Home Tags Posts tagged with "Ironman"

Ironman

Os triatletas paranaenses Fellipe Santos e Luis Ohde, que integram a Seleção Paranaense de Triathlon, brilharam na grande final do Ironman do Havaí, disputada neste sábado (10), na ilha de Kona. Os atletas terminaram na terceira e quarta colocações respectivamente na categoria de 18 a 24 anos. Fellipe Santos concluiu o percurso de 3.8 quilômetros de natação, 180 de ciclismo e 42,195 de corrida com o tempo de 9h31min53s. ”Prova duríssima, calor pegando forte e vento tradicional aqui de Kona! Foi duro, foi irritante tomar duas penalizações por ultrapassagem que me fizeram ficar parado por 10 minutos, mas foi uma prova pra ficar na memória e que vou ter orgulho pra sempre”, disse Fellipe Santos. O triatleta paranaense passou a natação com 55min08s, o ciclismo em 05h07min02s e maratona em 03h22min56s.

Já Luis Ohde foi o quarto do mundo com a marca de 9h40min31s. O atleta classificou a prova como um aprendizado para as próximas. ”Obrigado a todos pelas mensagens e a torcida. Não foi como esperava…Vou estar mentindo se disser que estou satisfeito com o resultado. Sei que ainda posso fazer muito melhor aqui, serviu como uma ótima experiência para os próximo anos”.

Lass é prata nos Jogos Mundiais Militares

Em sua primeira participação nos Jogos Mundiais Militares, o 3º sargento da FAB, Eduardo Lass cumpriu sua meta e ajudou o Brasil a subir ao pódio no triatlo. Neste sábado (10), o paranaense integrou a equipe masculina, que ainda teve Diogo Sclebin, Wesley Matos, Danilo Pimentel, Reinaldo Colucci e Bruno Matheus, alcançando o segundo lugar na prova por equipes, logo atrás do time sul-coreano, campeão da categoria, e à frente da equipe belga, terceira colocada. Ainda em Pohang, na Coréia do Sul, Eduardo viu de perto a conquista da inédita medalha de ouro para o Brasil na categoria mista (somatória do tempo dos dois primeiros homens da equipe e da primeira mulher).

“A prova estava muito forte. Na natação, onde geralmente vou melhor, não foi possível ficar no grupo da frente. No ciclismo conseguimos colocar os seis brasileiros no primeiro pelotão, o que nos deu uma boa vantagem. Na corrida, cheguei atrás dos meus companheiros, mas fico feliz por ter feito parte dessa equipe e ter ajudado meu país a conquistar essa medalha”, contou o atleta, que é beneficiado pela Lei de Incentivo ao Esporte e terminou na 35ª colocação na categoria individual (1h54min45). A prova foi na distância olímpica,

Após o bom resultado na 6ª edição dos Jogos Mundiais Militares, Eduardo Lass (Tradener) segue na Coréia do Sul para disputar a última etapa da Copa do Mundo de Triathlon em Tongyong, marcada para o dia 25 de outubro.

Seleção

O objetivo da Seleção Paranaense de Triathlon é elevar ainda mais o nível dos competidores locais. O time é formado pelo estado do Paraná por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal. Os patrocínios são da COPEL e SANEPAR. A FPTRI – Federação Paranaense de Triathlon – formou o grupo de alto-rendimento visando a disputa das principais provas do país e fortalecer ainda mais a modalidade na região. A seleção é composta por 4 homens e 1 mulher, todos entre 19 e 25 anos.

Sobre a COPEL

A Companhia Paranaense de Energia atua com tecnologia de ponta nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia, além de telecomunicações. Opera um abrangente e eficaz sistema elétrico com parque gerador próprio de usinas, linhas de transmissão, subestações, linhas e redes elétricas do sistema de distribuição e um moderno e poderoso sistema óptico de telecomunicações que integra todas as cidades do Estado. Efetua em média, mais de 70 mil novas ligações a cada ano, atendendo praticamente 100% dos domicílios nas áreas urbanas e passa de 90% nas regiões rurais.

Sobre a SANEPAR

A Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar é uma das maiores e mais eficientes do setor de saneamento do País, pronta para ampliar sua participação de mercado e a qualidade de seus serviços. A companhia atende 345 dos 399 municípios do Paraná e 289 distritos ou localidades de menor porte no estado, além de Porto União em Santa Catarina. A Sanepar presta serviços de fornecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgoto sanitário e gerenciamento de resíduos sólidos. A empresa é referência no setor, por aliar eficiência operacional e resultados econômicos a uma sólida política socioambiental.

