Home Tags Posts tagged with "Jessica Bruin"

Jessica Bruin

A nadadora olímpica Jessica Bruin Cavalheiro e outros atletas que representaram o Brasil na Rio 2016 fizeram uma ação solidária com crianças e adolescentes do Guarujá (SP), nesta quinta-feira (22). Ao lado dela, estavam Brandonn Almeida, Bruna Primati, Fábio Santi e Diogo Yabe, também nadadores, Ana Marcela Cunha, da maratona aquática, e os jogadores de polo aquático Gustavo “Grummy” Guimarães, Gustavo Coutinho, Maurício e Rudá Franco. O grupo esteve com as crianças da comunidade da Vila Baiana no campo de futebol do Estrela.

A nadadora olímpica Jessica Bruin Cavalheiro e outros atletas que representaram o Brasil na Rio 2016 farão uma ação solidária com crianças e adolescentes do Guarujá (SP), nesta quinta-feira (22). Ao lado dela, estarão Brandonn Almeida e Bruna Primati, também nadadores, Ana Marcela Cunha, da maratona aquática, e os jogadores de polo aquático Gustavo “Grummy” Guimarães e Rudá. O grupo fará duas ações na cidade do litoral sul de São Paulo, começando com as crianças da comunidade da Vila Baiana no campo de futebol do Estrela, a partir de 10h. A presença do Papai Noel com entrega de presentes está garantida.

À noite, os atletas estarão na feira de livros na praça ao lado do Shopping Center La Plage, na Praia de Pitangueiras, a partir das 19 h, para um bate-papo e sessão de autógrafos. “Queremos dar o exemplo às crianças e mostrar que o esporte é um bom caminho a trilhar. Nosso objetivo é incentivar a prática desportiva e proporcionar um Natal mais alegre pra essa garotada”, explica Jessica, pentacampeã brasileira nos 200m livre. “Vai ser um evento bacana, com Papai Noel e tudo. Estaremos lá pra oferecer nosso carinho, apoio e estímulo para as crianças, mas o ganho é nosso. Vamos crescer muito com essa iniciativa”.

Jessica Bruin Cavalheiro tem 25 anos e defende as cores do Sesi-SP. Mineira de Belo Horizonte (MG), a atleta é treinada por Fernando Vanzella e tem o patrocínio dos Correios. Jiba, como é carinhosamente chamada pelos amigos, é pentacampeã brasileira dos 200 m livre e é duas vezes medalhista de prata pan-americana. Jessica deu as primeiras braçadas ainda criança. Aos 10 anos já integrava a equipe do Minas Tênis Clube. A atleta também passou pelo Fluminense.

