Formula E: Lucas Di Grassi escreve ao LANCE

0

Leia a coluna do piloto Lucas di Grassi ao jornal LANCE desta quinta-feira (11). Brasileiro estará no grid do ePrix de Roma, que será neste fim de semana.

Uma temporada veloz
por Lucas di Grassi, piloto da Formula E

Olá! No próximo sábado vamos disputar o e-Prix de Roma, na Itália. Ele será a sétima etapa de um total de 13 do Campeonato Mundial de Fórmula E. Ou seja, estamos entrando na segunda metade da temporada. Mas posso garantir para vocês que a sensação é de que “viajamos” muito mais do que isso. As corridas têm sido tão competitivas e o trabalho das equipes tão intenso, que a sensação é que vivemos um ano inteiro em apenas cinco meses – o tempo transcorrido desde o começo da temporada 2018/2019. Em outras palavras, é bom estar preparado, por que vem muito mais adrenalina e emoção por aí. A começar pela etapa de Roma, neste sábado.

Vidinha calma realmente não é uma coisa que você vai encontrar na Fórmula E. A etapa de Roma também abrirá a chamada “fase europeia”, que inclui ainda as corridas de Paris, Mônaco, Berlim e Berna (Suíça). Entre elas, as equipes terão apenas duas semanas de intervalo, o que significa que qualquer grande imprevisto – uma forte batida que danifique muito o carro, por exemplo – vai certamente ser uma dor de cabeça. Noites em claro, correria, cobranças do chefe… o pacote completo. Minha equipe é a Audi Sport Abt Schaeffler. Nós vão vemos a hora de voltar para a pista. Isso porque na etapa anterior, na China, perdermos uma grande chance de saltar para a vice-liderança e ficar a apenas dois pontos do primeiro colocado.

Mas não tivemos culpa. Um competidor errou a freada e acertou a traseira do meu carro, me jogando para fora e destruindo a suspensão. Eu estava em sexto, faltando apenas dois minutos para o final da corrida, e acho que posso garantir que conseguiria aqueles pontos. Foi uma pena, por que fizemos tudo certinho. Mas teremos outra chance em Roma. Eu me dei bem lá no ano passado: terminei em segundo. Na verdade, fui o único piloto a conseguir pódio em todas as provas da fase europeia de 2018. E foi essa constância que me ajudou a ir de zero pontos na quarta das 12 etapas a vice-campeão mundial no ano passado. Foi uma bela arrancada. Mas foi baseada na constância: nem sempre vencer é tudo o que importa. Conto com a torcida de vocês para buscar mais este título. Obrigado pela força!