Home Tags Posts tagged with "Kazan 2015"

Kazan 2015

Nadador da Unisanta está escalado na prova, uma das novidades desta edição

O atleta Matheus Santana terá mais um desafio no Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan 2015. Neste sábado (8), o carioca disputa o revezamento 4×100 m misto ao lado de Marcelo Chierighini, Daynara de Paula e Larissa Oliveira. A prova não é novidade para Matheus. Na Olimpíada da Juventude de Nanquim 2014, o quarteto brasileiro ficou com a prata. O objetivo é, quem sabe, repetir o desempenho dos Jogos chineses.

“É uma prova nova no Mundial e acredito que o Brasil tem boas chances de passar à final! Estou bastante motivado para ajudar o meu país no principal evento da natação da temporada. Não será fácil, logicamente, pois todos precisam encaixar bem. Eu vou tentar abrir o revezamento e a intenção é nadar para 48s. Depois é a vez do Marcelo Chierighini, que precisa passar em 47s e as meninas em 54s”, disse Matheus Santana.

As provas que misturam homens e mulheres são bem emocionantes com trocas de posições constantes. “A nossa estratégia será abrir com os homens e fechar com as meninas! Tem tudo para dar certo”.

Atleta do Minas Tênis Clube fica com o segundo lugar nos 200 m medley, sua prova favorita. Foco do nadador agora é o revezamento 4x200 m livre

Thiago Pereira conquistou, nesta quinta-feira (6), a medalha de prata dos 200 m medley do Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan 2015. O nadador do Minas Tênis Clube terminou os quatro estilos em 1min56s65, nadando de igual para igual com o vencedor Ryan Lochte (Estados Unidos). O brasileiro conquista sua terceira medalha em Mundiais e bate mais um recorde. Com o pódio, Thiago se tornou o maior medalhista da natação brasileira levando em conta os principais eventos mundiais. Nos campeonatos de primeira linha – Jogos Olímpicos, Mundiais de Longa, Mundiais de Curta, Jogos Pan-Americanos e Pan-Pacífico – o atleta de Volta Redonda (RJ) tem 34 medalhas.

“Foi a minha melhor colocação em campeonatos mundiais e estou muito feliz pelo resultado, principalmente pela maneira que nadei, incluindo viradas e miolo de prova. Falta um ano para a Olimpíada, mas sei que ainda tem muita coisa pela frente, tenho um caminho longo a percorrer, muita coisa para treinar, para melhorar, mas com certeza é mais uma motivação para esse último gás até o Rio”, disse.

O nadador tem mais um desafio pela frente em Kazan 2015. Nesta sexta-feira (7), Thiago integra o revezamento 4×200 m livre. Se a equipe ficar entre as 12 do Mundial garante vaga nos Jogos do Rio de Janeiro. “Hoje o importante era conseguir garantir a medalha nos 200 m medley. Agora vamos com tudo para colocar o revezamento nos Jogos do Rio 2016”, disse o atleta, que também é o maior medalhista pan-americano da história.

Thiago Pereira é patrocinado pelos Correios e Speedo International Ltd. O nadador defende o Minas Tênis Clube, tem 29 anos e é natural de Volta Redonda (RJ). É dono de 23 medalhas pan-americanas, um recorde histórico. Em Londres-2012, o atleta conquistou a medalha de prata na prova dos 400 m medley.

O medalhista olímpico também é vice-presidente da Comissão de Atletas da FINA – Federação Internacional de Natação – e integrante das Comissões de Atletas do COB – Comitê Olímpico Brasileiro – e da Odepa – Organização Desportiva Pan-Americana.