A evolução olímpica da natação feminina. Por Jessica Bruin Cavalheiro
Olá amigos leitores do LANCE! A cultura esportiva brasileira tem como base historicamente o futebol, que nunca premia o esforço do segundo colocado ao último. Só vale quem vence. Com a Rio 2016, os brasileiros tiveram a chance de enterrar essa monocultura e os reflexos disso vamos saber em breve. A natação, minha modalidade que defendo desde criança, não teve medalhas na piscina e trouxe uma inédita conquista na maratona aquática, com o bronze da Poliana Okimoto. As criticas devem ser aceitas e para Tóquio 2020 acredito que muita coisa deve ser mudada nas piscinas, mas uma delas precisa ser ainda mais impulsionada: a natação feminina. Sim, as meninas melhoraram e muito seus resultados, algo que era impensável em edições passadas.
Mas para chegar na Rio 2016 foi criado em 2012 um projeto direcionado à natação feminina pela CBDA, Correios e o Ministério do Esporte. O Sesi-SP, do qual faço parte, também teve uma parcela fundamental nessa evolução, assim como outros clubes formadores. Tivemos para o projeto um técnico exclusivo para as mulheres da seleção – Fernando Vanzella – e inúmeras ações internacionais, que foram fundamentais para os resultados. Competir em nível mundial tem o intuito do intercâmbio! Nós aprendemos muito, pois competir ao lado dos campeões do mundo fez a diferença. Vimos como eles se prepararam, nos acostumamos com o ambiente e nos sentimos de igual para igual, não com inferioridade. Infelizmente na América do Sul não existe uma competitividade muito grande e isso nos faz acomodar com os resultados, e quando viajamos para fora e encaramos elas, acreditamos que somos capazes e que temos que trabalhar duro para ficar no topo. Oito anos no mínimo foram necessários para esse trabalho duro dar resultado nos Jogos. Projetos como estes trazem os resultados a longo prazo, as meninas cresceram muito no cenário mundial.  Tivemos a nossa primeira campeã mundial – Etiene Medeiros, o bicampeonato do Mundial de Curta de 2014 e o do último sábado, e uma das melhores campanhas olímpicas, imagino que em mais quatro anos neste ritmo podemos contar com uma medalha feminina sim nas piscinas!
Na Rio 2016 os nadadores brasileiros quebraram cinco recordes no total, sendo quatro sul-americanos e um recorde brasileiro. Desses recordes, podemos destacar a participação feminina em três deles. Etiene Medeiros quebrou a melhor marca sul-americana dos 50m livre (24s45) e brigou braçada a braçada pelo pódio. A Manuella Lyrio nos 200m livre nadou para 1min57s28. E a equipe feminina do revezamento 4x200m livre estabeleceu uma nova marca sul-americana na prova, com o tempo de 7min55s68. Participei desse histórico quarteto sendo a segunda brasileira a cair na água. Dei o meu melhor e sei que todas tentaram se superar para escrever nosso nome na história.
Na Olimpíada fiz minha última prova defendendo a seleção brasileira. Deixo o espaço para as novas gerações que farão a natação feminina cada vez mais forte de Tóquio 2020 em diante. A Jessica Bruin Cavalheiro deixa de cair na água para competir, mas continuará a fomentar a modalidade e apoiar as meninas nadadoras a serem campeãs na vida e no esporte. Eu e minha equipe multidisciplinar planejamos muitas ações e clínicas com esse objetivo.

A mineira Jessica Bruin pode dizer oficialmente que nadará sua primeira olimpíada. A atleta do Sesi-SP confirmou, neste domingo (17), vaga nos Jogos de 2016 no revezamento 4×200 m livre ao lado de Manuella Lyrio, Larissa Oliveira e Gabrielle Roncatto. Na final da prova dos 200 m livre no Troféu Maria Lenk, Jessica Bruin fez seu melhor tempo na carreira 1min59s05, terminando na terceira posição no geral.

É um dia histórico! Eu treinei muito pra chegar até aqui, muito mesmo, é um sonho desde criança. Vou para as Olimpíadas! Só tenho a agradecer meus amigos, minha família, principalmente. Essa vaga eu dedico a duas pessoas, meu irmão que mora na China e que só ia voltar para me ver nadar uma Olimpíada, e também ao meu psicólogo de 2011 que faleceu, e disse que nunca tinha treinado uma atleta sem ser olímpica, eu era a exceção, e agora não sou mais. Obrigada”, disse a emocionada Jessica.

Pentacampeã brasileira dos 200 m livre, Jessica Bruin por dois anos bateu na trave para nadar abaixo dos 2 minutos na distância . Nas finais do Open de 2014, por exemplo, fez 2min00s14. No Pan de Toronto 2015, a mineira fez 2min00s15. Já na primeira seletiva olímpica, em Palhoça (SC) conseguiu o feito terminando a final em 01min59s77. Neste domingo nas eliminatórias, Jessica Bruin passou pra final com 1min59s43.

Sobre o nível do quarteto para os Jogos, Jessica disse que agora é possível sonhar com uma final olímpica nos 4×200 m livre.”Esse revezamento com o 57s da Larissa Oliveira deu um upgrade, a gente tem as quatro nadadoras agora abaixo de 2min00, isso é muito forte. Isso só dá mais confiança pra gente treinar e chegar na final, pra repetir o feito de 2004 das meninas e ser ainda melhor, eu estou muito feliz”.

