Holandeses vencem regata ‘sem vento’ em Itajaí‏

0
316

A Team Vestas Wind In-Port Race Itajaí teve de tudo, menos vento. O Team Brunel aproveitou melhor as pequenas rajadas na última boia e cruzou a linha de chegada na frente. A equipe holandesa lidera o campeonato paralelo das regatas locais. Com Cafu, Abu Dhabi chegou em segundo.

Uma regata em slow-motion e bem diferente do que geralmente ocorre na costa de Itajaí, litoral de Santa Catarina. A In-port Race brasileira, prova que antecede a próxima etapa da Volvo Ocean Race, teve ventos fracos, quase nulos, que dificultaram a vida das seis equipes que participaram da regata deste sábado (18). A vitória ficou com a equipe holandesa do Team Brunel, que aproveitou uma pequena briza e cruzou em primeiro depois de mais de uma hora de prova.

A regata teve de tudo, menos vento. Já começou atrasada em 10 minutos e quando largou, não passava de 6 nós. O movimento das ondas e a merreca testavam a paciência dos atletas. O Team SCA e o Abu Dhabi, reforçados por ídolos do esporte brasileiro como Torben Grael e Cafu, respectivamente, começaram melhor e se revezaram na ponta. O Dongfeng chegou a pular na frente quando literalmente o vento sumiu, mas foi o Team Brunel que terminou em primeiro lugar.

O resultado colocou os holandeses em primeiro lugar na tabela do campeonato paralelo das regatas locais. Os pontos não entram na classificação geral e serão usados apenas em caso de desempate.

“É uma maneira de começar bem a próxima perna. Tivemos mais sorte no fim e vencemos. Os nossos velejadores fizeram um bom trabalho”, disse Bouwe Bekking, comandante do Team Brunel. A equipe venceu pela primeira vez um In-port Race, mas mesmo assim lidera o campeonato.

Segundo colocado, o Abu Dhabi Ocean Racing também caiu para segundo no geral das inports, mas lidera o evento que realmente vale. Com o pentacampeão Cafu a bordo, os árabes se mostraram bastante contentes com o desempenho numa regata incomum. “Geralmente a gente não corre provas com quase nada de vento. Mesmo assim valeu”, disse Ian Walker. Já o convidado do futebol gostou do que viu, mesmo boiando por mais de uma hora. “Adorei e faria outra vez. O segundo lugar foi uma homenagem pra mim. O número dois é o da minha camisa”, brincou Cafu.

Com Torben Grael de consultor a bordo, as meninas do Team SCA mostraram que têm timming de regata e estão na briga. O resultado poderia ter sido melhor, mas a equipe pagou uma punição e perdeu o pódio, terminando em quarto. “O trabalho delas foi muito bom, tudo muito controlado, sem gritaria e afobação. A força não é igual a dos homens, mas a quantidade de meninas supera. Elas manejam bem o barco”, disse Torben Grael.

“Conseguimos velejar bem mais uma vez. É ruim dar um 360 e pegar uma punição, claro, mas o vento também caiu bastante, deixando tudo mais difícil. Lutamos até o final”, explicou a holandesa do Team SCA, Carolijn Brouwer.

Quem quase não foi pra in-port por problemas no mastro foi o MAPFRE. O barco espanhol com o brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca a bordo. “Nosso objetivo era dar de presente uma vitória para Itajaí. O vento acabou na largada e não apareceu. Tinha onda e os barcos balançam bastante. Nossa modalidade é assim. Estamos acostumados, faz parte”, contou o brasileiro André ‘Bochecha’ Fonseca.

A largada para Newport, nos Estados Unidos, está marcada para o domingo (19), às 14h. Acompanhe tudo ao vivo no site www.volvooceanrace.com

Resultado da regata In-port de Itajaí:

1º – Team Brunel
2º – Abu Dhabi Ocean Racing
3º – Dongfeng Race Team
4º – Team SCA
5º – MAPFRE
6º – Team Alvimedica
Team Vestas Wind – DNS

Classificação geral das In-port Races:

1º – Team Brunel – 15 pontos
2º – Abu Dhabi Ocean Racing – 16 pontos
3º – Team SCA – 20 pontos
4º – Dongfeng Race Team – 21 pontos
5º – Team Alvimedica – 26 pontos
6º – MAPFRE – 30 pontos
7º – Team Vestas Wind – 44 pontos