Fotos: Satiro Sodré/SSPress

Quarteto fica em 10º no Mundial de Kazan 2015 e garante vaga do país nos Jogos

A meta brasileira do revezamento 4×200 m livre no Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan, na Rússia, era classificar o quarteto para a Olimpíada do Rio de Janeiro em 2016. E as meninas deram conta do recado. O time formado por Manuella Lyrio, Jessica Cavalheiro, Joanna Maranhão e Larissa Oliveira terminou as eliminatórias em 10º lugar, com 7min57s15, e se garantiu nos Jogos do ano que vem. “Depois de três Olimpíadas o revezamento feminino dos 200 m volta ao Jogos. É um resultado bastante positivo, levando em conta o nível da competição. Lógico que o objetivo era entrar na final, mas o primeiro passo foi dado”, disse  Jessica Cavalheiro“Nadamos muito perto do objetivo e foi nosso segundo melhor tempo da história. Agora é continuar nessa evolução para garantir a minha presença entre as quatro”.

A atleta do Sesi-SP voltou a nadar os 200 m em menos de dois minutos. A mineira passou a primeira piscina em 27s60. A parciais seguintes foram 58s07, 1min28s88 e o tempo final em 1min59s64. “Não foi fácil esse período. Muito tempo fora de casa e muito tempo de polimento com duas competições fortes na sequência – Pan e Mundial. Teremos agora duas seletivas antes de definir a equipe e esses resultados me deram motivação. Foco total nessa vaga olímpica”, falou Jessica, duas vezes medalhista nos Jogos Pan-Americanos e pentacampeã brasileira dos 200 m livre.

O próximo objetivo de Jessica Bruin Cavalheiro é o Troféu José Finkel de Natação, que ocorre entre os dias 17 e 22 de agosto em São Paulo (SP).

Jessica Bruin Cavalheiro tem 23 anos e defende as cores do Sesi-SP. Mineira de Belo Horizonte (MG), a atleta é treinada por Fernando Vanzella e tem o patrocínio da Hammerhead. Jiba, como é carinhosamente chamada pelos amigos, é pentacampeã brasileira dos 200 m livre e é duas vezes medalhista de prata pan-americana. Jessica deu as primeiras braçadas ainda criança. Aos 10 anos já integrava a equipe do Minas Tênis Clube. A atleta também passou pelo Fluminense.

Foto: Satiro Sodre / SSPress

Brasileiro disputa a medalha de ouro nesta quinta-feira (6)

Thiago Pereira está garantido na final do Mundial de Desportes Aquáticos de Kazan 2015 na prova dos 200 m medley, sua especialidade. O atleta do Minas Tênis Clube dominou a primeira série semifinal praticamente de ponta a ponta fechando a distância em 1min57s33. O nadador entra com o terceiro tempo na final marcada para a quinta-feira (6). “Foi bem bom o tempo da semifinal, melhor do que fiz nos Jogos Pan-Americanos. Agora é recuperar bem à noite, descansar e voltar focado para subir ao pódio”, disse o brasileiro. “Mais uma final de Mundial para o meu currículo. Isso é muito bom. Vou com tudo pra decisão buscar o ouro”.

O maior medalhista da história do Pan e recordista de participações em Mundiais no Brasil gostou da maneira que nadou os quatro estilos. “A prova foi bem nadada! Parciais, viradas, começo, meio e fim. São detalhes que fazem a diferença em um campeonato deste nível. Amanhã será ainda mais difícil”, disse Thiago Pereira.

Thiago Pereira é patrocinado pelos Correios e Speedo International Ltd. O nadador defende o Minas Tênis Clube, tem 29 anos e é natural de Volta Redonda (RJ). É dono de 23 medalhas pan-americanas, um recorde histórico. Em Londres-2012, o atleta conquistou a medalha de prata na prova dos 400 m medley.

O medalhista olímpico também é vice-presidente da Comissão de Atletas da FINA – Federação Internacional de Natação – e integrante das Comissões de Atletas do COB – Comitê Olímpico Brasileiro – e da Odepa – Organização Desportiva Pan-Americana.

Foto: Satiro Sodre / SSPress

 

Depois do show no Pan de Toronto, brasileiro busca ouro nos 200 m medley. Será seu sexto Mundial de piscina longa

Thiago Pereira estreia, nesta quarta-feira (5), no Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan, na Rússia, na prova dos 200 m medley, sua favorita. O atleta do Minas Tênis Clube vai escrever mais uma página na história da natação nacional igualando o número de seis participações em mundiais de Flávia Delaroli, tendo representado o nosso país em Barcelona 2003, Melbourne 2007, Roma 2009, Xangai 2011, Barcelona 2013 e agora em Kazan 2015.

