Home Tags Posts tagged with "semana de vela de ilhabela"

semana de vela de ilhabela

Maior evento náutico da América Latina ocorreu de 7 a 15 de julho com 123 barcos e mais de mil velejadores inscritos. Produção da Duna Filmes e Agência On Board Sports Mais informações em www.svilhabela.com.br

O Pajero foi consagrado como o grande campeão da 44ª Semana de Vela de Ilhabela. O barco comandado Eduardo Souza Ramos conquistou o título da ORC, após uma disputa acirrada, definida apenas neste sábado (15), último dia de provas, superando o Ângela Star IV (Peter Siemensen) e o Crioula 29 (Eduardo Plass), segundo e terceiro colocados. ”Foi maravilhoso voltar a ser campeão voltando a correr na ORC. Foi uma semana espetacular, num inverno que parece verão”, comemorou Eduardo Souza Ramos, comandante da embarcação. O velejador, porta-bandeira do Brasil em Los Angeles 1984, venceu sua décima Semana de Vela de Ilhabela.

O Pajero também foi o Fita-Azul (barco que chega primeiro em terra) da regata de abertura da Semana de Vela de Ilhabela, a Alcatrazes por Boreste Marinha do Brasil, que ocorreu no domingo (9).

Ao todo foram oito regatas disputadas em Ilhabela na classe ORC e o Pajero teve 18 pontos perdidos contra 20 do Ângela Star IV. ”Aqui a gente sabe o resultado só em terra e não na água. Sempre fica aquela sensação de se deu ou não deu. Com o rating, você faz um bom trabalho e não sabe”, disse o tático André ‘Bochecha’ Fonseca.

Vale uma explicação! Como os barcos na classe ORC são diferentes, os resultados só são conhecidos minutos ou horas depois que a regata termina, já que a organização faz um cálculo com base nas informações do veleiro e do tempo de prova.

Francisco Siemensen, tático do Ângela Star IV, elogiou a campanha dos três primeiros colocados e lamentou ter perdido o ouro no fim. ”Foi um campeonato equilibrado e todos entraram com chances de vencer. Na regata final o Pajero nos passou no último popa e nos superou na pontuação”.

Veja os resultados completos das classes ORC, IRC e RGS

Já na IRC, o domínio foi do Rudá durante toda a competição. A tripulação foi campeã por antecipação, acumulando a sequência de títulos de 2014 até 2017. ”Foi um ano perfeito. Ganhamos o Sul-Americano, o Brasileiro e a Semana de Vela de Ilhabela. Fizemos um bom trabalho”, contou Mario Martinez, comandante do Rudá.

Na RGS, o título geral ficou com o Nativo (Eduardo Harabedian). ”Foi um campeonato muito especial pra gente. Ganhamos o Brasileiro e agora a Semana de Vela. Ventou em todos os dias e nós velejamos super bem”. O Rainha Empresta Capital (Leonardo Pacheco) foi o vice-campeão e o  Brekelé (GVEN) terceiro.  

Os campeões

BDP A – Bacanas IV
BDP B – Cambada 1
Clássicos APS – Itacibá II
Clássicos RGS – Áries III
HPE25 – Ginga
HPE30 – Phoenix/Mad Max
C30 – Caiçara
IRC – Rudá
IRC A – Rudá
IRC B – Asbar IV
ORC – Pajero
ORC A – Pajero
ORC B – Bravíssimo 4
RGS – Nativo
RGS A – Brekelé
RGS B – Bravo
RGS C – Nativo

Mais informações:

Site oficial – svilhabela.com.br
Facebook – svilhabela
Twitter – svilhabela
Instagram – svilhabela
Youtube – Semana de Vela de Ilhabela

Contatos:

Flávio Perez

flavio@onboardsports.net

Tel: +5511999498035

www.onboardsports.com.br

Maior evento oceânico da América Latina terá 123 barcos e 900 velejadores

A 44ª edição da Semana de Vela de Ilhabela terá 123 barcos divididos em oito classes na edição 2017, que começa neste domingo (9), com a realização da regata de abertura – Alcatrazes por Boreste Marinha do Brasil, e vai até o próximo sábado (15). O maior evento de vela oceânica da América Latina conta com 900 velejadores inscritos: são 85% homens e 15% mulheres a bordo. Barcos de cinco estados da federação – São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul – e de dois países: Chile e Argentina formam a flotilha.

