“Luta olímpica no Brasil precisa de mais eventos”, por Aline Silva ao LANCE!

0
149

Olá, amigos leitores do LANCE! A temporada de 2017 já começou e o momento atual é de reflexões e mudanças para um novo ciclo olímpico que se inicia para Tóquio 2020. Em todas as modalidades é possível observar atletas, técnicos e confederações cortando tudo que é possível, de apoios até eventos. Na luta olímpica, hoje chamada de Wrestling, não é muito diferente. Em 2016,  após a Olimpíada do Rio de Janeiro, o número de competições diminuiu como sempre acontece em ano de Jogos. Hoje é difícil apontar quais serão os eventos, intercâmbios e treinamentos que teremos condições de participar em conjunto. Para o atleta é ruim, pois para ganhar mais experiência, ritmo de luta e vontade de evoluir é preciso estar em ação. Como eu disse, 2017 ainda não está definido nosso calendário. O que sabemos até o momento é que os recursos para o esporte serão diminuídos! Por esta razão, a Confederação Brasileira de Wrestling está estudando de que forma poderemos participar das competições representando o Brasil.

 
Desde as categorias de base defendo o Brasil eu levo o nome da modalidade no País. Tenho certeza de que os resultados obtidos em mundiais, como as inéditas medalhas em 2006 no Mundial Júnior e em 2014, os pódios de Pans e a participação olímpica foram importantes para a luta olímpica e ajudaram a fomentar novos atletas. O Sesi-SP, minha equipe, também faz um trabalho forte para revelar futuros campeões. Mas esses atletas precisam competir. Tirando alguns campeonatos como Jogos Abertos – em 2016 pude representar a minha cidade, Cotia, é impossível se programar.

 
Espero que mais eventos entrem no nosso calendário e que para o novo ciclo olímpico, mesmo com dificuldades, os nossos representantes acertem no planejamento. O brasileiro é um povo criativo, trabalhador e persistente. Por isso, tenho esperança de que vamos retomar o caminho das vitórias.

Desejo a todos um feliz 2017 e que o esporte olímpico brasileiro aproveite o legado da Rio 2016 e fomente todas as modalidades esportivas, que possamos encontrar novos parceiros para continuarmos as conquistas.