Mais informações sobre a Seleção Paranaense de Triathlon no site: www.fptri.com.br

Luis Ohde e Fellipe Santos disputam principal prova de longa distância da modalidade

Dois integrantes da Seleção Paranaense de Triathlon estão a caminho de Kona, no Havaí, para a disputa da grande final do Ironman. Luis Ohde e Fellipe Santos, que obtiveram a classificação no primeiro semestre, enfrentam o desafio de 3.8 km de natação, 180 de ciclismo e 42,195 de corrida no sábado (10). Na semana final antes da prova, o objetivo da dupla é conseguir a melhor aclimatação à ilha havaiana. ”A ideia é me adaptar rapidamente ao clima local. Vou treinar alguns dias antes em Kona, uma ilha muito quente e úmida. Também tem o fuso horário! São sete horas de diferença para o horário de Brasília”, disse Luis Ohde. ”Os treinos no Paraná foram bons e produtivos. Espero representar bem meu Estado e meu País”.

A média de temperatura em Kona está prevista em 33 graus, mas a sensação térmica deve ultrapassar os 35 graus, segundo a previsão para o dia 10 de outubro.

Fellipe Santos chega em Kona neste fim de semana. O atleta também quer aproveitar a semana para se adaptar bem ao local. ”Nos dias que antecedem a prova irei apenas fazer alguns treinos leves para reconhecer percurso e me adaptar com o calor e umidade, dia 9 – véspera da prova – só deixar a bike na transição e descansar para o grande dia! Encarar os melhores do mundo nessa distância não vai ser fácil”.

Jogos Mundiais Militares

Formado 3º sargento da FAB em janeiro deste ano, o triatleta Eduardo Lass (Tradener) se prepara para representar as cores do Brasil e as forças armadas em mais um grande evento internacional. Também no dia 10 de outubro, o paranaense faz sua estreia nos Jogos Mundiais Militares em Mungyeong, Coréia do Sul.

“Será uma competição fortíssima e como sempre, pretendo fazer meu melhor para colocar a bandeira brasileira no lugar mais alto do pódio”, contou Eduardo Lass, que disputará a prova na distância olímpica – 1.5 km de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida.

Seleção

O objetivo da Seleção Paranaense de Triathlon é elevar ainda mais o nível dos competidores locais.
O time é formado pelo estado do Paraná por meio da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal. Os patrocínios são da COPEL e SANEPAR. A FPTRI – Federação Paranaense de Triathlon – formou o grupo de alto-rendimento visando a disputa das principais provas do país e fortalecer ainda mais a modalidade na região. A seleção é composta por 4 homens e 1 mulher, todos entre 19 e 25 anos.

Sobre a COPEL

A Companhia Paranaense de Energia atua com tecnologia de ponta nas áreas de geração, transmissão e distribuição de energia, além de telecomunicações. Opera um abrangente e eficaz sistema elétrico com parque gerador próprio de usinas, linhas de transmissão, subestações, linhas e redes elétricas do sistema de distribuição e um moderno e poderoso sistema óptico de telecomunicações que integra todas as cidades do Estado. Efetua em média, mais de 70 mil novas ligações a cada ano, atendendo praticamente 100% dos domicílios nas áreas urbanas e passa de 90% nas regiões rurais.

Sobre a SANEPAR

A Companhia de Saneamento do Paraná – Sanepar é uma das maiores e mais eficientes do setor de saneamento do País, pronta para ampliar sua participação de mercado e a qualidade de seus serviços. A companhia atende 345 dos 399 municípios do Paraná e 289 distritos ou localidades de menor porte no estado, além de Porto União em Santa Catarina. A Sanepar presta serviços de fornecimento de água tratada, coleta e tratamento de esgoto sanitário e gerenciamento de resíduos sólidos. A empresa é referência no setor, por aliar eficiência operacional e resultados econômicos a uma sólida política socioambiental.

Foto: Romulo Cruz

Depois de três participações olímpicas, atleta testou seu desempenho na prova mais desgastante do triathlon

Nunca desista! Foi a frase escolhida por Juraci Moreira para falar do seu desempenho noIronman 2014, neste domingo (25), em Florianópolis, em Santa Catarina. O atleta do Exército Brasileiro fez o percurso em 9 horas 34 minutos e 13 segundos  e, até o quilômetro 18 da maratona, brigava por posição com os atletas que chegaram entre os 10 primeiros. Na corrida de 42 quilômetros, o triatleta, que fazia sua estreia na prova mais difícil do triathlon, sentiu dores e diminuiu ritmo, mesmo assim, o paranaense viu um lado positivo na sua participação.

