Home Tags Posts tagged with "esportes"

esportes

O atleta Nicholas Santos voou na piscina do Parque Aquático do Fluminense, no Rio de Janeiro (RJ) e mostrou sua velocidade. Nesta sexta-feira (10), o nadador da Unisanta fez o melhor tempo do mundo da temporada 2015 nos 50m borboleta do Troféu Maria Lenk – seletiva para o Pan de Toronto e Mundial de Kazan. A marca de 22s90 supera os 23s28 de Cesar Cielo, obtidos no Torneio Metropolitano, disputado em março em Belo Horizonte (MG). O resultado mostra que o velocista está pronto para buscar o ouro na Rússia. “Foi a prova que eu treinei mais, porém estava mais ‘desencanado’. Fiz uma boa saída, que é meu ponto forte. Treino bastante essa transição para segurar até o final“, contou o atleta que com subiu quatro posições no ranking da FINA.

Além do ouro nos 50m borboleta, o nadador já havia ajudado a equipe da Unisanta a conquistar dois bronzes nos revezamentos 4x100m livre (3min16s38) e 4x50m livre (1min29s08).

Nicholas Santos defende as cores da Unisanta. O atleta olímpico é patrocinado por Correios, Speedo e Exército Brasileiro. Entre os títulos do nadador de Ribeirão Preto (SP) destaque para o ouro no Mundial de Istambul 2012 nos 50 m borboleta, ouro nos revezamentos 4×50 m medley masculino e misto no Mundial de Doha 2014, ouro no revezamento 4×100 m livre de Guadalajara-2011 e Rio-2007 e o ouro da Universíade de Bangkok-2007 nos 50 m livre.

Depois de três participações olímpicas, atleta testou seu desempenho na prova mais desgastante do triathlon

Nunca desista! Foi a frase escolhida por Juraci Moreira para falar do seu desempenho noIronman 2014, neste domingo (25), em Florianópolis, em Santa Catarina. O atleta do Exército Brasileiro fez o percurso em 9 horas 34 minutos e 13 segundos  e, até o quilômetro 18 da maratona, brigava por posição com os atletas que chegaram entre os 10 primeiros. Na corrida de 42 quilômetros, o triatleta, que fazia sua estreia na prova mais difícil do triathlon, sentiu dores e diminuiu ritmo, mesmo assim, o paranaense viu um lado positivo na sua participação.

“Até o quilômetro 18 da maratona estava entre os primeiros. Depois senti muita dor e desconforto. Como o espírito do Ironman é nunca desistir, eu fui até o fim. Quero agradecer aos muitos atletas amadores, que durante a corrida me deram apoio, gritavam meu nome e palavras de incentivo. Eles me ajudaram a chegar até o fim. Já tinha uma admiração grande pelos atletas ironmans, mas depois de ontem essa admiração aumentou muito”, disse Juraci Moreira, que promete participar de outras edições do Ironman. O triatleta também treina para as distâncias olímpicas visando sua quarta participação nos Jogos.“Era uma estreia e, sabendo disso, poderia aparecer coisas boas e ruins”.

Ainda falando do Ironman, Juraci Moreira emendou: “Parabéns aos meus amigos Igor Amorelli e Santiago Asceno pela brilhante prova! Nível internacional AAA. Agora descansar o corpo que ta destruído e partir para o próximo desafio”.

Para o desafio em Florianópolis, Juraci Moreira montou uma equipe multidisciplinar de alto-nível. Samir Barel (Natação), Rogério Camargo ( Ciclismo), Orival Jr (Corrida), Cacá Ferreira (fortalecimento muscular) e Juliano Xidieh (Fisioterapia) fizeram parte do time do triatleta, patrocinado por Sanepar Paraná, Novac Sports e Asics.

