Home Tags Posts tagged with "Triathlon"

Triathlon

Os triatletas paranaenses voltaram da Copa Pan-Americana de Sprint Triathlon, disputada neste sábado (1º), em Vargas, na Venezuela, com uma medalha de ouro e um quarto lugar. O vencedor da prova, que soma pontos para a classificação de Tóquio 2020, foi Kauê Willy com a marca de 59min10s. Eduardo Lass terminou em quarto lugar, apenas 12 da medalha de bronze.

”Foi uma prova que entrei com gana! Queria fechar bem o ciclo de treinos e competições do primeiro trimestre. Foi bem desgastante, pois estava um calor de 35 graus e muito vento contra. Dá mais vontade de treinar ainda mais para o futuro”, disse Kauê Willy, que volta a competir em maio no Campeonato Brasileiro e para uma turnê internacional. A modalidade Sprint tem 750 de natação, 20 de ciclismo e 5 de corrida.

Kauê Willy já havia sido quatro colocado na etapa Copa Pan-Americana de Sprint de Havana, em fevereiro, mesmo após uma queda nos treinos nos dias anteriores.

Quarto colocado com 1 hora e 7 segundos, Eduardo Lass fecha o primeiro trimestre com resultados positivos. Na avaliação do atleta, é o melhor início de temporada dele, que ficou entre os 10 em quase todas as provas que disputou.

A Seleção

O objetivo da Seleção Paranaense de Triathlon é lapidar e desenvolver os jovens talentos do estado. O projeto da FPTRI – Federação Paranaense de Triathlon foi viabilizado por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal. Os patrocínios são da COPEL, SANEPAR e ELEJOR.

Sobre a COPEL

A Companhia Paranaense de Energia atua com tecnologia de ponta nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia, além de telecomunicações. Opera um abrangente e eficaz sistema elétrico com parque gerador próprio de usinas, linhas de transmissão, subestações, linhas e redes elétricas do sistema de distribuição e um moderno e poderoso sistema óptico de telecomunicações que integra todas as cidades do Estado. Efetua em média, mais de 70 mil novas ligações a cada ano, atendendo praticamente 100% dos domicílios nas áreas urbanas e passa de 90% nas regiões rurais.

Sobre a SANEPAR

A Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar é uma das maiores e mais eficientes do setor de saneamento do País, pronta para ampliar sua participação de mercado e a qualidade de seus serviços. A companhia atende 345 dos 399 municípios do Paraná e 289 distritos ou localidades de menor porte no estado, além de Porto União em Santa Catarina. A Sanepar presta serviços de fornecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgoto sanitário e gerenciamento de resíduos sólidos. A empresa é referência no setor, por aliar eficiência operacional e resultados econômicos a uma sólida política socioambiental.

Sobre a ELEJOR

As Centrais Elétricas do Rio Jordão S.A. é uma sociedade de propósito específico criada para explorar o Complexo Energético Fundão Santa Clara, o qual opera com rígidos compromissos ambientais, promove grandes benefícios ecológicos, além de integrar diversos municípios e gerar renda. A ELEJOR vem se destacando no mercado de energia por suas ações sustentáveis e com isso conquistando o reconhecimento do setor e dos órgãos regulatórios.

Mais informações sobre a Seleção Paranaense de Triathlon no site: www.fptri.com.br

Os resultados de Eduardo Lass (Tradener) no início da temporada de 2017 do triathlon deixam o paranaense motivado para chegar ao topo da modalidade já neste ano. Depois do vice-campeonato do Sesc Triathlon Caiobá na semana passada, o atleta subiu ao pódio do tradicional Rio Triathlon, que ocorreu neste domingo (26), no Rio de Janeiro (RJ). Eduardo Lass brigou pelas primeiras colocações durante toda prova e terminou em quarto lugar.

”Os resultados de 2017 estão cada vez melhores em comparação às temporadas anteriores. Tive uma evolução importante em todos os fundamentos, mas na corrida, que fecha as provas, estou me sentindo muito melhor do que antes. O objetivo é seguir treinando forte em Curitiba e competindo os principais eventos da modalidade”, disse o atleta beneficiado pela lei do incentivo ao esporte.

