Vigilante faz vaquinha online para formação de equipe de futsal no Distrito Federal

0
432
SERF II

Como muitos brasileiros, Luciano Douglas viu no futebol uma forma de escapar da marginalidade e buscar um futuro melhor. Quando criança fez da escolinha da Sociedade Esportiva do Riacho Fundo II (SERF II), no Distrito Federal, sua segunda casa e hoje, aos 24 anos, retribui a oportunidade tirando cerca de 200 jovens da periferia de Brasília e colocando para jogar futsal. O projeto, realizado em parceria com a SERF II desde 2009, proporciona treinos durante os três períodos do dia para adolescentes acima de 12 anos em quadras públicas do Riacho Fundo. Agora Luciano procura financiamento para formação e manutenção de uma equipe competitiva para disputar os principais campeonatos de base do DF e do Brasil.

“O Riacho Fundo é uma cidade satélite bastante humilde, nunca tivemos um projeto profissional e a maioria das crianças jamais teve a chance de jogar um torneio de alto nível. Quando eu era criança tive essa oportunidade no campo, me ajudou muito a crescer como pessoa e gostaria que eles também pudessem ter essa vivência”, conta Luciano, que trabalha como vigilante e utiliza uma parte de seu salário para manter o núcleo.

O custo para manter uma equipe durante 12 meses está avaliado em aproximadamente 67 mil reais, contemplando materiais esportivos de qualidade, remuneração adequada para as equipes técnicas e operacionais, além da logística para disputar os campeonatos. Para viabilizar esse projeto, Luciano contou com apoio da Fauzi Marketing Esportivo, que recomendou como forma de financiamento a famosa “vaquinha online” da SalveSport, site de financiamento coletivo de projetos esportivos.

“A internet hoje é primordial e atinge pessoas de todo o Brasil, não apenas da nossa região. Isso nos trouxe esperança para garantir a continuidade de um projeto importante, que proporciona não apenas atividade esportiva para a juventude, mas também a participação em campeonatos bem estruturados e que podem revelar talentos, abrindo uma porta para esse jovens no futuro”, explica o candango.

Como participar ? A ação chamada também de “vaquinha pela internet” nada mais é que um patrocínio em pequenas cotas. Para participar da SalveSport, o autor precisa apenas publicar de maneira gratuita sua ideia e qualquer pessoa física ou jurídica pode colaborar com os projetos. Além da contribuição com valores pré-definidos, existe a opção de doação livre. Em todos os casos, a pessoa pode optar pela participação anônima, que pode fazer a ação via cartão de crédito, débito ou transferência bancária. Cada campanha dura 25 dias, podendo chegar a 40.

O valor arrecadado do projeto é repassado aos autores, somente se a quantia mínima solicitada for atingida. Se isso não acontecer até o fim da campanha no site, o dinheiro não será cobrado dos colaboradores, que podem fazer a ação via cartão de crédito ou débito.

Todas as colaborações e contrapartidas serão efetivadas somente se o projeto alcançar o valor mínimo requerido, ou seja, no caso de que a ideia seja salva. Em qualquer das situações, os autores detêm 100% dos direitos autorais de seus projetos.

Para os idealizadores da SalveSport, esta não poderia ser uma plataforma de outro tema. Os fundadores da iniciativa acreditam que o esporte disciplina, educa, socializa e, assim, encontraram um caminho que pudesse viabilizar essa questão e ajudar grandes iniciativas a saírem do papel e trazerem benefícios sociais, culturais e tecnológicos.

Um “crowdfunding” só de esporte no Brasil!

Se você tem uma ótima ideia e, qualquer que seja ela, está relacionada com esporte ou ainda gostaria de apoiar projetos interessantes, você está no lugar certo!

Pode apostar, a SalveSport ajuda a bancar sonhos.

Acesse: www.salvesport.com e participe!
Mais informações pelo e-mail salvesport@salvesport.com ou pelo telefone (11) 3042-8811
Skype: salvesport