“Até o quilômetro 18 da maratona estava entre os primeiros. Depois senti muita dor e desconforto. Como o espírito do Ironman é nunca desistir, eu fui até o fim. Quero agradecer aos muitos atletas amadores, que durante a corrida me deram apoio, gritavam meu nome e palavras de incentivo. Eles me ajudaram a chegar até o fim. Já tinha uma admiração grande pelos atletas ironmans, mas depois de ontem essa admiração aumentou muito”, disse Juraci Moreira, que promete participar de outras edições do Ironman. O triatleta também treina para as distâncias olímpicas visando sua quarta participação nos Jogos.“Era uma estreia e, sabendo disso, poderia aparecer coisas boas e ruins”.

Ainda falando do Ironman, Juraci Moreira emendou: “Parabéns aos meus amigos Igor Amorelli e Santiago Asceno pela brilhante prova! Nível internacional AAA. Agora descansar o corpo que ta destruído e partir para o próximo desafio”.

Para o desafio em Florianópolis, Juraci Moreira montou uma equipe multidisciplinar de alto-nível. Samir Barel (Natação), Rogério Camargo ( Ciclismo), Orival Jr (Corrida), Cacá Ferreira (fortalecimento muscular) e Juliano Xidieh (Fisioterapia) fizeram parte do time do triatleta, patrocinado por Sanepar Paraná, Novac Sports e Asics.

Mais informações sobre Juraci Moreira no site: http://www.novacsports.com.br/
Siga e compartilhe #Juratri no Instagram: @juracimoreira

 

Care Club, clínica especializada em atletas e praticantes de atividade física, fez um trabalho especial com os pacientes que vão disputar, neste domingo (25), em Florianópolis (SC), oIronman, principal prova do triathlon. Ao todo, 50 atletas atendidos pela clínica terão o desafio de 3.8 quilômetros de natação, 180 quilômetros de ciclismo e mais 42 quilômetros de corrida. A distância exige que o corpo e a mente estejam em equilíbrio. “A medicina do esporte tem a função de permitir que o atleta diante todas as suas dificuldades atinja sua meta com a melhor de sua performance e com o menor número possível de lesões. Sabemos a importância do esporte na vida e na saúde de nossos atletas, e torcemos muito para que todos realizem seus sonhos!”, disse o médico do esporte, Gustavo Magliocca.

Traje do atleta tem homenagem ao Brasil, bandeira do Paraná e é camuflado em alusão ao Exército

O triatleta olímpico Juraci Moreira fará sua estreia no Ironman, neste domingo (25), com um uniforme exclusivo, que remete ao atual momento da carreira do atleta, destaque do triathlon nacional. Para o desafio, o paranaense fará uma homenagem ao Brasil, com a faixa em verde e amarelo nas laterais. Outra referência é o estado de origem, o Paraná, com a bandeira adesivada na perna esquerda e nas omoplatas. Há também homenagem ao Exército Brasileiro, com o efeito camuflado na bermuda.

“Sou um representante do esporte brasileiro, que adora defender o País vestindo o uniforme do verde e amarelo. Fiz isso em três olimpíadas e tatuei esse momento nos meus braços. Sempre quero passar aos estrangeiros que somos fortes, competitivos e ‘brasileiros’. Nunca deixo de lembrar minhas raízes e hoje defendo o Paraná também”, disse Juraci Moreira, atleta do Exército Brasileiro e beneficiado pela Lei de Incentivo ao Esporte.

Juraci Moreira está pronto para a prova, que é apontada como uma das mais importantes do triathlon mundial ao lado das olimpíadas. A largada do Ironman será às 7h na Praia de Jurerê, em Florianópolis (SC). Serão 3.8 quilômetros de natação, 180 quilômetros de ciclismo e 42 quilômetros de corrida.