“O Yacht Club de Ilhabela começou a realizar as provas e aos poucos a Semana de Vela de Ilhabela foi crescendo, atraindo todos os tipos de barcos, do competitivo ao de cruzeiro. Sempre tem uma regra ou uma classe que o seu veleiro se encaixa”, contou Carlos Eduardo Souza e Silva, diretor de vela do Yacht Club de Ilhabela. “É o grande encontro anual da vela”.

As categorias na competição de vela são divididas entre as de rating, que necessitam de fórmula para calcular o vencedor, e as de monotipos, com barcos iguais na regata. A lista é formada por ORC, IRC, Clássicos, RGS e Bico de Proa nas regras de rating e HPE 25, HPE 30 e C30 entre os de design único. Veja quem é quem na regata.

A comissão técnica é formada por 22 pessoas, incluindo árbitros, fiscais de regata e meteorologistas. ”O nosso objetivo é garantir aos competidores um resultado justo e dar o maior número de opções de regata. São oito classes, cada uma com sua característica, além de outros fatores importantes, como a escolha do melhor local para a realização da regata”, disse Cuca Sodré, árbitro da Rio 2016 e coordenador de todas as ações dentro d’água.

A organização da Semana de Vela de Ilhabela terá mais de 100 profissionais com experiência em grandes eventos internacionais como Olimpíada, Copa do Mundo e shows. O staff atua na Race Village – espaço montado no centro da ilha com várias atrações – e no Yacht Club de Ilhabela (YCI), que organiza o encontro da modalidade por 44 edições. Veja a programação completa da 44ª Semana de Vela de Ilhabela.

“A produção da Semana de Vela de Ilhabela de 2017 começou quando a regata de 2016 acabou. O trabalho é dinâmico e cheio de detalhes, que incluem a parte técnica, ações no YCI, na Race Village e na cidade”, salientou Vanessa Lombardi, diretora da Full Time, produtora da Semana de Vela de Ilhabela desde 2010.

Mais sobre a parte esportiva

Serão três tipos de regata: As de percurso longo, médio e barla-sota. As primeiras serão realizadas no domingo (9) e vão exigir mais dos velejadores. A Alcatrazes por Boreste Marinha do Brasil terá 55 milhas e poderá ser disputada pelos maiores veleiros. A Toque-Toque por Boreste tem 25 milhas náuticas e a Renato Frankenthal (só para HPE25) terá 10 milhas náuticas.

“É importante que mais barcos de oceano participem da Semana de Vela e isso está ocorrendo. Tem espaço para vários perfis e os velejadores podem escolher a melhor categoria de acordo com seu barco ou conhecimento”, explicou Paulo Freire, Comodoro da ABVO – Associação Brasileira de Veleiros de Oceano e comandante do Miragem, atual campeão da classe ORC. ”Zera tudo a partir de agora. É um novo campeonato, um novo regime de vento! Além disso todos os barcos melhoraram para 2017″.

Atletas que disputaram a Rio 2016 também estão confirmados na Semana de Vela de Ilhabela estão confirmados nas regatas, entre eles Samuel Albrecht e Fernanda Decnop, que competiram nas classes NACRA e Laser Radial, respectivamente.

“As regatas da Semana de Vela são bem diversificadas com vários tipos de vento e situações. Isso exige muito da tripulação, principalmente do tático. A tripulação tem um trabalho complexo desde a escolha das velas até a previsão do tempo”, disse Samuel Albrecht, que competirá no time gaúcho do Crioula.

O evento mistura equipes profissionais com amadoras em sete dias de regata. Os resultados podem ser obtidos no site www.svilhabela.com.br.

 Foto: Aline Bassi/Balaio de Ideias

Semana de Vela de Ilhabela é um dos maiores eventos náuticos da América e reúne anualmente mais de 130 barcos de diferentes classes. O principal encontro da vela nacional será disputado de 7 a 15 de julho e mais uma vez o Yacht Club de Ilhabela (YCI) será o organizador das regatas, oferecendo know how de quatro décadas em competições de alto nível. O clube faz parte direta desses 44 anos de história. Para 2017, o comitê organizador da Semana de Vela de Ilhabela conta com a parceria da prefeitura local para ampliar ainda mais a força da regata.

