Skate Run, a São Silvestre do Skate, destaque no jornal de hoje

0
189
Leia a coluna do Espaço dos Campeões escrita por  Dárcio França, sócio-diretor da agência Youp e um dos organizadores da Skate Run
Olá Leitores do LANCE! Atualmente, o Brasil tem cerca de 8,5 milhões de skatistas de todas as idades e praticantes de diversas modalidades. Somos o segundo maior mercado do planeta, atrás apenas dos Estados Unidos. Quando se trata de profissionais, somos uma potencia com destaque nas principais modalidade, tanto masculino quanto feminino. Esse público é dinâmico e sempre antenado em novidades. Gerar coisas novas é o segredo do sucesso. Em 2013 foi criada a Skate Run, que logo em sua primeira edição contou com a participação de mais de 4 mil competidores e aproximadamente 5 mil espectadores prestigiando o evento. Hoje esse número deve aumentar. Vamos expandir o Skate Run para outras cidades.
A ideia é agregar skatistas de todas as modalidades, ambos os sexos, de todas as idades e níveis técnicos, principalmente para aqueles que nunca participaram de um evento. Por isso, a regra é simples: fazer o menor tempo possível os 8km da prova. Todos participantes tem suas marcas cronometradas por chip.
Assim a Skate Run ficou reconhecida como maior corrida de skate do mundo.
Mas além da competição, ou melhor, a grande maioria está lá pra se divertir também. Acompanhado da namorada ou namorado, com o pai ou a mãe, com o filho ou filha, com os avôs, cachorro, papagaio, pode tudo, só não vale skate a motor.
Esse tipo de competição democrática  ajuda a propagar o skate para quem ainda não conhece, pois possibilita, de forma simples, a participação de quem quiser, basta querer.  Com o sucesso comprovado pelas 3 edições realizadas em São Paulo, o evento deve expandir, levando a prova para outras cidades e grandes centros urbanos, como Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, entre outras cidades, oferecendo assim uma nova opção aos skatistas dos quatro cantos do país. E ainda, mantendo a tradição da prova na capital paulista e se tornar a “São Silvestre” do skate, o grande encontro entre todos os praticantes do Brasil e mesmo de outros países. Estamos trabalhando essa ideia junto com a comunidade do skate, queremos que o mundo todo ande de skate e que possamos continuar ajudando nossa modalidade a crescer e evoluir.