Home Tags Posts tagged with "Matheus Santana"

Matheus Santana

Matheus Santana vai fazer sua estreia em grandes competições nesta temporada. O nadador, que disputou no mês passado uma pequena competição na Suíça apenas para treinamento, defende pela primeira vez o time da SwimMac, da Carolina do Norte, em um Grand Prix norte-americano. Matheus e a equipe baseada em Charlotte disputam entre quinta-feira (2) e sábado (4) a segunda etapa do Arena Pro Swim Series, que ocorre em Indianápolis, no estado de Indiana, nos Estados Unidos. O atleta de 20 anos vai nadar em Indiana as provas que é especialista: os 50 e 100 metros livre e os 100 metros borboleta.

Matheus tem como principal objetivo na temporada fazer os índices necessários no Troféu Maria Lenk para disputar a principal competição do ano, o Mundial de Desportes Aquáticos, que ocorre em Budapeste, na Hungria em julho. A seletiva brasileira deverá ser em maio, no Paraná.

”É uma nova forma de trabalho que estou usando. O primeiro grande desafio será em Indiana e certamente quero nadar próximo dos meus tempos e, pensando num futuro próximo, conseguir melhorar minhas marcas nos 100 m livre. Depois, eu sigo para um training camp de duas semanas em San Diego com a minha equipe antes do retorno a Charlotte. Nesse novo ciclo olímpico, meu objetivo será treinar nos Estados Unidos! O grupo em Charlotte me acolheu super bem e espero representar a equipe dando meu máximo, estamos em período de treinos pesado focando a seletiva do mundial que acontece em maio”, disse Matheus Santana, que também defende a Universidade Santa Cecília nos eventos no Brasil.

Aproximadamente 500 nadadores irão competir na piscina da Indiana University Natatorium, entre eles muitos medalhistas olímpicos da Rio 2016, como Nathan Adrian, Cody Miller, Penny Oleksiak, Adam Peaty e Federica Pellegrini.

Saúde em dia

Campeão olímpico da juventude e quatro vezes recordista mundial de natação, o carioca Matheus Santana convive diariamente com o diabetes tipo I (quando a pessoa produz pouca ou nenhuma insulina), doença descoberta ainda aos 8 anos de idade. Mesmo longe do Brasil e da família, o atleta cuida do problema – que não o atrapalha nas piscinas – com cada vez mais disciplina e atenção.

A natação tornou-se uma importante aliada de Matheus no controle diário do diabetes. A realização de atividade física reduz os níveis de glicose e melhora a ação da insulina, e a natação melhora a vascularização, alem de auxiliar no retorno venoso durante o exercício. A necessidade de controlar a doença, por outro lado, ajudou Matheus a dar um “upgrade” na carreira dentro das piscinas.

Sobre Matheus

Matheus Santana tem 20 anos e já está no hall dos grandes nomes da natação brasileira e mundial. O nadador carioca tem resultados expressivos, que chamam a atenção na prova dos 100 m livre. O recorde mundial júnior – 48s25 – e as três medalhas na Olimpíada da Juventude, incluindo a de ouro na distância, são suas marcas importantes. Em 2015, o nadador conquistou ouro no Pan de Toronto no revezamento 4×100 m livre e o quarto lugar na mesma prova no Mundial de Kazan. O atleta foi integrante do revezamento 4×100 m livre nos Jogos Olímpicos Rio 2016 e atualmente defende o time Elite SwimMac, em Charlotte, na Carolina do Norte, além da Universidade Santa Cecília – Unisanta.

Mais informações no site www.matheussantanaoficial.com.br

O nadador Matheus Santana está fora do Campeonato Brasileiro Absoluto / Taça Correios / 45º Troféu José Finkel, que será disputado de 12 a 17 de setembro, no Clube Internacional de Regatas, em Santos (SP). As equipes médica e técnica do atleta da Universidade Santa Cecília – Unisanta – concluíram que o velocista não se recuperaria a tempo de uma infecção na pele detectada duas semanas atrás.
”Infelizmente não foi possível! Gostaria muito de defender a Unisanta e conseguir uma das vagas para a disputa do Mundial de Curta (piscina de 25 m). Além da questão médica, eu também não estaria 100%, pois estou sem treinar desde que constatei o problema. Faz parte do esporte”, lamentou Matheus Santana .
A ausência do José Finkel tira as chances de Matheus Santana de nadar o 13º Mundial de Piscina Curta de Windsor, no Canadá, em dezembro. A competição é seletiva para o evento. Vale lembrar que o Mundial de curta é o único campeonato de alto nível que o carioca ainda não nadou. Matheus Santana é campeão olímpico da Juventude, ajudou o revezamento 4×100 m livre a fazer uma final na Rio 2016, é ouro no Pan e disputou o último Mundial de piscina de 50 m.