”Depois de oito anos no prestigioso Circuito Internacional Rolex de Vela Oceânica, onde nossas qualificações técnicas e organizacionais foram afinadas e postas a prova, decidimos que era importantíssimo para o desenvolvimento do nosso esporte voltar a envolver a cidade no evento nesse novo patamar. Nos últimos quatro anos temos buscado a parceria com a prefeitura e apoiado ações conjuntas para o envolvimento do público. Este ano esta parceria foi coroada por um trabalho mais próximo entre as equipes do YCI, secretaria de esporte e de turismo e pelo empenho dessa última na organização da race village que permitirá a tão buscada participação do público”, disse Carlos Eduardo Souza e Silva, diretor de vela do YCI.

Mais de mil atletas circularam pelas dependências do clube nos sete dias de competição, tendo acesso a uma infraestrutura de qualidade, com uma marina moderna e totalmente segura. Todos os procedimentos, desde atracação dos barcos, montagem das raias até os acessos de atletas, staff e profissionais náuticos são feitos rigorosamente, visando proporcionar uma competição de excelência, além de bons momentos de lazer após as regatas.

A organização da regata ainda conta com profissionais especializados em vela oceânica com passagens pelos maiores eventos da modalidade, como Jogos Olímpicos, Volta ao Mundo e semanas de vela internacionais.

“A qualidade técnica e grande experiência da equipe de arbitragem e também do staff são vitais para manutenção da competitividade e dinamismo do evento. Isso é um dos principais fatores que fazem da Semana de Vela de Ilhabela um evento altamente atrativa e de referência internacional”, ressalta Cuca Sodré, diretor técnico da regata.

As inscrições para a 44ª edição da Semana de Vela de Ilhabela estão abertas no site oficial da regata – www.svilhabela.com.br.

Mais informações:

Site oficial – svilhabela.com.br
Facebook – svilhabela
Twitter – svilhabela
Instagram – svilhabela
Youtube – Semana de Vela de Ilhabela

Contatos:
Flávio Perez

A Semana de Vela de Ilhabela 2017 será mais do que especial para a velejadora Tatiana Almeida, integrante do Kaikias, barco escolhido pela Marinha do Brasil para competir na classe C30. A carioca venceu a batalha mais difícil de sua vida superando um câncer de pâncreas com metástase no fígado, descoberto em 2015, e se inscreveu para as regatas entre os dias 7 a 15 de julho. ”Estou muito ansiosa pela volta. Adoro este campeonato, o lugar, o clima de festa, as pessoas, os amigos que as vezes só encontro neste campeonato. Sempre fui muito feliz na Ilhabela. Então tem uma grande expectativa nesta volta”, disse Tatiana Almeida.

A atleta foi obrigada a dar uma pausa na sua carreira, já que o tratamento agressivo de quimioterapia impedia as ações fundamentais na modalidade, como tomar sol e fazer esforço. O diagnóstico não era nada favorável para a atleta, que ficou dois anos sem participar da semana de vela, mas uma nova avaliação médica, seguida por uma operação de sucesso a colocaram de volta a bordo. Dois anos depois, Tati Almeida retorna ao evento, considerado o maior encontro da vela oceânica nacional.

”Foi muito difícil esse tempo de tratamento, sai de uma vida e entra numa oposta. Sem exercícios, sem poder pegar sol, sem poder entrar no mar. Pra quem estava no mar 6 de 7 dias da semana foi bem radical. Tudo isso me fez muita falta. Agora recuperando da operação estou voltando aos poucos. Estou aguentando o tranco. Ainda com algumas limitações físicas, mas melhorando exponencialmente. Já voltei pra academia para recuperar o físico”, falou a atleta, que estreou na Semana de Vela de Ilhabela em 2009 com o barco Cintia e Lula.

Tatiana Almeida terá como parceiras no Kaikias as irmãs Renata e Fernanda Decnop, companheiras na campanha olímpica de Londres 2012 na classe Match Race, além de Rafael Pariz. A tripulação, liderada pelo comandante Montes, será mista e terá os patrocínios de C-tank e a Rio Summer. O C30 foi emprestado à equipe da Marinha do Brasil por Mauro Dottori.

