Samir Barel no Jornal Lance!

0

Embaixador da maratona aquática no Brasil, contou como foi o desafio do Canal da Mancha!!

Sonho possível: O Desafio do Canal 

Olá galera do Lance! Venho aqui contar para vocês uma das experiências mais loucas da minha vida. Em agosto de 2015 consegui realizar um grande sonho: concluí a travessia do Canal da Mancha, entre a Inglaterra e a França. O percurso de 34 quilômetros é um dos mais difíceis e prestigiados da maratona aquática mundial em razão das várias adversidades no trajeto. Para se ter uma ideia, em torno de 280 atletas largam da costa inglesa por ano, mas uma média de 38 nadadores, aproximadamente 8%, conseguem concluir o percurso, segundo dados da organização. Tive a oportunidade de sentir na pele o quanto essa prova é totalmente imprevisível e implacável.

Larguei às cinco da manhã de Dover (ING), no começo peguei uma temperatura boa no Canal, o dia estava bom, com sol, então acabei dando sorte no clima. Mesmo assim senti muito frio, já que a temperatura da água estava em torno de 16 graus e para quem não sabe não é permitido o uso de neoprene durante essa travessia, apenas sunga, ou maiô para mulheres, touca e óculos. Com o passar do tempo vieram as dores no quadril e senti não consegui trabalhar tão bem a perna pela tensão. Nadei literalmente no meu limite. Nessas horas lembrava de todo aprendizado que tive no Grand Prix de Maratona Aquática da FINA, principal circuito de provas de longa distância da Federação Mundial, que tive a oportunidade de participar em 2014. Algumas provas em águas bem quentes, outras muito frias, umas em mar aberto, outras em rios e duas em lagos gigantes. Correntezas à favor, correntezas contra, ventos fortes ou fracos, sol, chuva, mormaço… De alguma forma as lições de cada um desses desafios me ajudaram a persistir  no meu objetivo e seguir em frente. Além disso, os conselhos que recebi de alguns dos melhores nadadores de águas abertas do mundo que conheci no GP foram muito valorosos para manter a concentração e o foco. Faltando pouco mais 1.500 metros para chegar em Calais (FRA), quando tive a sensação de que faltava pouco para finalizar tamanha façanha, peguei uma correnteza imprevista no qual demorava praticamente 10 minutos para nadar um trecho curto de 100 metros, dada a força da corrente. No final acabei nadando 46 quilômetros para finalizar a prova. Foram 10 horas e 14 minutos nadando direto, pausas apenas para hidratar e bem breves. Uma prova realmente de muita superação.

Já em terra firme após a travessia, concluí que o Canal da Mancha representa uma verdadeira uma lição de vida, pessoal e profissional. Envolve muita garra e determinação, além de muita disciplina e planejamento durante a preparação, que durou praticamente um ano. Estou muito feliz e agradecido pela força e apoio de todos, isso foi essencial para conclusão do desafio. Espero que minha história sirva de motivação para todos aqueles que tem um sonho, independente de qual seja, e se acham incapazes de alcançar. Somos todos capazes!

 

Samir Barel é ultramaratonista aquático e um dos principais embaixadores da modalidade no país. O atleta de 31 anos é sócio diretor da Elo Academia em Campinas (SP).