Treinador da Seleção de Polo Aquático faz planos para pré-olímpico

A Seleção Brasileira Masculina de Polo Aquático se prepara no Rio de Janeiro (RJ) e em São Paulo (SP) para o pré-olímpico da modalidade para Tóquio 2021.

Os jogos que definem os últimos classificados  da modalidade serão realizados entre os dias 14 e 21 de fevereiro em Roterdã, na Holanda.

Comandados pelo técnico André Avallone, os brasileiros buscarão uma das três vagas da competição em disputa contra outras 11 seleções.

O pré-olímpico mundial terá dois grupos de seis equipes cada. A chave brasileira terá Canadá, Geórgia, Grécia, Montenegro e Turquia.

Os quatro primeiros de ambos os grupos avançam para as quartas-de-final, e a partir desta fase, as partidas passam a ser eliminatórios. Os dois finalistas e o terceiro colocado conquistam as vagas para o Japão.

O time comandado por André Avallone treina desde o fim do ano passado com quase 20 atletas e as atividades respeitam todos os protocolos de segurança por conta da pandemia de COVID-19.

A maioria dos jogadores disputou a Copa Brasil de Polo Aquático, em novembro do ano passado, na bolha montada na sede da ABDA, em Bauru (SP).

Além de Avallone no comando, a seleção conta com o treinador assistente George Chaia, o preparador físico Renan Augusto Rossin, o vídeo-analista André Raposo, os médicos João Augusto Barreto Lombardi e Caio Nogueira Oliveira e o chefe de equipe José Werner da Silva Neto.

”Estamos treinando muito forte e com todos os cuidados. Devido à pandemia, fica difícil planejar! Já fizemos vários planos de treinamento na Europa, mas é impossível saber se estarão abertos, se é seguro”.

”Enfim, agora estamos aguardando a confirmação para irmos à Alemanha, onde treinaremos por 10 dias antes da seletiva”, revelou o treinador André Avallone.

”Todos os jogos serão muito difíceis, começando pelo Canadá. Porém, nosso foco está primeiro nos treinamentos, em tomar cuidado contra o COVID”.

”Ainda vamos viver muita coisa até lá e temos que evitar ter baixas de jogadores. Por isso, vamos vivendo cada dia, sem pensar muito lá na frente”.

Ir para a Europa com força máxima é o principal objetivo as seleção neste momento.

O técnico André Avallone está confiante e garante que houve uma evolução nos últimos meses, o que coloca a equipe na luta direta por uma das vagas para Tóquio.

”Os jogadores estão se dedicando muito. Evoluímos muito nesses meses de treinamento, tanto fisicamente, quanto taticamente. Existe uma disputa pela vaga na seleção muito saudável e positiva”.

”A diferença entre os jogadores são mínimas”, explicou o treinador, que deve anunciar em breve os convocados para a disputa da competição.

Sobre a PAB

A Liga Brasileira de Polo Aquático (PAB) foi criada com o objetivo de difundir a modalidade no Brasil. Para isso ela busca o protagonismo de clubes, atletas e técnicos com foco no fomento do esporte no médio e longo prazo, evidenciando a visão coletiva que representa os interesses do polo aquático.

A Liga Brasileira de Polo Aquático foi fundada com a participação de dez clubes em março de 2016: Club Athletico Paulistano (SP), Clube Jundiaiense (SP), Clube Paineiras do Morumby (SP), Clube de Regatas do Flamengo (RJ), Esporte Clube Pinheiros (SP), Tijuca Tênis Clube (RJ), Fluminense Football Club (RJ), Clube Internacional de Regatas (SP),  Serviço Social da Indústria – SESI-SP (SP) e Associação Brasileira “A Hebraica” de São Paulo.

Foto: Lulu Morae

Compartilhe

Mais posts

Nos envie uma mensagem