”Aproveitando a generosidade do dono, Mauro Dottori, empresário bem sucedido e antigo aluno do Colégio Naval e Escola Naval, nosso objetivo principal é representar bem a Marinha do Brasil nessa grande festa que é a Semana de Vela da Ilhabela. A gente respeita e reconhece a competência das outras tripulações, mas vamos treinar duro para tentar surpreender na competição”, contou o comandante Montes.

Em 2016, o vencedor da classe C30 foi o Katana (Cesar Gomes Neto) e contou com oito barcos na raia. O barco é de design único, ou seja, entram na disputa com igualdade de condições.

O principal encontro da vela nacional terá início com a Regata Alcatrazes por Boreste – Marinha do Brasil. A organização espera mais de 130 barcos para o evento, que é dividido em nove classes de barcos. As inscrições devem ser realizadas exclusivamente no site oficial. O acesso ao sistema estará disponível até o dia 2 de julho.

 

Mais informações:
Site oficial – svilhabela.com.br
Facebook – svilhabela
Twitter – svilhabela
Instagram – svilhabela
Youtube – Semana de Vela de Ilhabela

Amigos leitores do LANCE! Tudo bem? Meu nome é Cuca Sodré, árbitro internacional de regata e um dos organizadores da 44ª edição da Semana de Vela de Ilhabela. Como disse no título desta coluna, temos anualmente um dos maiores eventos esportivos do mundo. A competição em Ilhabela, que será em 2017 disputada de 7 a 15 de julho, é o grande encontro da modalidade há quatro décadas, reunindo centenas de velejadores, entre eles medalhistas olímpicos e pan-americanos; e barcos de vários tamanhos e classes.

A cada ano buscamos o melhor para os atletas e nessa temporada entramos mais animados com o legado – pelo menos técnico – da Rio 2016 e das novas políticas da Confederação Brasileira de Vela, que deu poderes aos atletas (inclusive de voto), aqueles que realmente vivenciam o dia-a-dia da modalidade. Os resultados esportivos da semana de vela são muito significativos, pois conseguimos colocar num mesmo período os melhores, como Torben Grael, Robert Scheidt e outros ícones do nosso esporte. E vem gente até de outros países da América Latina e algumas vezes da Europa.

Organizar tudo isso dá trabalho, mas a excelência da equipe multidisciplinar que temos, além do apoio total do Yacht Club de Ilhabela (YCI) e da prefeitura de Ilhabela fazem desse evento um dos maiores do planeta. Temos exemplos de outros megaeventos de vela como a Copa do Rey, na Espanha, que é apontada como a principal do planeta. Mas não ficamos muito atrás em números de barcos, por exemplo. Esse ano vamos inovar ainda mais com muita interação entre público e atletas! As grandes regatas internacionais e semanas de vela como Volta ao Mundo, America’s Cup e Copa del Rey colocam o público dentro do evento, dando chance para os fãs se aproximarem dos seus ídolos, dos barcos e de tudo que ocorre. Em julho, quem estiver em Ilhabela vai vivenciar a Semana de Vela na Vila da Regata ou Race Village (termo em inglês). Serão várias atrações, como palestras, atividades relacionadas à vela e shows.

A Semana de Vela de Ilhabela é única por proporcionar uma infinidade de situações com diversos tipos de percurso, condições de vento, corrente e dar chance para os amadores medirem esforços com profissionais e olímpicos. Na edição passada, 136 barcos de 13 classes diferentes estiveram presentes, entre eles equipes do Uruguai, Argentina e Chile. Quer saber mais sobre a regata? Venha conhecer a Semana de Vela de Ilhabela em julho! #vempravela. Obrigado pelo espaço e bons ventos.

As inscrições para a 44ª edição da Semana de Vela de Ilhabela começam a ser recebidas nesta quarta-feira (10) pelo site oficial da regata – www.svilhabela.com.br. O grande encontro anual da modalidade será de 7 a 15 de julho, no litoral norte de São Paulo (SP). O evento terá participações de atletas olímpicos, amadores e da comunidade de Ilhabela, que todos os anos recebe mais de 1.000 competidores. Na área esportiva, serão nove classes de barcos em disputa. Fora da água, a organização terá uma Race Village, nos mesmos moldes de grandes competições internacionais, com atrações para todos que estiverem na ilha nas férias de julho.

