Seleção Brasileira de Vela faz sessão de treinos contra a Argentina

Treino em Grandson, na Suíça, serve de preparação para a Copa do Mundo da Vela, que será em novembro no Bahrein

A Seleção Brasileira de Vela participou do segundo dia de treinamentos visando a SSL Gold Cup Final, que será em novembro no Bahrein.

As regatas-treino ocorrem em Grandson, na Suíça, e nesta segunda-feira (8), o SSL Team Brazil fez vários matches contra os argentinos liderados por Mariano Parada.

Os dois times já estão classificados para a fase de oitavas-de-final da chamada Copa do Mundo da Vela.

O objetivo da semana de treinamento no Lago Neuchâtel é entrosar novamente a equipe brasileira, que conta com os melhores da modalidade no ranking mundial, incluindo as bicampeãs olímpicas Martine Grael e Kahena Kunze. O veleiro SSL 47 será igual para todos as 40 nações no Oriente Médio.

Campeão mundial de Snipe e mais recentemente do Club Swan 36, Henrique Haddad ficou no leme nos dois primeiros treinamentos na Suíça na ausência do maior medalhista olímpico do país, Robert Scheidt. O comandante da equipe brasileira assume a função a partir desta terça-feira (9).

”Foi super importante timonear o barco no treino, agora terei uma outra visão na função de coach nas regatas oficiais. Tive o privilégio de competir nesse veleiro com essa tripulação, que está muito afim de aprender, evoluir e representar o Brasil. O time está muito afim de ser competitivo”, disse Henrique Haddad.

Após as regatas-treinos com a seleção brasileira de vela, Henrique Haddad se junta a Gustavo Nascimento para a disputa do Mundial de Snipe 2022, em Cascais, Portugal, no fim do mês. A dupla conquistou o ouro em Ilhabela 2019. Outros integrantes do SSL Team Brazil como Juninho de Jesus e Alfredo Rovere também participam do Mundial de Snipe.

Na equipe argentina estão Victoria Travascio e María Sol Branz, vencedoras da medal race de Tóquio 2020 na 49erFX. Na mesma regata, Martina e Kahena se consagraram bicampeãs olímpicas. ”A rivalidade fica na água e é sadia. Estamos juntas competindo na mesma classe desde 2014. Tenho pouca experiência em barcos grandes e tenho muito a aprender. Absorver conhecimento sempre importante”, contou María Sol Branz. Outros integrantes do selecionado argentino são os irmãos Miguel e Guillermo Parada, referências em vela oceânica no país vizinho.

Os brasileiros e os argentinos seguem até próximo domingo (14) em fase de treinamento contra outras equipes de ponta e consideradas favoritas no Bahrein, como Austrália, Grã-Bretanha, Holanda, Suécia e Suíça.

”Velejar no time brasileiro está sendo uma grande honra pra mim. Tenho ao lado muitos nomes que fizeram história na modalidade. A gente tem muito a evoluir como equipe até novembro. Cada dia no barco é uma evolução enorme”, contou a bicampeã olímpica Kahena Kunze.

A equipe ganhou o patrocínio da Sertrading, uma das maiores empresas de comércio exterior do país, que apoiará o barco comandado pelo cinco vezes medalhista olímpico Robert Scheidt.

A união entre Sertrading e a Seleção Brasileira de Vela foi idealizada por Bruno Prada, companheiro de Robert Scheidt nas medalhas de Pequim 2008 e Londres 2012. O proeiro, que atua como CEO da campanha na Copa do Mundo de Vela, além de competir em alto nível, é responsável por trazer ao país o L’Étape Brasil by Tour de France, maior prova de ciclismo do mundo.

A SSL terá ao todo 40 equipes, que se enfrentarão numa espécie de mata-mata. O Brasil já está garantido na fase oitavas-de-final, uma vez que se classificou entre os 25 melhores do ranking da SSL até a data limite do corte, em janeiro deste ano.

Sobre a Sertrading

Fundada em 2001, a Sertrading é uma das maiores empresas de comércio exterior no Brasil, com atuação em mais de 15 setores da economia, entre eles automobilístico, farmacêutico, tecnologia, aviação executiva, energia solar, entre outros. Em 2021, a companhia encerrou com 16,5 bilhões de reais em volume de importações e mais de 100 clientes multinacionais.

O SSL Team Brazil

Alfredo Rovere – proa

Martine Grael – estratégia & grinder

Henry Boening Maguila – grinder

Kahena Kunze – segundo trimmer e grinder

Juninho de Jesus – pit & runners

Gabriel Borges – trimmer & jib/gennaker

Mário Trindade: trimmer & grande/trav

Joca Signorini – tática e grinder

Robert Scheidt – timoneiro

Henrique Haddad (Giga) – tripulante, coach e observador.

CEO: Bruno Prada

Confira o ranking completo em https://www.starsailors.com/ranking.

Sobre a SSL Gold Cup

A SSL Gold Cup reúne desde seu início 56 nações entre os membros da World Sailing para coroar a melhor nação da vela a cada dois anos. Em um esporte mecânico em que a corrida pela tecnologia pode atrapalhar a corrida pela glória, a SSL busca uma competição igualitária, em que o talento dos velejadores está na vanguarda, e os campeões se tornam heróis inspiradores de novas gerações. A SSL é um evento especial da World Sailing desde 2017.

Como na Copa do Mundo de futebol, as primeiras rodadas de qualificação selecionam os times que avançam para as fases eliminatórias. Todas as regatas são disputadas com flotilhas de quatro barcos em cada, até as quartas de final. As equipes serão colocadas em chaves, com os oito primeiros colocados garantidos nas quartas-de-final.

Duas flotilhas de quatro competem nas quartas-de-final para selecionar as quatro equipes que participam da única regata da Grande Final. O vencedor da Grande Final será coroado como a Melhor Nação da Vela. A SSL criou um formato inovador. E os fogos de artifício ao final do evento prometem dar um desfecho dramático para esta incrível competição global.

Mais informações em https://goldcup.starsailors.com/

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

Flavio Perez

flavio@onboardsports.net | redacao@onboardsports.net

+55 11 99949-8035

www.onboardsports.net

Compartilhe

Mais posts

Nos envie uma mensagem