A mineira, duas vezes medalhista pan-americana, foi uma das responsáveis pela classificação brasileira no revezamento 4×200 m livre para a Rio 206. No Mundial de Kazan, em agosto de 2015, ela, Manuella Lyrio, Joanna Maranhão e Larissa Oliveira terminaram as eliminatórias em 10º lugar e garantiram o lugar do time nas Olimpíadas.

Jessica Bruin Cavalheiro tem 24 anos e defende as cores do Sesi-SP. Mineira de Belo Horizonte (MG), a atleta é treinada por Fernando Vanzella e tem o patrocínio dos Correios. Jiba, como é carinhosamente chamada pelos amigos, é pentacampeã brasileira dos 200 m livre e é duas vezes medalhista de prata pan-americana. Jessica deu as primeiras braçadas ainda criança. Aos 10 anos já integrava a equipe do Minas Tênis Clube. A atleta também passou pelo Fluminense.

Contatos:
Flávio Perez e Andressa Rufino
flavioperez@onboardsports.com.br e andressa@onboardsports.com.br
Tel: +5511999498035
www.onboardsports.com.br

A nadadora Jessica Bruin está pronta para a última seletiva olímpica da natação, que vai definir a seleção brasileira para a Rio 2016. O Troféu Maria Lenk será disputado na própria piscina da Olimpíada e reunirá, de 15 a 20 de abril, os melhores atletas da modalidade do Brasil e de 11 países. Entre as quatro melhores nos 200 m livre, o que a coloca no revezamento 4×200 m livre, a mineira quer também disputar a prova individual nos Jogos. O índice para a prova é de 1min58s96. ”Estou me sentindo bem, trabalhei muito em cima do psicológico, do físico e principalmente o lado técnico. Estou pronta para dar o meu melhor resultado, mas a minha melhor fase espero que ainda esteja por vir”, disse Jessica Bruin. A prova está marcada para o domingo (17). A nadadora deve competir ainda os 200 m borboleta, 100 m livre e 800 m livre.

O melhor tempo da atleta do Sesi-SP nos 200 m livre é 1min59s77 (obtido no Open de 2015), mas nos treinamentos em São Paulo com o treinador Fernando Vanzella, Jessica conseguiu superar sua principal marca. No Sul-Americano do Paraguai, por exemplo, a nadadora fechou a prova na casa do 2 minutos sem estar 100% preparada. ”Mudei minha dieta, passei a malhar mais forte, e trabalhei muita técnica para aplicar melhor minha força na água. Por ser a seletiva olímpica já me motiva. Mas com a entrada das estrangeiras no Maria Lenk aumenta o nível técnico da prova, mas a competitividade em uma seletiva é intensa independente de qualquer fator extra”.

A mineira, duas vezes medalhista pan-americana, foi uma das responsáveis pela classificação brasileira no revezamento 4×200 m livre para a Rio 206. No Mundial de Kazan, em agosto de 2015, ela, Manuella Lyrio, Joanna Maranhão e Larissa Oliveira terminaram as eliminatórias em 10º lugar e garantiram o lugar do time nas Olimpíadas.

Jessica Bruin Cavalheiro tem 24 anos e defende as cores do Sesi-SP. Mineira de Belo Horizonte (MG), a atleta é treinada por Fernando Vanzella e tem o patrocínio dos Correios. Jiba, como é carinhosamente chamada pelos amigos, é pentacampeã brasileira dos 200 m livre e é duas vezes medalhista de prata pan-americana. Jessica deu as primeiras braçadas ainda criança. Aos 10 anos já integrava a equipe do Minas Tênis Clube. A atleta também passou pelo Fluminense.

Na noite deste sábado (2), Jessica Bruin conquistou sua segunda medalha no 43º Campeonato Sul-Americano, realizado em Assunção, no Paraguai. A atleta integrou o revezamento campeão dos 4×200 m livre. Na prova, Joanna Maranhão abriu o revezamento brasileiro, Jéssica foi a segunda – com parcial de 2min00s69 – depois, ela deu lugar a Bruna Primati, que entregou para Manuella Lyrio. A seleção fechou a prova em 8min04s29, muito a frente da segunda colocada – o time do Peru, com 8min18s85, a medalha de bronze ficou com a Colômbia (8min19s51).