No Rio Triathlon, prova de 1,5 km de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida pelo Recreio dos Bandeirantes, Eduardo Lass (Tradener) fechou em 1 hora, 53 minutos e 56 segundos. O vencedor foi Fábio Carvalho (1 hora, 50 minutos e 15 segundos). “Foi uma das melhores provas que já disputei em termos de organização. Foi também muito disputada da natação até a corrida. O Fábio conseguiu escapar no ciclismo e saiu vencedor da disputada. Consegui ficar entre os primeiros lugares durante toda a prova, mostrando que estou no caminho certo”. O paranaense volta a competir no próximo fim de semana em Vargas, na Venezuela, na Copa Pan-Americana de Sprint Triathlon. Na etapa de fevereiro, em Havana, Cuba, Eduardo Lass foi o oitavo.

Eduardo Lass começou no triatlo aos 11 anos de idade e mesmo novo acumulou títulos importantes nas categorias de base, como os de campeão do Troféu Brasil e do Brasileiro Olímpico, além de duas medalhas de ouro e duas de prata em competições na França. Integrante da Seleção Brasileira de Triathlon por 4 anos consecutivos, está disputando os principais eventos nacionais e internacionais. O atleta de 24 anos é patrocinado pela Tradener Comercialização de Energia.

Mais informações sobre Eduardo Lass no site: www.eduardolass.com
Veja as fotos do triatleta no Instagram: @eduardolass
Curta a fan page oficial do atleta: www.facebook.com/eduardolass.triatleta 

Amigos leitores do L! Desde que me aposentei como atleta olímpico em 2014 venho me dedicando a fomentar a modalidade por meio do modelo de Escolinhas de Triathlon, que a meu ver são fundamentais para formar novos atletas, que serão destaques nas próximas olimpíadas. As crianças e adolescentes que fazem parte do projeto piloto, que foi desenvolvidos na minha cidade natal, em Curitiba, no Paraná, têm todos o acesso, material e professores especializados para praticarem essa modalidade. É totalmente gratuito e os resultados já foram expressivos em menos de dois anos de atividade.
A Escolinha de Triathlon Formando Campeões conta com 35 atletas entre 11 e 15 anos, e como eu disse, alguns nomes já brilham em suas categorias e vejo alguns atletas com grande esperança de avançarem no esporte até as seleções nacionais. Uma dessas crianças é a Gabrielle Lemes, campeã brasileira da categoria até 14 anos.
Se um projeto com 35 atletas em uma única cidade já se mostra importante para o desenvolvimento do esporte, imagina se estendido para mais estados. Reflitam este cálculo muito simples: uma escolinha com 35 alunos x 27 estados = 945 crianças potenciais triatletas olímpicos. Estou sendo bem humilde neste cálculo colocando somente 35 alunos por estado, esse número pode muito facilmente dobrar, triplicar com um trabalho sério sendo realizado, assim como no Paraná.
Porém isso está longe de se tornar realidade, hoje o que temos são iniciativas individuais que conseguem com muito esforço colocar em prática suas escolinhas. Será que estou sonhando? Será que isto é inviável? Não, não é, basta boa vontade de nossos dirigentes e a participação de todos neste processo, entidades esportivas, familiares, treinadores, poder público e a iniciativa privada. Juntos teremos com facilidade estas escolinhas espalhadas pelo Brasil. Temos material humano da melhor qualidade, seja de atletas como de treinadores, este é um pequeno passo que pode ser o começo de tudo, do desenvolvimento do triathlon a ponto de um dia sermos uma nação reconhecida por formar triatletas vitoriosos e um dia ainda termos um campeão olímpico na modalidade.
Obrigado ao LANCE! pela oportunidade e feliz 2017 a todos.

A prova TH3 TRIATHLON nas distâncias 1,9km – 90km – 21km já tem data para 2017! Será no dia 9 de abril em Caiobá (PR) e terá premiação de R$18 mil. O evento é um dos mais importantes do calendário do Sul do País e um dos mais esperados pelos triatletas de outros estados, pois servirá de preparação para o Ironman Florianópolis de 2017. A organização limitará inicialmente a inscrição de 600 atletas. No ano passado, o TH3 contou com uma grande estrutura e atendeu as expectativas dos participantes, que vieram de todos cantos do Brasil. Foi considerada uma das provas mais difíceis em virtude do calor. O objetivo da Triativa, que coordena a prova, “é melhorar ainda mais o evento e dar condições especiais para os federados de todos os estados”, disse Luiz Iran Guimarães, presidente da Federação Paranaense de Triathlon.

