Escolinha de Triathlon do Paraná é destaque no Lance

0
Escolinha de Triatlhon do Paraná

Ricardo Júnior Cardoso, coordenador da Escolinha de Triathlon do Paraná, escreveu ao LANCE sobre o período de pandemia.

Espaço dos Campeões: ‘Os impactos da COVID-19 no triatlo de base’

Este ano a Escolinha de triathlon do Paraná completa cinco anos de plena atividade. Começamos em 2015 com 25 alunos atletas e hoje temos 200, número que subirá para 320 a partir de julho.

No decorrer destes cinco anos, muitas crianças e adolescentes tiveram a oportunidade de conhecer o triathlon e, por meio dele, aprender sobre a importância da boa alimentação, do sono, dos estudos e da amizade.

No início de janeiro de 2020, a Escolinha tinha retomado seus treinos com vários objetivos já traçados para o desenvolvimento de todo o projeto, todavia a vida nos traz obstáculos. A pandemia de Covid-19 nos trouxe um novo desafio de vida, com distanciamento social, quarentena e suspensão das aulas.

Mas como sempre, todo desafio deve ser enfrentado de frente e se reorganizar e se reinventar são as palavras do momento. Lutamos para que nossas crianças tenham uma vida sadia, boa educação e estejam em contato com a natureza, sempre rodeadas de bons amigos. No entanto, o momento é singular.

Para enfrentar esse momento, montamos um plano de contingência que está sendo implantado com intuito de retomarmos as atividades a partir do aval das secretarias de saúde e determinação estadual e municipal.

Primeiro, os técnicos de cada núcleo transmitiram às suas turmas dicas, lições e atividades a serem realizadas em casa por eles e seus familiares, melhorando assim a convivência dentro de casa e dando a oportunidade de um momento de atividade física.

Já os atletas de alto rendimento estavam sendo acompanhados por seus técnicos por meio de planilhas e conversas online. Precisamos preservar a imunidade deles. Os treinamentos estão sendo mais conservadores, verificando dia a dia a saúde de cada um.

Agora, na segunda fase, os técnicos se aproximam com treinos direcionados via “lives” diárias e via telefone e outros meios para os que não tem acesso à internet.

Na terceira etapa, após a liberação dos órgãos estaduais e municipais dos locais de treinamentos, desenvolveremos uma estratégia de cuidados para que todos possam treinar com toda segurança possível. Entre as medidas, higienização diária dos locais e equipamentos, redução do número de atletas nos ambientes, agendamento de treinos, preferencialmente em lugares abertos e etc.

Este é um momento para reaprender, ter esperança e se tudo for acompanhado com responsabilidade, seremos vencedores na vida e no esporte.