O Troféu Maria Lenk, última seletiva olímpica, começa na próxima sexta-feira (15), no Rio de Janeiro. Um dos maiores nomes da modalidade atualmente é Matheus Santana! Com apenas 20 anos e recordes batidos, o atleta busca confirmar sua vaga no revezamento 4×100 m livre e na prova individual, além de tentar a vaga nas provas dos 50 m livre e 200 m livre da Rio 2016.

”Estou pronto, bem preparado e motivado para a Olimpíada. É um sonho que está prestes a se tornar realidade”. A competição, que vai definir o time olímpico, começa para Matheus no sábado (16) com a prova dos 200 m livre.

Na segunda-feira (18), Matheus Santana nada sua principal prova: os 100 m livre. No Open, realizado em Santa Catarina, ano passado, o atleta ficou com o segundo melhor tempo da prova, e consequentemente com a vaga individual, nadando as eliminatórias em 48s52. Com esse tempo também garantiu sua vaga no revezamento 4×100 m livre que reúne os quatro melhores da prova individual. Para assegurar seu lugar na Rio 2016, o carioca busca melhorar os tempos e corrigir pequenos detalhes. O objetivo é mais, quem sabe nadar na casa dos 47s.

”Trabalhei na Unisanta com meu treinador Márcio Latuf todos os fundamentos para alcançar os objetivos. A meta já é nadar na casa de 47s, acho que é bem puxado, mas a gente está encaixando aos poucos as provas de 100 m livre. Eu tenho já há algum tempo nadado na casa dos 48s com uma certa frequência, então só faltam pequenos ajustes pra chegar no 47s. Agora é firmar para essa prova, garantir no revezamento e tentar brigar nos 50 m livre e quem sabe também pela vaga nos 200 m livre. O resultado será consequência de todo nosso esforço”.

No último dia de competições (20), o jovem nada a prova mais rápida e mais concorrida da natação brasileira- os 50 m livre. Na prova ele está balizado com o tempo 22s17, e pretende ficar entre os dois primeiros para ir as Olimpíadas.

“Trabalhamos duro desde o início de janeiro, sem qualquer descanso, com um só pensamento inicial que é a vaga olímpica na prova individual dos 100 m livre e também estamos atrás da marca sub-48 que com certeza se vier será muito comemorada”, disse o técnico Márcio Latuf.

Matheus Santana tem 20 anos e já está no hall dos grandes nomes da natação brasileira e mundial. O nadador carioca tem resultados expressivos, que chamam a atenção na prova dos 100 m livre. O recorde mundial júnior – 48s25 – e as três medalhas na Olimpíada da Juventude, incluindo a de ouro na distância, são suas marcas importantes. Em 2015, o nadador conquistou ouro no Pan de Toronto no revezamento 4×100 m livre e o quarto lugar na mesma prova no Mundial de Kazan. O atleta defende a Universidade Santa Cecília – Unisanta e tem os patrocínios de Embratel, Claro, Correios e RP4.

Mais informações no site www.matheussantana.com

A publicação de março de 2016 destaca as 30 promessas jovens do Brasil em vários segmentos da sociedade, incluindo o esporte. Matheus Santana e Aline Silva, atletas assessorados pela Onboard Sports, fazem parte da matéria especial da revista Forbes.

Matheus Santana é um dos principais nadadores do País. Com 19 anos, o velocista é o mais novo da lista dos 30. Em 2016, o atleta disputará sua primeira olimpíada. À revista, Matheus disse: ”Espero chegar lá (Olimpíada) e não ter nenhum resultado diferente do que as medalhas”.

Aline Silva, maior nome da história da luta olímpica do Brasil, tem 29 anos e é uma das esperanças de medalha na Olimpíada. A atleta da Marinha do Brasil e do Sesi-SP. ”Me tornei referência nesse esporte e muito do que sou devo ao caminho difícil que trilhei”.

A Revista Forbes já está nas bancas!