Os triatletas já podem fazer a pré-inscrição para o TH3 2017 no site do evento www.triativaeventos.com.br. Os participantes devem ter idade mínima de 18 anos. Além da prova individual haverá os revezamentos onde poderão participar em duplas ou trios. A prova terá a natação na Praia Mansa de Caiobá. Os competidores darão apenas uma volta de quase 2 km. O circuito do ciclismo será Rodovia Alexandra Matinhos 100% plano e o da corrida na Avenida Atlântica.

“Caiobá é um dos locais mais importantes para o triathlon nacional”, disse Juraci Moreira, um dos maiores nomes da modalidade no País. Em 2016, o vencedor do masculino foi Luiz Francisco Ferreira com a marca de 4h03min35. No feminino venceu Gisele Betutti com 4h47min20.

O TH3 Triathlon é uma realização da Triativa Eventos com patrocínio da Renault do Brasil. O Co-patrocínio é da Jóias Vip. Apoio para a prova vem da Prefeitura Municipal de Matinhos, Ecovias, Sucos do Bem. Supervisão Técnica da Federação Paranaense de Triathlon.

Mais informações e inscrições em: www.triativaeventos.com.br

Mesmo fora das provas de triathlon, o atleta olímpico Juraci Moreira segue levantando a bandeira da modalidade e proporcionando às novas gerações condições para a prática em alto-nível. Idealizador e padrinho de projetos incentivados como a Escolinha de Triathlon Formando Campões, o atleta foi um dos palestrantes do seminário sobre a Lei de Incentivo ao Esporte, que ocorreu nesta segunda-feira (27), em Palmas (TO). O evento aberto ao público foi realizado pela Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados em parceria com o Ministério do Esporte. O debate foi proposto pelo deputado federal César Halum (PRB-TO) e teve também as presenças do diretor substituto de Lei de Incentivo, Marcelo Heringer, e do presidente da Federação de Triathlon de Tocantins, Sergio Henrique Moraes.

”Estar em Tocantins e conhecer pessoalmente a realidade do esporte local e principalmente ver de perto as estruturas possíveis para a prática do Triathlon é fundamental para elaborar um projeto moldado para a realidade de cada cidade brasileira”, disse Juraci Moreira”Os atletas têm uma função essencial na política desportiva no país, temos que reivindicar e trabalhar para termos mais leis de incentivo municipais, estaduais e ainda ampliarmos a porcentagem de dedução possível pela Lei de Incentivo Federal. É somente com a participação ativa de atletas e ex-atletas na política que vamos conseguir movimentar isso”

O medalhista pan-americano destacou a importância da Escolinha de Triathlon Formando Campeões, que hoje faz sucesso em Curitiba (PR). Juraci Moreira quer levar esse modelo para todo Brasil. ”É o projeto modelo, mas procuro conhecer pessoalmente os locais que podemos repetir a escolinha, moldando dentro da realidade de cada federação e levando em conta perfil das crianças, locais de execução, e principalmente capacidade de captação dos recursos. Estou muito feliz em poder dar continuidade à minha carreira de atleta agora neste outro lado de gestor. Sei que posso contribuir muito ainda pelo meu esporte e seguindo alguns conceitos modernos de gestão que tento me alinhar. Assim podemos fazer muito pelo Triathlon no País”.

Os projetos

Após 20 anos de carreira bem sucedidos, Juraci Moreira decidiu que era hora de ajudar o triathlon brasileiro do lado de fora das pistas. Com apoio do Comitê Olímpico Brasileiro e da Confederação Brasileira de Triathlon (CBTri), o hexacampeão brasileiro atua desde o segundo semestre de 2014 na área de gestão esportiva visando contribuir para crescimento da modalidade em todas as suas vertentes.

Junto com a Federação Paranaense de Triathlon (FPTri), o hexacampeão nacional deu início à programas pioneiros de fomento ao Triathlon e também se tornou referência na elaboração e execução de projetos via Lei de Incentivo ao Esporte.

O primeiro projeto, denominado “Escolinha de Triathlon Formando Campeões” não apenas introduziu jovens carentes da rede pública de ensino em uma nova modalidade esportiva, como demonstrou uma maturidade indescritível no desenvolvimento atlético e pessoal desses jovens. Em menos de um ano de atividades, cerca de 30 meninos e meninas, de 10 a 17 anos de idade, descobriram suas habilidades, mostraram muita disciplina e perseverança nos treinos e com isso conquistaram suas primeiras medalhas em competições regionais e até mesmo um torneio nacional de base. O projeto oferece acesso a prática esportiva de forma 100% gratuita e contempla aquisição de equipamentos como bicicletas, tênis, uniformes, contratação de recursos humanos e auxílio transporte.