Mais informações sobre Juraci Moreira no site: http://www.novacsports.com.br/
Siga e compartilhe #Juratri no Instagram: @juracimoreira

 

Care Club, clínica especializada em atletas e praticantes de atividade física, fez um trabalho especial com os pacientes que vão disputar, neste domingo (25), em Florianópolis (SC), oIronman, principal prova do triathlon. Ao todo, 50 atletas terão o desafio de 3.8 quilômetros de natação, 180 quilômetros de ciclismo e mais 42 quilômetros de corrida. A distância exige que o corpo e a mente estejam em equilíbrio. “A medicina do esporte tem a função de permitir que o atleta diante todas as suas dificuldades atinja sua meta com a melhor de sua performance e com o menor número possível de lesões. Sabemos a importância do esporte na vida e na saúde de nossos atletas, e torcemos muito para que todos realizem seus sonhos!”, disse o médico do esporte, Gustavo Magliocca“Tenho muito orgulho em dizer que, em menos de 3 anos de existência, a Care Club chega ao Ironman 2014 fazendo parte da história de 50 grandes atletas amadores”.

A equipe da Care Club estará em Santa Catarina com o médico Gustavo Magliocca e o fisioterapeuta Natan Cunha com um espaço para dar um suporte pré-prova aos atletas.

No principal evento da natação brasileira, atleta do Sesi-SP estreia patrocinadores e testa provas

O ano de 2014 para Thiago Pereira, sem dúvida, está cheio de novidades. O atleta de 28 anos, um dos destaques do esporte olímpico brasileiro, escolheu a temporada para fazer os últimos testes antes dos Jogos de 2016. No Troféu Maria Lenk – Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação, que começa nesta segunda-feira (21), o maior campeão pan-americano da história fará estreias dentro e fora da água.

A primeira novidade é que, pela primeira vez no Brasil, o nadador usará a marca SpeedoInternacional. A estreia foi no Sul-Americano do Chile, mas pouca gente viu, pois o evento não teve transmissão. Thiago Pereira também tem um novo patrocinador. A Light, companhia de energia elétrica que abastece o Estado do Rio de Janeiro, é mais uma a ter o atleta de Volta Redonda (RJ) como garoto-propaganda. Dentro da água, o especialista no medley disputará seis provas defendendo as cores do Sesi-SP. Quatro valerão pontos e outras duas serão usadas por Thiago Pereira para ajudar nos 200 m medley.

“Será a minha terceira grande competição no ano, mas a primeira com chances de nadar mais rápido, já que a preparação foi definida para a melhora dos resultados a partir de abril. Estou cada vez mais motivado com a entrada dos novos patrocinadores, fundamentais para a carreira de qualquer atleta olímpico. Espero que, após a Copa do Mundo de Futebol, mais empresas apoiem o esporte brasileiro”, contou Thiago Pereira, que é patrocinado também pelosCorreios.

Na piscina reformada do Ibirapuera, em São Paulo (SP), Thiago Pereira escolheu os 100 m costas, 100 m borboleta, 200 m medley e 400 m medley como provas oficiais. Nesta segunda-feira, o atleta disputa medalha nos costas. Ao longo da semana, o nadador também participará das eliminatórias dos 200 m borboleta e dos 200 m costas, mas só estará em ação pela manhã, pois o regulamento só permite que os atletas nadem quatro individuais no máximo. “Eu terei esse desafio a mais com seis provas. Esse teste será importante, pois me ajuda no medley, minha especialidade. Faz a diferença no miolo de prova”, disse Thiago Pereira.

Calendário de Thiago Pereira no Maria Lenk:

segunda-feira (21)
100 m costas

terça-feira (22)
100 m borboleta

quarta-feira (23)
400 m medley

quinta-feira (24)
200 m borboleta

sexta-feira (25)
200m medley

sábado (26)
200 m costas

Thiago Pereira é patrocinado pelos Correios, Speedo e Light e representa o Sesi-SP desde abril de 2013. O nadador de 28 anos é natural de Volta Redonda (RJ). É dono de 18 medalhas pan-americanas, sendo 12 de ouro. Em Londres/2012, o atleta conquistou a medalha de prata na prova dos 400 m medley.