A nadadora do Sesi-SP, que ganhou a medalha de bronze na prova individual com o tempo de 2min00s68, se diz satisfeita com a medalha e com a competição no geral. “Consegui mais um resultado positivo aqui no Paraguai. Agora no revezamento. Nadei na casa dos 2 minutos mais uma vez. Foi um evento importante, que mostra que estou no caminho certo para a seletiva olímpica. O objetivo é nadar cada vez melhor”.

A última seletiva olímpica, o Troféu Maria Lenk, acontece daqui a duas semanas no Parque Olímpico da Barra, entre os dias 15 e 20 de abril. Jéssica vai tentar alcançar o índice olímpico de 1min58s96, na prova individual dos 200 m livre e confirmar seu lugar no rezamento 4×200 m livre feminino.

A mineira, medalhista pan-americana, foi uma das responsáveis pela classificação brasileira no revezamento 4×200 m livre para a Rio 206. No Mundial de Kazan, em agosto de 2015, ela, Manuella Lyrio, Joanna Maranhão e Larissa Oliveira terminaram as eliminatórias em 10º lugar e garantiram o lugar do time nas Olimpíadas.

Jessica Bruin Cavalheiro tem 24 anos e defende as cores do Sesi-SP. Mineira de Belo Horizonte (MG), a atleta é treinada por Fernando Vanzella e tem o patrocínio dos Correios. Jiba, como é carinhosamente chamada pelos amigos, é pentacampeã brasileira dos 200 m livre e é duas vezes medalhista de prata pan-americana. Jessica deu as primeiras braçadas ainda criança. Aos 10 anos já integrava a equipe do Minas Tênis Clube. A atleta também passou pelo Fluminense.

Foto: Satiro Sodré / SSPress / CBDA

A nadadora Jessica Bruin está pré-selecionada para a Olimpíada de 2016 na prova dos 200 m livre. Em dezembro de 2015, na disputa do Open de Palhoça (SC) – primeira seletiva olímpica na natação, a atleta do Sesi-SP nadou pela primeira vez abaixo dos dois minutos na sua prova favorita, fazendo 1min58s77. O resultado a coloca como a segunda do País para compor o revezamento 4×200 m livre em agosto no Rio de Janeiro. Em abril, no Troféu Maria Lenk, a mineira tentará confirmar a vaga e também pegar o índice para o individual que é de 1min58s96.
Clique ao lado e veja o vídeo da prova dos 200 m livre do Open 2015 –> https://youtu.be/mQt9jOKYOzw. As imagens foram cedidas pelo Sesi-SP

Quarteto fica em 10º no Mundial de Kazan 2015 e garante vaga do país nos Jogos

A meta brasileira do revezamento 4×200 m livre no Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan, na Rússia, era classificar o quarteto para a Olimpíada do Rio de Janeiro em 2016. E as meninas deram conta do recado. O time formado por Manuella Lyrio, Jessica Cavalheiro, Joanna Maranhão e Larissa Oliveira terminou as eliminatórias em 10º lugar, com 7min57s15, e se garantiu nos Jogos do ano que vem. “Depois de três Olimpíadas o revezamento feminino dos 200 m volta ao Jogos. É um resultado bastante positivo, levando em conta o nível da competição. Lógico que o objetivo era entrar na final, mas o primeiro passo foi dado”, disse  Jessica Cavalheiro“Nadamos muito perto do objetivo e foi nosso segundo melhor tempo da história. Agora é continuar nessa evolução para garantir a minha presença entre as quatro”.

A atleta do Sesi-SP voltou a nadar os 200 m em menos de dois minutos. A mineira passou a primeira piscina em 27s60. A parciais seguintes foram 58s07, 1min28s88 e o tempo final em 1min59s64. “Não foi fácil esse período. Muito tempo fora de casa e muito tempo de polimento com duas competições fortes na sequência – Pan e Mundial. Teremos agora duas seletivas antes de definir a equipe e esses resultados me deram motivação. Foco total nessa vaga olímpica”, falou Jessica, duas vezes medalhista nos Jogos Pan-Americanos e pentacampeã brasileira dos 200 m livre.