“Tenho orgulho de poder defender o Brasil em seis mundiais de piscina longa. Peguei o início da transição da geração do Gustavo Borges e do Fenando Scherer em 2003. Depois veio a consolidação da minha geração, que além dos brasileiros que sempre brilham, tem nomes como Michael Phelps e Ryan Lochte justamente nas minhas provas”, disse Thiago Pereira, que não participou da edição de Montreal 2005 por uma contusão.

E os recordes podem aumentar! Thiago Pereira é o maior medalhista da natação brasileira levando em conta os principais eventos mundiais. Nos campeonatos de primeira linha – Jogos Olímpicos, Mundiais de Longa, Mundiais de Curta, Jogos Pan-Americanos e Pan-Pacífico – o atleta de Volta Redonda (RJ) tem 33 medalhas ao lado de Gustavo Borges.

Motivação não falta para o nadador que acabou de se tornar o maior medalhista dos Jogos Pan-Americanos da história. O atleta tem a quinta melhor marca da distância na temporada: 1min57s42.

”Estou focado na minha principal prova! Nos 200 m medley fui bronze em Barcelona, quase pegando prata, faltando um centésimo. Estou motivado e pronto para ajudar o Brasil no evento”, contou o atleta.

Thiago Pereira é patrocinado pelos Correios e Speedo International Ltd. O nadador defende o Minas Tênis Clube, tem 29 anos e é natural de Volta Redonda (RJ). É dono de 23 medalhas pan-americanas, um recorde histórico. Em Londres-2012, o atleta conquistou a medalha de prata na prova dos 400 m medley.

O medalhista olímpico também é vice-presidente da Comissão de Atletas da FINA – Federação Internacional de Natação – e integrante das Comissões de Atletas do COB – Comitê Olímpico Brasileiro – e da Odepa – Organização Desportiva Pan-Americana.

 

Velocista da Unisanta conquista a primeira medalha da natação na Rússia

O atleta Nicholas Santos conquistou, nesta segunda-feira (3), a primeira medalha do Brasil no Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan 2015. A prata veio na prova dos 50 m borboleta com a marca de 23s09, 12 centésimos atrás do campeão, o francês Floren Manaudou. O velocista da Universidade Santa Cecília – Unisanta ficou feliz com o resultado inédito em sua carreira. Nicholas tem títulos do Pan, Universíade e Mundial de piscina curta. “É mais uma grande conquista no meu currículo! Trabalhei bastante para chegar aqui e subir ao pódio. Eu gostei da prata e do fato de ter sido a primeira medalha do Brasil”, disse Nicholas Santos ao sair da piscina. Kazan é o quarto Mundial de 50 m que o atleta participa.

O brasileiro entrou na final dos 50 m borboleta também com o segundo tempo e a projeção era de um duelo parelho com o Floren Manaudou. Nicholas, como sempre, fez uma saída de bloco exemplar ganhando vantagem nos primeiros 25 m. A prova foi decidida no detalhe: na batida de mão. “Estava bem consciente do que eu queria fazer em Kazan e fiquei além do que eu queria conquistar. Queria ter ganhado o ouro, claro! O resultado foi bom, mas no final dei uma deslizada.

Nicholas Santos defende as cores da Unisanta. O atleta olímpico é patrocinado por Correios, Speedo e Exército Brasileiro. Entre os títulos do nadador de Ribeirão Preto (SP) destaque para o ouro no Mundial de Istambul 2012 nos 50 m borboleta, ouro nos revezamentos 4×50 m medley masculino e misto no Mundial de Doha 2014, ouro no revezamento 4×100 m livre de Guadalajara-2011 e Rio-2007 e o ouro da Universíade de Bangkok-2007 nos 50 m livre.