Mais informações sobre Thiago Pereira no site: www.thiagopereira.com.br
Siga Thiago Pereira no Twitter: @pereirathiago86
A página oficial do atleta no Facebook é ThiagoPereiraOficial
E veja as fotos do nadador no Instagram: @pereirathiago86

Recentemente, o Team Brunel anunciou Andrew Cape como navegador da equipe para a Volvo Ocean Race 2014-15. O time da Holanda será comandado por Bouwe Bekking. Juntos, o australiano e o holandês passaram por situações difíceis na regata, principalmente na edição 2005-06, quando o barco Movistar afundou no Atlântico. A amizade dos dois ficou ainda mais forte depois do episódio, mas nenhum deles tira a cena da cabeça. O veleiro, na época um Volvo Open 70, teve um problema na quilha pivotante na perna dos Estados Unidos e coube a dupla escolher pelo abandono. “Isso fica na minha mente. Penso muito sobre isso ainda” , lembrou Andrew Cape.

Oito anos depois, Bouwe Bekking , hoje com 50 anos , não hesitou em renovar sua parceria com Andrew Cape para o Team Brunel. ”Bouwe Bekking é um cara muito tranquilo . Ele é ótimo no barco – um grande capitão e um grande líder. Ele tem um bom conhecimento do que se passa em navegação também”.  A Volvo Ocean Race de 2005-06 foi vencida pelo ABN AMRO 1 e o Brasil 1 ficou em terceiro lugar.

Foto: Volvo Ocean Race

Mais dois projetos entraram na lista da SalveSport, principal site de crowdfunding esportivo do País. Os novos pedidos para vaquinha pela internet estão ligados às artes marciais: o atleta Victor Carvalho defenderá o Brasil no Panamericano de Jiu-Jitsu da IBJJF, em Irvine, nos Estados Unidos. Já Willyam Souza, atual campeão nacional de Muay Thai, precisa de apoio para competir o mundial da modalidade, na Tailândia. As duas competições serão no mês de março e os atletas já fazem a mobilização pelas redes sociais para angariar os recursos. O projeto de maior sucesso do site, que começou em 2013, foi o da pesquisadora Kátia Rubio, que mapeou os atletas olímpicos nacionais desde as primeiras edições dos Jogos.

Para conseguir viajar, o lutador Victor Carvalho, de Niterói (RJ), precisa de R$ 12.465 e os patrocinadores receberão em troca uma recompensa, que vai de aulas de corrida de rua até exposição de marca nos uniformes do atleta.

“Pela facilidade que temos hoje em dia de acesso à internet fica extremamente mais fácil o contato com as pessoas do que se fosse ligar e pegar o dinheiro em mãos. Participar da SalveSport é muito interessante, pois ajuda o atleta e ainda ganha uma recompensa bacana”, disse Victor Alves.

O lutador Willyam Souza, do Rio de Janeiro (RJ), foi convocado pela FEMTESP – Federação Paulista de Muay Thai para disputar o Campeonato Mundial na Tailândia. No currículo do lutador, várias conquistas, como o Brasileiro de 2014. Ele precisa de R$ 8.500 para poder participar.

“Treino artes marciais desde os sete anos de idade e meu objetivo no Mundial não é somente uma realização pessoal e profissional, mas também uma forma de mostrar a força brasileira em um esporte não valorizado aqui. Todos que se identifiquem com a proposta serão patrocinadores em potencial”, contou o atleta de 24 anos.

Como participar – A ação chamada também de “vaquinha pela internet” nada mais é que um patrocínio em pequenas cotas. Para participar da SalveSport, o autor precisa apenas publicar de maneira gratuita sua ideia e qualquer pessoa física ou jurídica pode colaborar com os projetos. Além da contribuição com valores pré-definidos, existe a opção de doação livre. Em todos os casos, a pessoa pode optar pela participação anônima. Cada campanha dura 25 dias, podendo chegar a 40.

O valor arrecadado do projeto é repassado aos autores, somente se a quantia mínima solicitada for atingida. Se isso não acontecer até o fim da campanha no site, o dinheiro não será cobrado dos colaboradores, que podem fazer a ação via cartão de crédito ou débito.

