Saiba mais sobre as mudanças na regata de Volta ao mundo

0
200

A Volvo Ocean Race anunciou, nesta quinta-feira (18), em Gotemburgo, na Suécia, uma série de iniciativas inovadoras para as próximas edições da regata, incluindo novos barcos para a competição de volta ao muno. Na próxima década, os veleiros usados nas travessias pelos mares do planeta serão de 60 pés (18,29 metros) com foils. Já nas regatas in-port, as equipes vão usar catamarãs voadores 32-50 pés (10-15 metros), que são leves e rápidos.

Os modelos para o desfio mais duro e difícil do esporte são desenvolvidos pelo projetista francês Guillaume Verdier. “Tivemos muitos debates sobre usar um multicasco ou monocasco e, de fato, a solução final para nós é fazer as duas coisas. Então haverá três cascos nas futuras edições!”, disse CEO da Volvo Ocean Race, Mark Turner. “A Volvo Ocean Race sempre foi desafiadora ao extremo e com essas mudanças – talvez as mais radicais desde que a regata começou em 1973 – estamos levando a competição a outro patamar. A obsessão que levou a gerações de velejadores a buscar a vitória continua, mas para levantar o troféu, o candidato será mais exigido em dedicação, habilidade e sacrifício”.

Para a edição 2017-18 da Volvo Ocean Race, que começa em outubro deste ano, as equipes continuam a utilizar os barcos Volvo Ocean 65, tanto nas pernas mais longas quanto nas regatas in-port. O CEO da Volvo Ocean Race deu mais informações sobre as mudanças. ”Nós permanecemos fiéis ao nosso DNA de regata oceânica, mas agora vamos também testar o limite dos melhores velejadores do mundo nas regatas costeiras”

  • Maior desafio da vela: Após a edição de 2017-18, a Volvo Ocean Race será disputada por barcos diferentes: monocasco de 60 pés auxiliado por foils e um catamarã ‘voador’ para uso nas In-Port Races. Juntos, eles estabelecerão a Volvo Ocean Race como maior e mais desafiador evento de vela profissional.
  • Foils nos monocascos: O monocasco de design único será desenvolvido pelo arquiteto naval francês Guillaume Verdier, que usará a última geração de foils, o que fará com que o barco fique mais rápido, garantindo boas imagens. As tripulações serão de 5 a 7 atletas, com incentivo à vela feminina e velejadores mais jovens. A organização vai construir oito novos barcos e entregará os modelos em janeiro de 2019 aos donos. Eles estarão disponíveis para as equipes com formas de redução de custo, além de dar prioridade aos patrocinadores da atual edição a partir de outubro.
  • Compatibilidade com o IMOCA : O design permite que a plataforma do barco seja convertida, de forma barata e rápida, em um barco IMOCA compatível com regras. Os barcos da classe IMOCA de 60 pés são usados em regatas icônicas como a navegação ao redor do mundo em solitário Vendée Globe.
  • Catamarã voador: Além dos monocascos, a regata está lançando um novo catamarã (dois cascos) de design único de 32-50 pés. O modelo voador será usado nas regatas locais e terá tecnologia parecida com os da America’s Cup.

Mais informações na página da Volvo Ocean Race e o vídeo do anúncio em Gotemburgo aqui