”Os participantes serão impactados desde a chegada na ilha. No YCI e na Race Village (Vila da Regata), a gente está programando uma interação maior entre os velejadores. Além das disputas, em uma das raias mais técnicas do país, os competidores e seus acompanhantes terão muitas opções de entretenimento ao longo do evento. Shows, cursos e palestras estão na lista de opções. Após as provas, a Semana de Vela de Ilhabela será uma grande confraternização entre quem faz a modalidade acontecer”, disse Cuca Sodré, organizador da edição número 44 da regata.

As inscrições devem ser realizadas exclusivamente no site oficial. O acesso ao sistema estará disponível até o dia 2 de julho. Os valores podem ser consultados em www.svilhabela.com.br. A organização dará desconto para as tripulações de veleiros nas poitas do Yacht Club de Ilhabela e barcos que ficarem em seus clubes ou amarras próprias. Haverá redução no valor para as tripulações de veleiros que tenham participado da 1ª. Etapa do Campeonato Sul-Americano da classe ORC e IRC.

Levando em consideração a edição passada, a Semana de Vela de Ilhabela é um sucesso de público. Foram 136 barcos de 13 classes diferentes na disputa, entre eles equipes do Uruguai, Argentina e Chile. As regatas também serão válidas pelo Campeonato Sul-Americano das classes ORC, IRC e Campeonatos Brasileiros das classes C30 e BRA-RGS.

Foto: Edu Grigaits|Balaio

A 44ª edição da Semana de Vela de Ilhabela será disputada de 7 a 15 de julho no litoral norte de São Paulo (SP). Apontada como uma das mais importantes do mundo por reunir centenas de velejadores, medalhistas olímpicos e barcos de vários tamanhos e classes, a regata é um grande encontro anual da modalidade. Os resultados esportivos se misturam com a tradicional festa após as provas no Yacht Club de Ilhabela (YCI) e também no Race Village, que será montado pela prefeitura local no centro da cidade. O objetivo da comissão organizadora da regata – com experiência em mega-eventos internacionais – é fazer uma interação entre atletas, comunidade de Ilhabela e os fãs da modalidade.

”As grandes regatas internacionais e semanas de vela como Volta ao Mundo, America’s Cup e Copa del Rey colocam o público dentro do evento, dando chance para os fãs se aproximarem dos seus ídolos, dos barcos e de tudo que ocorre. Em julho, quem estiver em Ilhabela vai vivenciar a Semana de Vela. O envolvimento do poder público local será fundamental nessa experiência”, explicou Carlos Eduardo Souza e Silva, diretor de vela do Yacht Club de Ilhabela.

Nomes de peso do esporte como os campeões olímpicos Torben Grael e Robert Scheidt, se juntam nas regatas à árbitros internacionais da Rio 2016, por exemplo. Sem contar quem coloca a mão na massa com experiência em outras regatas internacionais. ”A Semana de Vela de Ilhabela segue entre as mais importantes do mundo. Ao lado de eventos como a Heineken Regatta no Caribe, Copa do Rey, na Espanha, que aliam técnica com o prazer de velejar. O que faz o sucesso de um evento é o equilíbrio entre estes fatores”, disse o árbitro internacional de vela, Nelson Ilha, com participação em seis olimpíadas.

A Semana de Vela de Ilhabela é única por proporcionar uma infinidade de situações com diversos tipos de percurso, condições de vento, corrente e dar chance para os amadores medirem esforços com profissionais e olímpicos. Na edição passada, 136 barcos de 13 classes diferentes estiveram presentes, entre eles equipes do Uruguai, Argentina e Chile.

A organização da Semana de Vela de Ilhabela confirmou a inscrição do atleta olímpico Jorge Zarif, na edição deste ano do maior evento da modalidade da América Latina, que ocorre entre 1 a 9 de julho, no litoral norte paulista. O velejador, que defenderá o Brasil na Rio 2016 na classe Finn, fará um pit-stop na ilha para as regatas da categoria Star ao lado proeiro Arthur Lopes (Tutu). Jorginho, como é carinhosamente chamado pelos amigos, segue a tradição do pai Guga Zarif, que brilhou na semana de vela com o lendário Áries IV e também disputou as olimpíadas de Los Angeles (1984) e Seul (1988), também na Finn.

