No triathlon mais duro da carreira, Eduardo Lass destaca aprendizado diante de profissionais

0
349
Triathlon ITU

Antes de encarar sua primeira Copa do Mundo de Triahlon, Eduardo Lass sabia que tinha que se preparar para superar seus limites. Ao decidir participar do tradicional Huatulco ITU Triathlon World Cup, uma das mais difíceis e desafiadoras da modalidade, o triatleta reforçou seu treino durante vários meses e ainda passou por um pequeno intensivo em duas provas na América do Norte. Neste domingo (15), o jovem de 22 anos foi ao extremo, porém acabou vencido pelo forte calor e pela subida íngreme no ciclismo.

“Em 10 anos de Triathlon, sem dúvida, essa foi a prova mais dura até agora. Ainda na segunda volta da natação, comecei a fadigar um pouco e sentir o calor da água e do ambiente. Mas ao subir na bike notei que realmente tinha um grande obstáculo pela frente. A subida era muito pior do que eu imaginava. Mesmo assim, insisti e segui firme, disposto a terminar a prova”, destacou o atleta, que acabou sendo eliminado pouco antes de iniciar a última volta no ciclismo. “Na minha sétima volta de ciclismo, o primeiro pelotão nos alcançou. Conforme a regra, quando se toma uma volta no ciclismo, o atleta é obrigado a parar e sair da prova. Então tive que encerrar minha participação na minha primeira Copa do Mundo”, explicou o atleta beneficiado pela Lei de Incentivo ao Esporte.

Mesmo não concluindo a prova, Eduardo Lass destacou o grande aprendizado, tanto no percurso, como no ambiente repleto de talentos do triathlon mundial. “Essa experiência certamente contribui para minha carreira e minha meta é trabalhar forte para chegar próximo desses caras. Me sinto muito satisfeito por ter participado e mais ainda por ter vivido todo esse clima”, finaliza.

Eduardo Lass começou no triathlon aos 11 anos de idade e já possui títulos importantes nas categorias de base, tais como campeão do Troféu Brasil e do Brasileiro Olímpico, além de duas medalhas de ouro e duas de prata em competições na França, em 2009, e um troféu de primeiro colocado do Challenge International Triathlon, disputado na Alemanha, também em 2009. O currículo de peso mesmo com pouca idade fez o triatleta ser considerado uma das promessas do Brasil da modalidade. Integrante da Seleção Brasileira Sub-23, o jovem tem como objetivo principal representar o Brasil já nos Jogos Olímpicos de 2016.