Todas as colaborações e contrapartidas serão efetivadas somente se o projeto alcançar o valor mínimo requerido, ou seja, no caso de que a ideia seja salva. Em qualquer das situações, os autores detêm 100% dos direitos autorais de seus projetos.

Para os idealizadores da SalveSport, esta não poderia ser uma plataforma de outro tema. Os fundadores da iniciativa acreditam que o esporte disciplina, educa, socializa e, assim, encontraram um caminho que pudesse viabilizar essa questão e ajudar grandes iniciativas a saírem do papel e trazerem benefícios sociais, culturais e tecnológicos.

Um “crowdfunding” só de esporte no Brasil!

Se você tem uma ótima ideia e, qualquer que seja ela, está relacionada com esporte ou ainda gostaria de apoiar projetos interessantes, você está no lugar certo!

Pode apostar, a SalveSport ajuda a bancar sonhos.

Acesse: www.salvesport.com e participe!
Mais informações pelo e-mail salvesport@salvesport.com ou pelo telefone (11) 3042-8811
Skype: salvesport

O time do Abu Dhabi Ocean Race confirmou um pacote de reforços para a disputa da Volvo Ocean Race. O comandante Ian Walker contratou quatro experientes velejadores para correr a Volta ao Mundo com base em regatas passadas. Os escolhidos foram: Justin Slattery (Irlanda), Phil Harmer (Austrália), Simon Fisher (Reino Unido) e Andrew McLean (Nova Zelândia).

“Os velejadores trazem para a equipe habilidade e experiência de sobra e eu não poderia estar mais feliz por tê-los a bordo”, disse Ian Walker. “Já velejamos juntos e gostamos do que fazemos. Isso pode ser um fator importante no ambiente no veleiro, já que o barco vira uma panela de pressão numa regata de nove meses ao redor do mundo”.

Os novos velejadores do Abu Dhabi se juntam ao árabe Adil Khalid, ao australiano Luke Parkinson (tripulante sub-23) e o britânico Tom Bushell ( repórter a bordo). O último tripulante do barco será anunciado nos próximos dias pelo Abu Dhabi. Os integrantes da equipe visitaram a cidade árabe e o próximo evento será fazer testes no barco Volvo Ocean 65. Em março, o Abu Dhabi seguirá para sua base de treinos, em Portugal.

O comandante Ian Walker foi auxiliado por Neal McDonald, manager do Abu Dhabi, para definir os novos nomes para seu time. “Estou certo de que fizemos a escolha certa. É uma equipe sólida e sem egos. O grupo é formado por velejadores de nível internacional e todos têm em comum o desejo pela vitória e foco”.

O proeiro irlandês Justin Slattery volta ao Abu Dhabi depois da edição passada. Será a terceira Volvo Ocean Race do atleta. Outro que retornou ao time árabe foi o britânico Simon Fisher, que fez de tudo um pouco no barco na temporada passada. O australiano Phill Harmer estava no francês Groupama, vencedor em 2011-12. O neozelandês Andrew McLean ficou em segundo com o CAMPER.

O australiano Andrew Cape foi anunciado, nesta segunda-feira (3), como navegador do Team Brunel da Holanda para a próxima edição da Volvo Ocean Race. Será a sexta participação do velejador na Volta ao Mundo. Com 51 anos, Andrew Cape começou sua trajetória na regata em 1993-94 e sua última participação foi com o Telefónica, em 2011-12. “É muito bom participar de um time como o Brunel. A próxima edição será vencida apenas pelos velejadores e conto as horas para testar o barco na água”, disse Andrew Cape.
A experiência do australiano contou muito para o comandante do Team Brunel, Bouwe Bekking, convocar o especialista. Em 2005-06, com o Movistar, os dois trabalharam juntos. “Nós corremos várias regatas pelo planeta juntos e por isso nos conhecemos bem. Ele tem um senso de humor a bordo. Todo mundo ri de suas histórias”, disse Bouwe Bekking. “O Andrew Cape é um velejador top. Ele venceu tudo, mas falta a Volvo Ocean Race para seu currículo”.
Chamado de “Capey” pelos amigos, o navegador foi vice-campeão da regata em 2008-09 a bordo do PUMA Ocean Racing. Na última edição ficou em terceiro com os espanhóis do Telefónica. Um de seus maiores resultados foi a conquista da America’s Cup com o Alinghi em 2003, vice da Barcelona World Race em 2007 e cinco títulos da Sydney-Hobart.
Andrew Cape se responsável por analisar as informações meteorológicas e decidir a melhor rota para o Team Brunel durante as 38.739 milhas náuticas da regata, que começa no dia 4 de outubro, em Alicante, na Espanha.
Andrew Cape na Volvo Ocean Race:
2011-12 – Team Telefónica
2008-09 – PUMA Ocean Racing
2005-06 – movistar / Ericsson
1997-98 – Toshiba
1993-94 – Tokio