Juraci Moreira é um dos maiores nomes do esporte olímpico brasileiro. O triatleta tem três participações olímpicas: Sydney-2000, Atenas-2004 e Pequim-2008. No currículo está a medalha de bronze Pan-Americana nos Jogos de 2007, no Rio de Janeiro.

Os cinco alunos da Escolinha de Triathlon Formando Campeões que disputaram o Campeonato Brasileiro de Aquathlon, em Brasília (DF), neste domingo (22), conseguiram posições de destaque no evento que mistura natação e corrida. Gabrielle Estefany foi vice-campeã na categoria até 14 anos e terceira no geral. Já Maria Fernanda Forti conquistou vaga no Mundial da modalidade no México ficando em quinto no Junior. Entre os garotos, Henrique Padilha foi vice na divisão dos 12 anos. E na categoria 15 anos masculino, quarto lugar para Pedro Henrique Boff e sétimo lugar para Pedro Lucas Freitas.

”Ficamos muito felizes com os resultados obtidos sabendo que os atletas têm apenas um ano de treinamento e já estão com uma performance excepcional. Destaco também o trabalho dos treinadores Ronaldo Mateus e Camila Silva de Castro. Tenho plena confiança nas atividades que são feitas por eles e os resultados falam por si. Agradecemos também ao nosso padrinho do projeto Juraci Moreira e aos nossos patrocinadores”, disse o sargento Ricardo Júnior Cardoso, coordenador do projeto .

Para Juraci Moreira, padrinho do projeto, os resultados devem ser comemorados pela comunidade esportiva do Paraná. ”O projeto tem um ano e os meninos e meninas já demostram que estão no caminho certo. O Paraná seguirá formando grandes campeões no triathlon. Investir na base é a solução para todas as modalidades e espero que novas escolinhas sejam criadas no País”.

Desde maio de 2015, o Colégio da Polícia Militar do Paraná é a base do projeto, que recebe diariamente 35 alunos da rede pública de ensino, visando inseri-los em um dos esportes ao ar livre que mais vem se popularizando nos últimos tempos. As crianças contam com todos os equipamentos necessários e são treinadas por especialistas na modalidade. As atividades respeitam a grade escolar e faixa etária de cada atleta mirim.

A Escolinha de Triathlon Formando Campeões foi viabilizada pela Lei de Incentivo ao Esporte, com apoio da Federação Paranaense de Triathlon e do Colégio da Polícia Militar do Paraná. Os patrocinadores são Condor, Grupo Astra e Santana Financeira.

Os atletas que irão formar a Seleção Paranaense de Triathlon 2016 serão escolhidos nos próximos dias por meio de uma avaliação criteriosa de profissionais da modalidade, liderados pelo hexacampeão brasileiro Juraci Moreira. O projeto, que dá todo suporte de treinamento e competição para seis triatletas, é uma das referências no esporte de alto-rendimento do Paraná. No último domingo (31), os candidatos participaram do 11º Triathlon de Verão Guaratuba, que serviu como estreia da temporada atual. O objetivo, segundo Juraci Moreira, é encontrar os melhores atletas para seguir o legado do estado na formação de atletas olímpicos e pan-americanos. “Os seis atletas que integrarão este time de alto rendimento tem que estar acostumados a serem avaliados e a disputar competições decisivas, enfrentando com êxito a pressão de uma competição onde se está valendo vaga para uma seleção, o resultado da prova nos possibilita avaliar aqueles atletas que possuem o diferencial que é necessário para se chegar a uma Olimpíada”.

O 11º Triathlon de Verão Guaratuba ganhou importância e reuniu os melhores triatletas do Paraná. A prova teve 750 metros de natação, 20 quilômetros de ciclismo e 5 quilômetros de natação. No masculino, o vencedor foi Luiz Francisco Ferreira, apelidado de Chicão. Na sequência apareceram Kauê Willy e Eduardo Lass. No feminino, a Priscila Rocha superou Kaká Kosinski na corrida e levou o ouro. ”Considerei a prova uma ótima oportunidade para acompanhar a evolução dos atletas, e já antecipa boas participações dos atletas paranaenses nos eventos do calendário nacional”, disse o treinador Homero Cachel.