“A vontade de participar do Ironman é muito antiga. Como concentrei toda minha carreira até então para representar o Brasil nas olimpíadas, tive que me manter nas distâncias mais curtas. Mas, a cada edição do Ironman que assistia em Floripa, eu ficava com muita vontade de estar lá entre os atletas. No início deste ano, passei a conversar sobre isso com minha esposa e decidi que era a hora de partir para este desafio, que estava faltando em minha carreira. Estou com 35 anos de idade e pensei que se adiasse mais esse momento, poderia não ter chance de poder competir profissionalmente no Ironman. E resolvi que a hora tinha chegado”, contou Juraci Moreira, que sonha em ser o primeiro brasileiro a vencer a prova.

Para o desafio em Florianópolis, Juraci Moreira montou uma equipe multidisciplinar de alto-nível. São eles: Samir Barel (Natação), Rogério Camargo ( Ciclismo), Orival Jr (Corrida), Cacá Ferreira (fortalecimento muscular) e Juliano Xidieh (Fisioterapia).“Todos trabalham em comunicação constante para elaborar e executar meu planejamento”, finalizou o triatleta patrocinado por Sanepar Paraná, Novac Sports e Asics.

Mais informações sobre Juraci Moreira no site: http://www.novacsports.com.br/
Siga e compartilhe #Juratri no Instagram: @juracimoreira

Care Club, clínica especializada em atletas e praticantes de atividade física, fez um trabalho especial com os pacientes que vão disputar, neste domingo (25), em Florianópolis (SC), oIronman, principal prova do triathlon. Ao todo, 50 atletas terão o desafio de 3.8 quilômetros de natação, 180 quilômetros de ciclismo e mais 42 quilômetros de corrida. A distância exige que o corpo e a mente estejam em equilíbrio. “A medicina do esporte tem a função de permitir que o atleta diante todas as suas dificuldades atinja sua meta com a melhor de sua performance e com o menor número possível de lesões. Sabemos a importância do esporte na vida e na saúde de nossos atletas, e torcemos muito para que todos realizem seus sonhos!”, disse o médico do esporte, Gustavo Magliocca“Tenho muito orgulho em dizer que, em menos de 3 anos de existência, a Care Club chega ao Ironman 2014 fazendo parte da história de 50 grandes atletas amadores”.

A equipe da Care Club estará em Santa Catarina com o médico Gustavo Magliocca e o fisioterapeuta Natan Cunha com um espaço para dar um suporte pré-prova aos atletas.

Depois de seis títulos nacionais e três participações olímpicas, atleta realiza sonho de disputar prova mais difícil da modalidade

Chegou a hora da estreia de Juraci Moreira no Ironman, como o nome já sugere, é a prova de triathlon mais difícil e emblemática do calendário mundial. No domingo (25), em Florianópolis (SC), o triatleta de três participações olímpicas (Sydney-2000, Atenas-2004 e Pequim-2008), vai tentar ser o primeiro brasileiro a vencer o desafio, de 3.8 quilômetros de natação, 180 quilômetros de ciclismo e, para encerrar, mais uma maratona (42 quilômetros correndo) “Sempre sonhei correr um Ironman. Eu cresci dentro do esporte, acompanhando as provas e sempre com aquela vontade e desejo de um dia competir no evento mais difícil do mundo”, disse Juraci Moreira, de 35 anos.“Tem um significado muito forte correr o Ironman na atual fase da minha carreira”.

O paranaense teve uma mudança considerável no volume de treinos, já que as distâncias olímpicas são menores. “O treino me assustou quando analisei a programação com minha equipe de treinadores, mas a cada semana que passava, percebia o quanto podemos ser resistentes aos treinamentos”, disse o atleta do Exército Brasileiro e beneficiado pela Lei de Incentivo ao Esporte.

Como todos podem imaginar, os treinos para uma prova desse nível são pesados. Por isso, Juraci Moreira se apoia na família para superar mais esse desafio. “Queria aproveitar a oportunidade para agradecer o apoio da minha esposa, que enfrentou comigo os momentos mais difíceis da preparação. Agradecer à minha equipe de treinadores (Samir Barel – natação; Rogerio Camargo – ciclismo; Orival Junior – corrida e Caca Ferreira – funcional) que fizeram um trabalho maravilhoso até aqui e me fizeram descobrir que posso ir muito além do que já fui. E por fim quero agradecer a meus patrocinadores (Sanepar Paraná, Novac Sports e Asics)”.

Mais informações sobre Juraci Moreira no site: http://www.novacsports.com.br/
Siga e compartilhe #Juratri no Instagram: @juracimoreira

 

Foto: Valterci Santos

Três vezes atleta olímpico, Jura encara mais um grande desafio, seu primeiro Ironman. Confira a conversa que tivemos com um dos maiores triatletas brasileiros de todos os tempos e que tem tudo para arrebentar em Floripa.

