Barco chinês ganha regata em casa e domina a Volvo Ocean Race

0

O Dongfeng Race Team fez história mais uma vez, levando a bandeira chinesa ao lugar mais alto do pódio. Neste sábado (7), o barco vermelho venceu a Regata Local ou In-port Race de Sanya, na China. Pela primeira vez, uma equipe do país asiático venceu uma prova. Eles já haviam vencido a última etapa, fato ainda inédito. “Dongfeng significa o vento do leste – em chinês – e hoje o vento soprava na mesma direção. Tivemos sorte na China”, disse o comandante Charles Caudrelier, que lidera o barco com chineses, suecos, franceses e um australiano.

Mesmo não valendo pontos para o campeonato – só em critérios de desempate – o resultado nessa prova consolida o bom momento da equipe na Volvo Ocean Race e dá moral para a tripulação visando a quarta etapa da competição, que começa neste domingo (8). A flotilha parte de Sanya para a neozelandesa Auckland.

O Dongfeng completou a prova em 54 minutos e 29 segundos. Menos de um minuto depois, o Abu Dhabi Ocean Racing cruzou a linha de chegada. Os árabes lideram provisoriamente o campeonato paralelo das regatas locais. Na sequência ficaram Team Alvimedica, Team Brunel, Team SCA e MAPFRE.

O brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca correu de timoneiro na In-port Race. Por causa de uma manobra irregular, o barco espanhol teve de pagar uma punição. Bochecha explica o motivo: “Eu acabei fazendo uma manobra rápida e o barco virou muito rapidamente, prejudicando o adversário. Fomos penalizados e tivemos de fazer um 360 antes da largada. Até conseguimos recuperar um pouco, mas não era nosso dia. Felizmente não perdemos pontos, mas não estamos contentes”.

A In-port Race de Sanya teve média de 11 nós e teve o percurso de 7.2 milhas náuticas de distância.

Time que ganha não se mexe?

A vitória na In-port Race de Sanya foi bastante comemorada, pois outros barcos, como Team Alvimedica e Abu Dhabi Ocean Racing, se revezaram na liderança. Outro fato chama a atenção: o Dongfeng trocou meio time para a quarta etapa.

Os chineses Chen Jin Hao ‘Horace’ e Yang Jiru ‘Wolf’ ganham uma nova oportunidade para a próxima fase até Auckland, Nova Zelândia. O navegador Pascal Bidégorry dá lugar ao compatriota francês Erwan Israel e o sueco Martin Strömberg sai para a entrada do jovem australiano Jack Bouttell.