O próximo objetivo de Jessica Bruin Cavalheiro é o Troféu José Finkel de Natação, que ocorre entre os dias 17 e 22 de agosto em São Paulo (SP).

Jessica Bruin Cavalheiro tem 23 anos e defende as cores do Sesi-SP. Mineira de Belo Horizonte (MG), a atleta é treinada por Fernando Vanzella e tem o patrocínio da Hammerhead. Jiba, como é carinhosamente chamada pelos amigos, é pentacampeã brasileira dos 200 m livre e é duas vezes medalhista de prata pan-americana. Jessica deu as primeiras braçadas ainda criança. Aos 10 anos já integrava a equipe do Minas Tênis Clube. A atleta também passou pelo Fluminense.

Foto: Satiro Sodre / SSPress

Medalhista pan-americana confia num bom resultado em Kazan 2015

A meta brasileira no revezamento 4×200 m livre no Mundial de Desportos Aquáticos de Kazan, na Rússia, é classificar o quarteto para a Olimpíada do Rio de Janeiro em 2016. Para alcançar esse objetivo, a equipe conta com a mineira Jessica Bruin para terminar entre as 12 melhores colocadas. O grupo, que já está na cidade russa, entra na disputa confiante após a prata nos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015, com direito a recorde continental.

Para Jessica Bruin, a equipe tem condições de chegar à final. “A ideia é entrar na final do revezamento e tirar a pressão por uma vaga olímpica. Depois que ficarmos entre as oito, a gente vai se divertir e tentar uma melhor colocação. O Pan foi maravilhoso e as meninas voltaram com um astral lá no alto. Está na hora de mais um desafio e estamos prontas”. O time disputa as eliminatórias dos 4×200 m livre em Kazan na quinta-feira (6).

No intervalo entre o Pan e o Mundial, Jessica Bruin priorizou o descanso e corrigiu alguns pontos com o técnico Fernando Vanzella“Estou polida 100% para as eliminatórias! Nesse período consegui cortar mais peso, sem perder massa magra”, destacou a atleta do Sesi-SP.

O técnico Fernando Vanzella fez uma avaliação do desempenho de Jessica Bruin no Pan de Toronto 2015. “O Pan-Americano pra ela foi mesmo positivo! Acho que trouxe pra um estágio que ela vinha buscando que era nadar abaixo dos 2 minutos. Gostei da maneira que ela nadou: com propriedade, segura e se preparando bem nos treinos pré-competição. Essa semana a gente teve uma avaliação na parte da biomecânica em relação às viradas e ela se interessou muito nos ajustes, está com porcentual de gordura mais baixo. Acho que ela tem tudo para nadar na casa de 1min58 nesse revezamento e ajudar a classificar o Brasil para a Olimpíada”.

Fernando Vanzella ainda lembrou que o revezamento 4×200 m livre feminino ficaria em sétimo lugar com o tempo que fez no Pan, na comparação com o Mundial de Barcelona 2013. Em Toronto, a marca que garantiu às meninas a medalha de prata foi de 7min56s36.

Jessica Bruin Cavalheiro tem 23 anos e defende as cores do Sesi-SP. Mineira de Belo Horizonte (MG), a atleta é treinada por Fernando Vanzella e tem o patrocínio da Hammerhead. Jiba, como é carinhosamente chamada pelos amigos, é pentacampeã brasileira dos 200 m livre e é medalhista de prata pan-americana. Jessica deu as primeiras braçadas ainda criança e aos 10 anos já integrava a equipe do Minas Tênis Clube. A nadadora também passou pelo Fluminense.

Depois dos bons resultados no Pan de Toronto, os principais nadadores do País já embarcam novamente para Europa. Nesta sexta-feira (24), os atletas que moram no Brasil partiram para uma aclimatação em Portugal. Depois dos treinos, os nadadores seguem para a Rússia para o Mundial de Kazan 2015

Boa sorte aos atletas.