@Wagner Araújo

@Wagner Araújo

MundoTRI: Para você, o que significa esse marco na carreira?

Juraci: Sempre sonhei correr um Ironman. Eu cresci dentro do esporte, acompanhando as provas de Iron, e sempre com aquela vontade e desejo de um dia competir numa prova que é considerada a mais difícil do mundo.

Porém, ao mesmo tempo, tinha um comprometimento forte com os objetivos que tracei para minha carreira: Competir como atleta olímpico do Brasil. Para eu chegar nas 3 olimpíadas que disputei, dediquei-me, exclusivamente, às provas da ITU que exigem muito de um atleta. E isso fez o sonho de disputar um Ironman ser prorrogado por muito tempo.

Disputei alguns meio irons e sempre gostei muito das prova, sentia que poderia ir bem em provas longas. Assim, neste início do ano, resolvi que havia chegado a hora de novamente partir em busca de títulos para meu país, só que na distância Ironman. Então, o significado é muito forte, uma transição do que vinha fazendo desde o início dos meus treinos, em 1995, para uma mudança muito grande de treinos, foco e até estilo de vida. Ter disputado o circuito mundial de ITU durante 14 anos seguidos, que exigia que passasse muito tempo fora de casa e longe da minha família, acabou sendo um fator forte para essa mudança, principalmente com o nascimento da minha filha. Hoje, eu quero estar o mais perto possível e acompanhar seu crescimento de perto. Como em provas mais longas acabamos competindo um pouco menos, fica mais fácil poder realizar esse meu desejo.

MundoTRI: Está tão ansioso quanto na primeira Olimpíada?

Juraci: Sim! É como disputar uma primeira olimpíada, com certeza. Você passa anos e anos pensando naquele momento e eu passei, talvez, os últimos 10 anos pensando em um dia correr o Ironman, e esse dia está chegando. Não há como negar a ansiedade, mas procuro encarara com muita naturalidade e foco.

MundoTRI: Quais as suas expectativas de tempo para prova?

Juraci: As expectativas são as melhores possíveis. Eu consegui realizar bons treinos durante o meu período de preparação. Treinos estes que nunca havia feito e volumes que, sinceramente, não achava que seria capaz de realizar, mas quando olho para o que fizemos, sinto muita motivação e confiança em ir para a linha de largada com a expectativa de fazer uma boa prova e ser competitivo, mesmo sendo meu primeiro Ironman. Quanto aos tempos, manterei em segredo (risos).

@Wagner Araújo

@Wagner Araújo

MundoTRI: Quais os treinos que mais o assustaram e que mais o marcaram?

Juraci: O volume de treino me assustou quando analisei a programação com minha equipe de treinadores, mas a cada semana que passava, percebia o quanto podermos ser resistentes aos treinos.

O meu pedal mais longo foi de 200km solo. Esse treino, foi numa semana muito desgastaste, com volumes que chegaram a 600km de ciclismo e 90km de corrida. Fazer esse pedal numa semana tão intensa, realmente, foi muito marcante para mim.

Na corrida, os treinos mais longos foram de 36km em 1 sessão, o que sempre é muito desgastaste. Os momentos marcantes foram as adversidades que aparecem no meio do planejamento: Uma queda forte na bike, que me assustou um pouco e por 3 vezes a minha imunidade ficou bem abalada com um resfriado. Tive que focar em continuar treinando e caprichar nos cuidados para me recuperar rapidamente e sem perder treinos.

MundoTRI: Um dia perfeito em Floripa seria…

Juraci: Eu sempre imagino o melhor cenário e visualizo sempre o meu dia perfeito. Em florida, seria um dia de céu azul, clima agradável, sem vento e eu nadando, pedalando e correndo como treinei para ser no dia da prova.

Queria aproveitar a oportunidade para agradecer o apoio da minha esposa, que enfrentou comigo os momentos mais difíceis da preparação. Agradecer à minha equipe de treinadores (Samir Barel – natação; Rogerio Camargo – ciclismo; Orival Junior – corrida e Caca Ferreira – funcional) que fez um trabalho maravilhoso. Eles me mostraram o quanto sou capaz e me fizeram descobrir que posso ir muito além do que já fui. E quero agradecer a meus patrocinadores que me acompanham em meus desafios (Sanepar Paraná, Novac Sports, Asics, Exército Brasileiro).