Para Kaká Kosinski, atual integrante da seleção, a prova foi muito forte tecnicamente. ”Acredito que a experiência valeu muito nessa prova, uma etapa com subidas. Gostei que consegui correr e fazer uma prova progressiva. As três modalidades estão começado a se encaixar e as coisas estão começando a fluir”.

O triatleta Eduardo Lass comentou mais sobre a prova de Guaratuba. ”Por ser a primeira prova do ano e ainda sabendo que não estou na minha melhor performance, considero um resultado positivo pro inicio da temporada”, disse o atleta, um dos destaques do Brasil na modalidade.

O projeto, iniciado em 2015, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, com patrocínio Sanepar e Copel, começou a render bons frutos já no ano de sua abertura. Fellipe Santos e Luis Ohde brilharam na grande final do Ironman do Havaí, na ilha de Kona, terminando na terceira e quarta colocações, respectivamente, na categoria de 18 a 24 anos. Eduardo Lass integrou a equipe masculina que conquistou a medalha de prata por equipes nos Jogos Mundiais Militares.Vitor Cardoso faturou a medalha de bronze na classificação geral entre os amadores do Challenge Florianópolis. Kauane Kosinski foi campeã do Paranaense de Sprint Triathlon.

A Seleção

O objetivo da Seleção Paranaense de Triathlon é elevar ainda mais o nível dos competidores locais. O time é formado pelo estado do Paraná por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal. Os patrocínios são da COPEL, SANEPAR e ELEJOR. A FPTRI – Federação Paranaense de Triathlon – formou o grupo de alto-rendimento visando a disputa das principais provas do país e fortalecer ainda mais a modalidade na região.

Sobre a COPEL

A Companhia Paranaense de Energia atua com tecnologia de ponta nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia, além de telecomunicações. Opera um abrangente e eficaz sistema elétrico com parque gerador próprio de usinas, linhas de transmissão, subestações, linhas e redes elétricas do sistema de distribuição e um moderno e poderoso sistema óptico de telecomunicações que integra todas as cidades do Estado. Efetua em média, mais de 70 mil novas ligações a cada ano, atendendo praticamente 100% dos domicílios nas áreas urbanas e passa de 90% nas regiões rurais.

Sobre a SANEPAR

A Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar é uma das maiores e mais eficientes do setor de saneamento do País, pronta para ampliar sua participação de mercado e a qualidade de seus serviços. A companhia atende 345 dos 399 municípios do Paraná e 289 distritos ou localidades de menor porte no estado, além de Porto União em Santa Catarina. A Sanepar presta serviços de fornecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgoto sanitário e gerenciamento de resíduos sólidos. A empresa é referência no setor, por aliar eficiência operacional e resultados econômicos a uma sólida política socioambiental.

Mais informações sobre a Seleção Paranaense de Triathlon no site: www.fptri.com.br

Eduardo Lass (Tradener) abre a temporada 2016 com uma medalha de bronze no 11º Triathlon de Verão Guaratuba, disputado neste domingo (31) no Paraná. Apesar de estar em começo de preparação, o atleta conseguiu se manter entre os primeiros nos 750m de natação, 20km de ciclismo e 5km de corrida. O resultado, segundo o paranaense, foi positivo e dá ainda mais motivação para o restante do ano. ”Consegui fazer um boa natação, puxando os 750m de água. Durante os 20km da bike revezamos forte em três atletas para conseguir abrir do segundo grupo. Assim, chegando pra correr, fiz uma rápida transição e sai em primeiro lugar. E, durante os 5km de corrida, onde tudo foi decidido, acabei chegando em 3º lugar!”.

O triatleta Eduardo Lass comentou mais sobre a prova de Guaratuba. ”Por ser a primeira prova do ano e ainda sabendo que não estou na minha melhor performance, considero um resultado positivo pro inicio da temporada”, disse o atleta que é beneficiado pela Lei de Incentivo ao Esporte.

O ano de 2015 foi um dos melhores da carreira de Eduardo Lass (Tradener), incluindo a prata no triatlo masculino por equipes dos Jogos Mundiais Militares e o bronze na Copa Continental de Triathlon no Equador. O atleta é 3º sargento da FAB.

