragon terá o suíço Nico Muller, que não é exatamente um novato. Muller foi nas últimas duas temporadas, piloto de testes da Audi Sport SBT Schaeffler, chamou muito atenção nos testes em que participou, sendo sempre o mais rápido.

Os quatro novatos prometem não passar despercebidos nesta sexta temporada da Fórmula E, que contará com um grid de 24 carros, incluindo os gigantes alemães Mercedes-Benz e Porsche enfrentando os rivais Audi e BMW pela primeira vez em 250 anos.

Assista à temporada completa da Fórmula E na TV a partir dos dias 22 e 23 novembro, com a rodada dupla de Ad Diriyah, na Arabia Saudita, com transmissão exclusiva do canal Fox Sports 2.