Atleta da Unisanta integrou o quarteto na final da prova em Kazan, que ficou em quarto. Equipe está classificada para a Olimpíada de 2016

Matheus Santana e a equipe brasileira dos 4×100 m livre terminou em quarto lugar a final da prova no Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan 2015. O quarteto brigou braçada a braçada pelo pódio com a Itália, que ficou com o bronze. O tempo de 3min13s22, no entanto, mostra que o time pode evoluir ainda mais para buscar resultados melhores, principalmente nos Jogos Olímpicos de 2016. E por falar em Olimpíada, o Brasil está garantido no revezamento masculino no Rio de Janeiro. ”A cada competição a gente evolui de maneira positiva. O quarteto está em sintonia, somos um time! Até a Olimpíada tenho certeza de que a gente vai se entrosar ainda mais e brigar pela medalha na prova”.

Sobre os 4×100 m livre em Kazan 2015, Matheus Santana emendou: ”A meta era nadar os 100 m na casa dos 47 segundos e uma hora vai sair. Mas sempre tiro coisas boas de todas as provas que disputo e procuro corrigir os erros com minha comissão técnica. Acho que está guardado para a Olimpíada esse 47 de todo mundo no revezamento”, disse Matheus Santana, segundo a cair na água na final deste domingo (2). Marcelo Chierighini, Bruno Fratus e João de Lucca formam o time com ele.

O atleta da Universidade Santa Cecília (Unisanta) nada agora os 100 m livre. A prova está marcada para a quarta-feira (5). Os oito primeiros fazem a final da prova no dia seguinte.

Matheus Santana tem apenas 19 anos e já está no hall dos grandes nomes da natação brasileira e mundial. O nadador carioca tem resultados expressivos, que chamam a atenção na prova dos 100 m livre. O recorde mundial júnior – 48s25 – e as três medalhas na Olimpíada da Juventude, incluindo a de ouro na distância, são suas marcas importantes. O atleta defende a Unisanta e tem os patrocínios de Embratel, Correios e RP4.

Mais informações no site www.matheussantana.com

Velocista faz o segundo melhor tempo das semifinais e disputa o ouro na segunda (3)

Nicholas Santos está garantido na final dos 50 m borboleta do Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan 2015. O velocista entrou para a disputa do ouro, marcada para a segunda-feira (3), a partir das 11h30 (horário de Brasília), com o segundo melhor tempo: 23s05. O atleta da Universidade Santa Cecília saiu confiante da piscina russa após as semifinais e espera terminar a prova na cada dos 22 segundos.

“Consegui nadar forte a prova com o único objetivo de passar para a final do Mundial. Amanhã preciso conseguir uma marca ainda melhor para subir ao pódio, que é o meu grande objetivo da temporada. O nível dos oito finalistas é grande! Acredito que dá para sair um tempo na casa dos 22 segundos e 70. Me preparei bastante pra isso”. Nas eliminatórias da manhã – madrugada de domingo (2) no Brasil – Nicholas Santos passou para a fase seguinte com 23s41.

Nicholas Santos defende as cores da Unisanta. O atleta olímpico é patrocinado por Correios, Speedo e Exército Brasileiro. Entre os títulos do nadador de Ribeirão Preto (SP) destaque para o ouro no Mundial de Istambul 2012 nos 50 m borboleta, ouro nos revezamentos 4×50 m medley masculino e misto no Mundial de Doha 2014, ouro no revezamento 4×100 m livre de Guadalajara-2011 e Rio-2007 e o ouro da Universíade de Bangkok-2007 nos 50 m livre.

Medalhista pan-americana confia num bom resultado em Kazan 2015

A meta brasileira no revezamento 4×200 m livre no Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan, na Rússia, é classificar o quarteto para a Olimpíada do Rio de Janeiro em 2016. Para alcançar esse objetivo, a equipe conta com a mineira Jessica Bruin para terminar entre as 12 melhores colocadas. O grupo, que já está na cidade russa, entra na disputa confiante após a prata nos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015, com direito a recorde continental.