Nicholas Santos, um dos quatro atletas do grupo de treinamento de natação de Alberto Silva, começou bem a temporada 2014. Na semana passada, o nadador da Unisanta ficou com o ouro dos 50 m borboleta do BHP Billiton Aquatic Super Series, evento disputado na Austrália. O velocista, porém, quer mostrar que pode ser um dos melhores do mundo em outra prova, os 100 m borboleta, que faz parte do calendário olímpico. Para entrar entre os tops da distância, Nicholas Santos tem o objetivo de nadar, já nas próximas competições, na casa dos 52s, de preferência mais próximo dos 51. Essa marca garante vaga no Pan-Pacífico, marcado para agosto deste ano.

“É um dos meus objetivos para a Olimpíada de 2016 nadar a distância. O trabalho nos próximos meses será destinado aos 100 m borboleta e a conquista de um bom resultado no Sul-Americano e no Maria Lenk. Eu não descartei os 100 m livre e 50 m livre, porém devo nadar mesmo para ajudar meu clube a somar pontos em competições”, explicou Nicholas Santos, patrocinado por Unisanta, Correios e Speedo.

O treinador de Nicholas Santos, Alberto Silva, reforçou que o velocista sentiu um pouco a mudança nos treinos visando os 100 m borboleta. O trabalho começo de maneira mais intensa após as férias. “O atleta está cansado, mas respondendo bem aos treinamentos para a prova. Desde o início da temporada ele está mais dedicado aos 100 m borboleta e a preparação sofre uma alteração, ficando mais desgastante”.

Nicholas Santos e os integrantes da seleção brasileira chegam da desgastante viagem da Austrália ao Brasil nesta segunda-feira (3). No evento de Perth, o campeão mundial dos 50 m borboleta dominou a prova e venceu com 23s61. O australiano Ben Treffers (23s99), que levou a prata e o conterrâneo Christo Wright (24s06), com o bronze, completaram o pódio.“Treinamos muito forte durante o camping na Austrália. Literalmente malhamos pesado. Apesar de estar em fase diferente de preparação do que a maioria, consegui nadar bem e me superar. Esse período de base pra gente tem bastante volume. Comparada a maioria dos nadadores estrangeiros, nossa equipe estava em um estágio de preparação diferente, ou seja, apenas no começo dos treinos. Não nadamos polidos, por exemplo”, contou Nicholas Santos.

O nadador também disse que o evento australiano foi importante para dar ritmo de prova aos nadadores logo no começo do ano. Além disso, Nicholas Santos reconheceu que nadar ao lado de feras da modalidade – como o sul-africano Chad le Clos e o velocista australiano James Magnussen – motiva.

As outras duas medalhas do Brasil no BHP Billiton Aquatic Super Series vieram com João Gomes Jr., prata nos 50 m peito (27s67), e com Felipe Lima, que conquistou o bronze dos 100m peito (1min01s47).

Nicholas Santos, de 33 anos, é o atual campeão mundial dos 50 m borboleta em piscina curta, resultado conquistado em Istambul (Turquia), em 2012. O atleta defende a Unisanta e tem o patrocínio de Correios e Speedo.