Campeonato Brasileiro de Finn 2022 abre com vento fraco e surpresa no YCSA

A vitória da única regata do dia ficou com Fábio Vassel (ICRJ), que fez sua estreia na classe Finn

A primeira regata do Campeonato Brasileiro de Finn 2022 foi realizada nesta quinta-feira (21), no YCSA – Yacht Club Santo Amaro, em São Paulo (SP).

Com vento fraco na Represa de Guarapiranga – média de 10 nós de Sudoeste – a organização fez um percurso entre bóias com 3.2 milhas náuticas no total. A 60ª edição do Brasileiro de Finn conta com 25 atletas, um recorde para a categoria em toda sua história.

A vitória ficou com Fábio Vassel (ICRJ), seguido por Cristiano Ruschmann (YCSA) e Paulo Picchetti (YCP). A fraca intensidade do vento fez com que a comissão de regatas cancelasse a primeira prova, mas no fim da tarde foi possível fazer o percurso. Os velejadores aprovaram a realização do evento, que pela primeira vez está em aberto em décadas, após a saída do papa-títulos da classe, Jorge Zarif.

Estreante na classe Finn, Fábio Vassel, representante do Iate Clube do Rio de Janeiro, contou com suporte do treinador Arthur Lopes, um dos principais proeiros da vela nacional, para ganhar a regata, já que recentemente corria de J Class. Sem pressão, o velejador foi para a disputa para aprender e saiu vitorioso no seu debute.

”Foi sorte de principiante, mas muito bacana ganhar com quase 30 barcos na raia. É um veleiro novo pra mim, e a regulagem simples em vento leve me favorece”.

”É um prazer estar na Represa com esse sulzinho gostoso”, contou Fábio Vassel. ”A chave para a vitória foi o primeiro contra-vento, que acabou dando na esquerda, acabei passando por baixo da Ilha dos Amores, peguei condição favorável e cruzei em primeiro”.

Mesmo fora do programa olímpico de Paris 2024, a classe segue forte no mundo, reunindo por exemplo mais de 100 barcos em seu campeonato mundial e mais de 400 no master, para velejadores acima de 40 anos. O Brasileiro 2022 reflete justamente esse prognóstico, com competidores mais experientes.

Serão premiados no YCSA após o término do evento na capital paulista os primeiros colocados no geral, master, grand master, grand grand master, legend, jumbo (acima de 110kg) e pena (abaixo de 90 kg).

”Eu não lembro de um campeonato com tantos barcos, pra gente é muito legal ter isso aqui no YCSA, a localização de São Paulo, geograficamente ajuda, a gente está no meio do caminho para todo mundo, represa também é um lugar para o pessoal um pouco mais velho a velejar, a condição de vento não é tão forte, apesar de a gente ter uma previsão no sábado de vento bom. Para gente é uma honra receber os 25 atletas da Finn, uma classe tão tradicional”, disse Marcos Biekarck, diretor de vela do Yacht Club Santo Amaro.

Entre os multicampeões que velejaram de Finn estão Jorge Zarif, Guga Zarif, Joca Signorini, Bruno Prada e Joerg Bruder. Outros competidores como Pedro Trouche, Henry Boening e Arthur Lopes estão sempre integrando barcos de ponta na função de proa ao lado de timoneiros como Robert Scheidt, Lars Grael e Torben Grael.

Nesta sexta-feira (22) estão programadas, pelo menos, mais duas provas do Brasileiro de Finn 2022. A competição termina no domingo (24). O último campeonato nacional da classe foi realizado em dezembro de 2021 no ICRJ – Iate Clube do Rio de Janeiro, com vitória de Jorge Zarif. O atleta foi o representante da Finn nas últimas três Olimpíadas, encerrando sua vitoriosa passagem – que teve até título mundial – em Tóquio 2020.

”É o recorde de velejadores inscritos e estamos muito animados, as condições de vento, pela nossa experiência, vão ser boas para o campeonato e desejar que tenhamos boas regatas. Não foi fácil porque tivemos que falar com o pessoal de 13 estados, arrumar as agendas, mas deu tudo certo e tá todo mundo junto”, explicou Ricardo Santos, velejador e organizador do Brasileiro de Finn 2022.

O Brasileiro de Finn 2022 tem o patrocínio de Bratax Advogados, Mitsubishi Motors, Molin e Vitae Urbanismo. Apoio e organização do YCSA – Yacht Club de Santo Amaro, Confederação Brasileira de Vela – CBVela, Federação de Vela do Estado de São Paulo – FEVESP, Associação Brasileira da Classe Finn e Flotilha São Paulo.

Resultados

1° Fábio Vassel – ICRJ / RJ
2° Cristiano F. Ruschmann – YCSA / SP
3° Paulo Picchetti – YCP / SP
4° Eduardo da Costa e Silva – ICB / DF
5° Joacir C. de M. Júnior – ICB / DF
6° Ricardo F. M. Santos – YCSA / SP
7° Maurício Bueno – YCP / SP
8° Pedro Lodovici – YCI / SP
9° Bruno Caruso – YCP / SP
10° Pedro Trouche – CNC / RJ
11° Jorge Rodrigues – ICRJ / RJ
12° Henrique Cabette – CCC / SP
13° Robert Rittscher – YCP / SP
14° Luis Rodrigues – YCP / SP
15° Bruno Ruthenberg – YCSA / SP
16° Marcos Fagundes – SPYC / SP
17° Arnaldo Cocchi Fernandes – ICRJ / RJ
18° Rogério Guilger – CCSP / SP
19° Daniel Mendes de O. Silva – ICB / DF
20° Carlos Alberto de M. Aviz – ICB / DF
21° Gustavo Raulino – ICB / DF
22° Paola Prada – YCP / SP
23° Tiago Cotrim Gerin de Moraes – ICRJ / RJ
24° Marco Aurélio de Sá Ribeiro – ICRJ / RJ
25° Georgia Bruder – YCP / SP

Sobre a Finn

A classe Finn é um dos celeiros para a vela nacional, formando atletas de alto-rendimento para outras categorias, principalmente proeiros de Star e de regatas de oceano. Grandes nomes da modalidade já passaram pela Heavyweight Dinghy, tradução literal do inglês de barco dingue para os pesos-pesados. Para aguentar o peso dos veleiros e a velocidade que os chamados ‘botes finlandeses’ atingem, os atletas devem ter de 95 a 105 quilos ou até mais. O veleiro tem 145 kg com vela de aproximadamente 10m² de área. 

A Finn revelou atletas que estão na história olímpica da vela, como o dinamarquês Paul Elvstrøm e os britânicos Iain Percy, Giles Scott e Ben Ainslie. O último citado tem o título de Sir, soma cinco ouros nos Jogos e atualmente comanda o desafiante da America’s Cup, o INEOS Britannia.

—–

Entre em contato com a equipe On Board Sports:

Flávio Perez e Katarine Monteiro

flavio@onboardsports.net | redacao@onboardsports.net

+55 11 99949-8035

www.onboardsports.net

Compartilhe

Mais posts

Nos envie uma mensagem