Natação: Alberto Silva aprova participação de brasileiros na Austrália

0

Alberto Silva, treinador da seleção brasileira de natação, ficou satisfeito com o desempenho de seus atletas no festival BHP Billiton Aquatic Super Series, primeira grande competição da temporada 2014. O evento, disputado na sexta-feira (31) e sábado (1º) em Perth, na Austrália, contou com representantes de África do Sul, Austrália, Brasil, China e Japão. O destaque da equipe verde e amarela foi o velocista Nicholas Santos, que venceu os 50m borboleta (23s61). Os outros atletas treinados pelo técnico, mesmo ainda sem o chamado polimento, mostraram evolução no campeonato australiano. Henrique Barbosa, Tales Cerdeira e o medalhista olímpico e mundial Thiago Pereira também fazem parte da equipe de treinamento de Albertinho Silva. O grupo faz suas atividades em São Paulo (SP) e conta com profissionais em várias áreas do esporte como preparação física, medicina e nutrição.

“Geralmente, os primeiros eventos de alto nível começam para os brasileiros a partir de março. Resolvi antecipar a programação e testar os nadadores em um campeonato forte. A maioria dos atletas estrangeiros já estava mais preparada e muitos até raspados e polidos. Independentemente do resultado, que foi bom, o importante é ver como os nadadores encaram a estratégia de prova e mantêm ritmo mesmo pesados”, disse Albertinho Silva.

Para se ter uma ideia, os atletas treinam e fazem musculação já neste domingo (2), antes da viagem de volta ao Brasil. “Nossos quatro atletas encaram bem o desafio de começar o ano competindo em alto nível. O Nicholas Santos por exemplo, está bastante cansado pelo ritmo de treinos desde o final do ano passado, mas ele respondeu muito bem nadando de forma rápida e concentrada os 50 m borboleta”.

O campeão mundial Nicholas Santos ficou com o ouro nos 50 m borboleta. O brasileiro superou os rivais com tempo de 23s61, batendo o australiano Ben Treffers (23s99), que levou a prata e o conterrâneo Christo Wright (24s06), com o bronze. “Treinamos muito forte durante o camping na Austrália. Literalmente malhamos pesado. Apesar de estar em fase diferente de preparação do que a maioria, consegui nadar bem e me superar. Esse período de base pra gente tem bastante volume”, contou Nicholas Santos, patrocinado pela Unisanta, Correios e Speedo. O atleta também nadou o 50 m livre e ficou em sexto com 22s94.

Henrique Barbosa, Tales Cerdeira e Thiago Pereira: 

Os especialistas em peito Henrique Barbosa e Tales Cerdeira também disputaram o evento australiano. Neste sábado (1º), os dois estiveram na piscina para a disputa dos 200 m peito. Tales fez 2min15s13 e terminou em sétimo. Já Henrique Barbosa ficou em nono com 2min18s87.

“O Henrique Barbosa e o Tales Cerdeira também vieram de uma temporada forte em 2013 e, mesmo pesados, conseguiram nadar bem. Acho que motivados pelos treinos que fizeram no mês passado com o medalhista olímpico britânico Michael Jamieson. Esse intercâmbio foi importante para o grupo e outros estrangeiros devem desembarcar em São Paulo para passar uma temporada com a gente”, explicou Albertinho Silva.

Também pesado e com um período pequeno de treinos em comparações com os demais, Thiago Pereira nadou os 50 m costas e os 200 m medley na Austrália, mas não subiu ao pódio.“O resultado não muda nossa estratégia para o ano e principalmente para os Jogos Olímpicos de 2016. Quero ver o Thiago Pereira nadando mais vezes em alto nível, mesmo em condições difíceis. Foi um bom treino o evento na Austrália”, disse Alberto Silva.

As outras duas medalhas do Brasil no BHP Billiton Aquatic Super Series vieram com João Gomes Jr., prata nos 50 m peito (27s67), e com Felipe Lima, que conquistou o bronze dos 100m peito (1min01s47).