“Quero aproveitar três ou quatro dias da Semana de Vela para velejar com meu amigo Tutu. Não gosto de perder e vamos para cima. Falar com os amigos será uma rara oportunidade para mim nos últimos tempos. É importante. Durante a preparação olímpica tenho convivido com número reduzido de pessoas. E ao mesmo tempo estarei velejando, o que não deixa de ser um treino na raia de Ilhabela”, disse Jorginho.

Guga Zarif faleceu em 2008, aos 50 anos. Três anos antes conquistou a Semana de Vela de Ilhabela com barco Áries IV, com seu filho Jorginho entre os tripulantes. O garoto cresceu e se tornou uma das esperanças do Brasil na modalidade, sendo campeão mundial senior e junior da classe Finn na Estônia, em 2013.

Ele e Arthur Lopes venceram a Regata dos Campeões em homenagem ao pai de Jorginho no último domingo (19), no inédito Classic Sailing Festival. A classe Star faz parte do calendário de regatas da Semana de Vela de Ilhabela desde 2013. A categoria é a mais vitoriosa da vela nacional em olimpíada, mas não estará no calendário da Rio 2016. Nomes como Torben Grael, Marcelo Ferreira, Robert Scheidt e Bruno Prada medalharam em olimpíadas na classe.

As inscrições continuam abertas

Os tripulantes devem se inscrever no site oficial www.svilhabela.com.br. Até o dia 27 de junho o valor é de R$ 420. As tripulações dos veleiros que ficarem em seus clubes, em amarras próprias ou outros locais fora o Yacht Club de Ilhabela terão 20% de desconto no valor da inscrição.

Mais informações:
Site oficial – svilhabela.com.br
Facebook – semanadeilhabela
Twitter – svilhabela
Instagram – svilhabela
Youtube – Semana de Vela de Ilhabela

Já podemos confirmar que a Semana de Vela de Ilhabela 2016 será um evento dominado por homens, porém as mulheres têm vez. O número parcial indica aproximadamente 10% de velejadoras nas raias entre os dias 1 a 9 de julho. São esperados no litoral norte paulista mais de 1.000 atletas em 150 barcos. Há espaço para quem busca o alto rendimento em classes de monotipo e principalmente para as mulheres que usam a modalidade como lazer aos fins de semana ou para quem quer aprender.

Segundo uma das organizadoras da competição, Ann Viebig, há muitas vantagens de ter atletas a bordo. ”As velejadoras muita das vezes são mais observadoras nas regatas, tomando decisões importantes, que podem fazer a diferença. Outra vantagem é em relação ao peso, pois as mulheres são mais leves que os homens, dando a chance de levar sempre mais uma tripulante. Tudo isso sem contar a diversão e a festa, que é o maior propósito da Semana de Vela de Ilhabela”.

Valéria Ravani, figura marcante na Semana de Vela, acredita que a vela oceânica feminina no País cresceu bastante. ”A vela é uma modalidade predominantemente masculina, mas houve um aumento no número de velejadoras nos últimos anos. Fora do Brasil não tem isso de vela masculina e feminina! Quando comprei meu primeiro barco, eu convidei outras meninas para velejar comigo e ter a mesma oportunidade. Não tenham nenhum tipo de pudor, venham correr a Semana de Vela”, disse a velejadora, que disputará o evento a bordo do Monte Cristo.

Quem irá participar pela sexta vez do evento será Lorena Kreuger, empresária e velejadora. A diretora do estaleiro Kalmar vai correr no veleiro Cangrejo, um barco da categoria Clássico. ”O Cangrejo tem muita história e é famoso pelo alto astral da tripulação, que sabe se divertir acima de tudo. Já participei de cinco semanas de vela, e acho que a mais especial foi a primeira, pois eu tinha 19 anos e fui pra Ilhabela sozinha sem ter barco certo pra velejar. Mas consegui vaga em todos os dias, velejei em três barcos diferentes e me diverti pra caramba”.

As tripulantes interessadas devem se inscrever no site oficial www.svilhabela.com.br. Até 20 de junho, o custo será de R$ 320 por velejador. De 21 a 27 de junho passa a ser de R$ 420. As tripulações dos veleiros que ficarem em seus clubes, em amarras próprias ou outros locais fora o Yacht Club de Ilhabela terão 20% de desconto no valor da inscrição.

Foto: Aline Bassi/Balaio