Eduardo Lass começou no triathlon aos 11 anos de idade e já possui títulos importantes nas categorias de base, tais como campeão do Troféu Brasil e do Brasileiro Olímpico, além de duas medalhas de ouro e duas de prata em competições na França, em 2009, e um troféu de primeiro colocado do Challenge International Triathlon, disputado na Alemanha, também em 2009. O currículo de peso mesmo com pouca idade fez o triatleta ser considerado uma das promessas do Brasil da modalidade. O jovem faz parte do programa do governo Paranaense TOP 2016 desde 2014 e está desde então disputando os principais eventos nacionais e até mesmo internacionais buscando uma boa colocação no ranking mundial. O atleta de 24 anos é patrocinado pela Tradener.

Mais informações sobre Eduardo Lass no site: www.eduardolass.com
Siga também no Twitter: @EduardoLass
Veja as fotos do triatleta no Instagram: @eduardolass
Curta a fan page oficial do atleta: www.facebook.com/eduardolass.triatleta 

Promessa da modalidade domina prova em Caiobá

Kaká Kosinski venceu, neste domingo (15), o Paranaense de Sprint Triathlon, disputado em Caiobá (PR). A prova teve as distâncias de 750 metros de natação, 20 quilômetros de ciclismo e uma corrida de 5 quilômetros. Integrante da seleção do estado, a triatleta dominou a competição praticamente de ponta a ponta, mostrando principalmente evolução na modalidade ciclismo. A prova foi realizada mesmo com chuva no litoral paranaense. ”A natação teve largada na areia com homens e mulheres juntos. Como eles correm muito forte e abrem muita na largada, tive que fazer uma natação forte pra buscar os primeiros na água. Mas mantive a primeira colocação nas três modalidades. Sai em primeiro da água no feminino e em segundo no geral. No ciclismo foram cinco voltas com muitos retornos e lombadas. Digo que foi uma prova bem técnica e bem perigosa, pois estava chovendo. Me surpreendi muito com meu pedal, pois consegui aumentar ainda mais a diferença da segunda colocada. Com quase sete minutos de diferença, eu consegui administrar na corrida, já que estou voltando de lesão”, disse Kaká Kosinski. O próximo desafio da paranaense será a prova do Sesc Tramandaí no fim de semana.

Outro bom resultado no Paranaense de Sprint Triathlon veio no masculino com a medalha de prata de Vitor Cardoso.”Com uma natação forte, consegui sair da água no primeiro bloco, com somente um atleta escapado. No ciclismo o percurso foi muito travado e técnico. Fiz essa modalidade dando tudo que tinha, porém, a diferença para o primeiro colocado só aumentava. Já na corrida, eu procurei fazer um ritmo consistente e tomando cuidado com uma lesão que descobri essa semana no joelho esquerdo. Sendo assim, terminei a prova na segunda colocação, conseguindo ser o vice-campeão paranaense de sprint triathlon”. Vitor Cardoso agora se prepara para o Challenge Florianópolis, na distância de 70.3 – metade de um Ironman.

Seleção

O objetivo da Seleção Paranaense de Triathlon é elevar ainda mais o nível dos competidores locais. O time é formado pelo estado do Paraná por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal. Os patrocínios são da COPEL e SANEPAR. A FPTRI – Federação Paranaense de Triathlon – formou o grupo de alto-rendimento visando a disputa das principais provas do país e fortalecer ainda mais a modalidade na região. A seleção é composta por 4 homens e 1 mulher, todos entre 19 e 25 anos.

Sobre a COPEL

A Companhia Paranaense de Energia atua com tecnologia de ponta nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia, além de telecomunicações. Opera um abrangente e eficaz sistema elétrico com parque gerador próprio de usinas, linhas de transmissão, subestações, linhas e redes elétricas do sistema de distribuição e um moderno e poderoso sistema óptico de telecomunicações que integra todas as cidades do Estado. Efetua em média, mais de 70 mil novas ligações a cada ano, atendendo praticamente 100% dos domicílios nas áreas urbanas e passa de 90% nas regiões rurais.

Sobre a SANEPAR

A Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar é uma das maiores e mais eficientes do setor de saneamento do País, pronta para ampliar sua participação de mercado e a qualidade de seus serviços. A companhia atende 345 dos 399 municípios do Paraná e 289 distritos ou localidades de menor porte no estado, além de Porto União em Santa Catarina. A Sanepar presta serviços de fornecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgoto sanitário e gerenciamento de resíduos sólidos. A empresa é referência no setor, por aliar eficiência operacional e resultados econômicos a uma sólida política socioambiental.

Mais informações sobre a Seleção Paranaense de Triathlon no site: www.fptri.com.br