Para Jessica Bruin, a equipe tem condições de chegar à final. “A ideia é entrar na final do revezamento e tirar a pressão por uma vaga olímpica. Depois que ficarmos entre as oito, a gente vai se divertir e tentar uma melhor colocação. O Pan foi maravilhoso e as meninas voltaram com um astral lá no alto. Está na hora de mais um desafio e estamos prontas”. O time disputa as eliminatórias dos 4×200 m livre em Kazan na quinta-feira (6).

No intervalo entre o Pan e o Mundial, Jessica Bruin priorizou o descanso e corrigiu alguns pontos com o técnico Fernando Vanzella“Estou polida 100% para as eliminatórias! Nesse período consegui cortar mais peso, sem perder massa magra”, destacou a atleta do Sesi-SP.

O técnico Fernando Vanzella fez uma avaliação do desempenho de Jessica Bruin no Pan de Toronto 2015. “O Pan-Americano pra ela foi mesmo positivo! Acho que trouxe pra um estágio que ela vinha buscando que era nadar abaixo dos 2 minutos. Gostei da maneira que ela nadou: com propriedade, segura e se preparando bem nos treinos pré-competição. Essa semana a gente teve uma avaliação na parte da biomecânica em relação às viradas e ela se interessou muito nos ajustes, está com porcentual de gordura mais baixo. Acho que ela tem tudo para nadar na casa de 1min58 nesse revezamento e ajudar a classificar o Brasil para a Olimpíada”.

Fernando Vanzella ainda lembrou que o revezamento 4×200 m livre feminino ficaria em sétimo lugar com o tempo que fez no Pan, na comparação com o Mundial de Barcelona 2013. Em Toronto, a marca que garantiu às meninas a medalha de prata foi de 7min56s36.

Jessica Bruin Cavalheiro tem 23 anos e defende as cores do Sesi-SP. Mineira de Belo Horizonte (MG), a atleta é treinada por Fernando Vanzella e tem o patrocínio da Hammerhead. Jiba, como é carinhosamente chamada pelos amigos, é pentacampeã brasileira dos 200 m livre e é medalhista de prata pan-americana. Jessica deu as primeiras braçadas ainda criança e aos 10 anos já integrava a equipe do Minas Tênis Clube. A nadadora também passou pelo Fluminense.

Velocista entra na disputa com o melhor tempo do mundo na prova: 22s90

O atleta Nicholas Santos já está em Kazan, na Rússia, para a disputa o Mundial de Desportos Aquáticos. O velocista da Universidade Santa Cecília entra nos 50 m borboleta como um dos favoritos ao pódio. O tempo de 22s90 obtido em abril, no Troféu Maria Lenk, é o melhor do ano até o momento. As eliminatórias e as semifinais estão marcadas para o domingo (2) e a decisão da medalha no dia seguinte.

“Vou brigar pela medalha de ouro em Kazan. Estou pronto para dar meu máximo pelo pódio. O tempo do ranking me coloca entre os melhores mas meus adversários são muito fortes. Por isso, eu preciso nadar bem para ser campeão”, disse Nicholas Santos. O atleta mundialmente reconhecido por ter uma saída de bloco excepcional conseguiu descansar para chegar 100% na Rússia. “A ideia é me poupar ainda mais até o domingo para cumprir meu objetivo da temporada 2015”.

“Quero conquistar esse título inédito em mundiais de piscina longa e somar às conquistas dos eventos de curta de Instambul 2012 e Doha 2014”, concluiu Nicholas Santos.

Nicholas Santos defende as cores da Unisanta. O atleta olímpico é patrocinado por Correios, Speedo e Exército Brasileiro. Entre os títulos do nadador de Ribeirão Preto (SP) destaque para o ouro no Mundial de Istambul 2012 nos 50 m borboleta, ouro nos revezamentos 4×50 m medley masculino e misto no Mundial de Doha 2014, ouro no revezamento 4×100 m livre de Guadalajara-2011 e Rio-2007 e o ouro da Universíade de Bangkok-2007 nos 50 m livre.