A briga por uma vaga olímpica na prova dos 100 m livre promete ser a mais acirrada da natação brasileira. E Matheus Santana está bem situado nessa disputa, fechando o ano com o índice e a segunda melhor marca da distância: 48s71 obtidos na manhã desta sexta-feira (18), no parque aquático da UNISUL, em Palhoça (SC). O atleta da Universidade Santa Cecília projeta que terá de nadar ainda mais rápido para confirmar sua participação na prova e também no quarteto do revezamento 4×100 m livre. “É uma prova muito disputada por causa do revezamento também. Todo mundo quer estar na Olimpíada em casa e o nível de todos os atletas é alto. A briga será intensa no Maria Lenk e quero estar nos Jogos. Vou treinar muito mais do que treinei”, disse Matheus Santana. A próxima e última seletiva para a Rio 2016 será em abril, no Troféu Maria Lenk

O objetivo de Matheus Santana é nadar já na casa dos 47s. ”É o que tenho em mente. Na final do Mundial de Kazan deu pra ver que a final foi na casa de 48s baixo e 47s alto. É um tempo que também o quarteto do revezamento precisa focar para ter chance de medalha”, contou Matheus Santana, que volta a disputar a seletiva olímpica neste sábado (19) nos 50 m livre.

Matheus Santana tem apenas 19 anos e já está no hall dos grandes nomes da natação brasileira e mundial. O nadador carioca tem resultados expressivos, que chamam a atenção na prova dos 100 m livre. O recorde mundial júnior – 48s25 – e as três medalhas na Olimpíada da Juventude, incluindo a de ouro na distância, são suas marcas importantes. Em 2015, o nadador conquistou ouro no Pan de Toronto no revezamento 4×100 m livre e o quarto lugar na mesma prova no Mundial de Kazan. O atleta defende a Unisanta e tem os patrocínios de Embratel, Correios e RP4.

Mais informações no site www.matheussantana.com

Matheus Santana está fora do Desafio Piraquê Raia Rápida 2015. O atleta passou mal devido a uma intoxicação alimentar no sábado e não terá condições de participar do evento. “Infelizmente esse problema prejudicaria e muito o desempenho da equipe e por isso fui substituído. Estou me recuperando e estarei na piscina do Botafogo para apoiar o time brasileiro”, disse Matheus Santana.

O nadador, que será substituído por Henrique Martins, integrou o quarteto brasileiro, vencedor do desafio na edição passada. Já nesta segunda-feira, o carioca volta aos treinos na Universidade Santa Cecília – Unisanta. O principal objetivo de Matheus Santana na temporada é a sua classificação para as Olimpíada de 2016 nos 100 m livre. A primeira seletiva será em dezembro em Santa Catarina.

Nadador quer repetir desempenho do ano passado e ajudar o Brasil no evento, que ocorre em 13 de setembro

Matheus Santana foi confirmado como um dos quatro representantes do Brasil no Desafio Raia Rápida 2015, evento inovador da natação, que ocorre na piscina do Botafogo, no Rio de Janeiro (RJ), no dia 13 de setembro. O time verde e amarelo terá também Daniel Orzechowski (costas), Felipe França (peito) e Nicholas Santos (borboleta). Os adversários dos brasileiros serão os quartetos de África do Sul, Estados Unidos e Itália. “Tive a oportunidade de participar em 2014 e gostei. É um formato dinâmico e que agrega muito para a natação. Temos um time forte para defender o título do Raia Rápida”, disseMatheus Santana.

O Raia Rápida é uma disputa diferente das competições tradicionais. São quatro séries eliminatórias e o atleta que chegar em último deixa a disputa. O desafio é completado com o revezamento 4×50 medley reunindo os quatro times. A equipe com maior pontuação nas duas fases será a campeã.

Na edição de 2014, o Brasil, além de faturar o título, conquistou ainda a melhor marca mundial no 4x50m medley, com o tempo de 1min37s68. O quarteto foi formado por Matheus Santana, Nicholas Santos, Felipe França e Guilherme Guido.

Finkel

O nadador Matheus Santana ajudou a Universidade Santa Cecília a terminar na quarta colocação o Troféu José Finkel 2015, disputado na semana passada em São Paulo (SP). Além de nadar os revezamentos, o atleta faturou duas medalhas: prata nos 100 m livre (48s82) e bronze nos 50 m livre (22s22).

“Achei a participação do Matheus muito boa! Ele nadou próximo do melhor tempo tanto nos 50m como nos 100m livre, além de ter um desempenho interessante nos 200m livre no revezamento. O garoto voltou muito motivado do Mundial de Kazan. Agora é acertar os detalhes para a Olimpíada, mas primeiro tem duas eliminatórias”, contou Márcio Latuf, treinador do atleta.

Matheus Santana tem apenas 19 anos e já está no hall dos grandes nomes da natação brasileira e mundial. O nadador carioca tem resultados expressivos, que chamam a atenção na prova dos 100 m livre. O recorde mundial júnior – 48s25 – e as três medalhas na Olimpíada da Juventude, incluindo a de ouro na distância, são suas marcas importantes. Em 2015, o nadador conquistou ouro no Pan de Toronto no revezamento 4×100 m livre e o quarto lugar na mesma prova no Mundial de Kazan. O atleta defende a Unisanta e tem os patrocínios de Embratel, Correios e RP4.

A prova mais rápida da natação incendiou a torcida que compareceu à nova piscina do EC Pinheiros nesta quarta-feira (19). Nos 50m livre do Troféu José Finkel, o jovem Matheus Santana brigou braçada a braçada com os atletas mais experientes da seleção brasileira como Bruno Fratus. Com uma boa saída e já entre os três primeiros colocados nos primeiros 25 metros, o nadador da Unisanta que nadou na raia 8 despontou e faturou a medalha de bronze, cravando 22s22, quase 30s a menos que seu tempo nas eliminatórias 22s70. O ouro ficou com o medalhista de bronze no Mundial de Kazan, Bruno Fratus, único à nadar abaixo dos 22s na competição (21s89), seguido por Italo Duarte (22s14), prata.

 Na Final B dos 5m livre, Nicholas Santos fez um belo duelo contra o atleta da casa Daniel Orzechowski, e conquistou o primeiro lugar com 22s57. Daniel ficou em segundo lugar com 22s77, enquanto André Daudt foi o terceiro, com 22s91.
Matheus Santana ainda ajudou a Unisanta a alcançar o 4º lugar no revezamento 4x200m livre masculino (7min23s40). O título ficou com o SC Corinthians Paulista (7min20s48), seguido pelo EC Pinheiros (7min21s72) e Minas TC (7min21s85).

Nadador da Unisanta está escalado na prova, uma das novidades desta edição

O atleta Matheus Santana terá mais um desafio no Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan 2015. Neste sábado (8), o carioca disputa o revezamento 4×100 m misto ao lado de Marcelo Chierighini, Daynara de Paula e Larissa Oliveira. A prova não é novidade para Matheus. Na Olimpíada da Juventude de Nanquim 2014, o quarteto brasileiro ficou com a prata. O objetivo é, quem sabe, repetir o desempenho dos Jogos chineses.

“É uma prova nova no Mundial e acredito que o Brasil tem boas chances de passar à final! Estou bastante motivado para ajudar o meu país no principal evento da natação da temporada. Não será fácil, logicamente, pois todos precisam encaixar bem. Eu vou tentar abrir o revezamento e a intenção é nadar para 48s. Depois é a vez do Marcelo Chierighini, que precisa passar em 47s e as meninas em 54s”, disse Matheus Santana.

As provas que misturam homens e mulheres são bem emocionantes com trocas de posições constantes. “A nossa estratégia será abrir com os homens e fechar com as meninas! Tem tudo para dar certo”.

Nadador da Unisanta é o nono do mundo nos 100 m livre e está no quarteto do revezamento

Matheus Santana ficou em nono lugar no Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan 2015 na prova dos 100 m livre. O atleta carioca de 19 anos nadou para 48s52 na primeira semifinal da distância e por pouco não entrou na decisão. O resultado, segundo seu treinador Márcio Latuf, tem tudo para ser melhorado até a Olimpíada de 2016, principal foco do representante da Unisanta. “É um atleta novo e já próximo dos líderes – menos de 50 centésimos para o melhor tempo da final dos 100 m livre. Com 19 anos de idade é possível até pensar numa medalha olímpica para o Matheus Santana. Sem contar os próximos Mundiais e a Olimpíada de Tóquio 2020, quando terá uma bagagem enorme. É um atleta com um futuro brilhante pela frente”.

O atleta também integrou a equipe brasileira dos 4×100 m livre, que terminou em quarto lugar a final da prova no Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan 2015. O quarteto tem chances reais de medalha em 2016. Ele nadou ao lado de Marcelo Chierighini, Bruno Fratus e João de Lucca. “Bateu na trave nas duas provas. Acho que temos tudo para brigar pelo pódio!”, disse Matheus Santana.

O atleta da Universidade Santa Cecília (Unisanta) volta ao Basil na semana que vem e está confirmado para o Troféu José Finkel, de 17 a 22 de agosto, na piscina do E.C. Pinheiros.

Matheus Santana tem apenas 19 anos e já está no hall dos grandes nomes da natação brasileira e mundial. O nadador carioca tem resultados expressivos, que chamam a atenção na prova dos 100 m livre. O recorde mundial júnior – 48s25 – e as três medalhas na Olimpíada da Juventude, incluindo a de ouro na distância, são suas marcas importantes. O atleta defende a Unisanta e tem os patrocínios de Embratel, Correios e RP4.

Mais informações no site www.matheussantana.com