Ferrer eliminado, Nadal leva susto e Bruno Soares estreia com vitória nas duplas

0
353

DOHA – OnboardSports / QNQ – Quatorze jogos movimentaram o segundo dia do ATP 250 de Doha, com dois brasileiros na chave de duplas brigando por uma vaga nas quartas de final. O frio e o vento do deserto também marcaram presença nas quadras da Federação de Tênis do Qatar, que teve o último jogo finalizado às 0:40 desta quarta-feira.

Rafael Nadal, cabeça de chave 2 do torneio, levou um susto e perdeu o primeiro set para o compatriota Carreno Busta. Com muitos erros não forçados e um nervosismo aparente, o espanhol colocou as coisas no lugar nos sets seguintes, virando a partida e fechando o jogo com parciais de 6-7(5), 6-3 e 6-1.

Já o atual campeão David Ferrer não teve a mesma sorte. Após um bom começo e a vitória no primeiro set, o espanhol não foi páreo para o inspirado ucraniano Illya Marchenko, que venceu por 6-7(8), 6-3, 6-2.

Outro candidato ao título, Tomas Berdych passou, desta vez sem problemas pelo ucraniano Sergiy Stakhovsky em sets diretos, 7-5 e 6-4. O tenista da República Checa apresentou um tênis consistente e com poucos erros, prosseguindo na competição.

No último jogo da noite, Fernando Verdasco fez uma partida extremamente intensa contra o convidado Malek Jaziri da Tunísia e venceu por 7-6(4), 7-6(4).

Os outros vencedores na chave de simples, credenciados às quartas de final são: Pablo Andujar (Espanha), Leonardo Mayer (Argentina), Paul-Henri Mathieu (França) e Berankis (Lituânia).

Duplas: Murray e Soares começam com o pé direito, Sá cai em sets diretos

Enquanto Rafael Nadal se apresentava no estádio central da QTF, contra o compatriota Carreno Busta, os duplistas brasileiros iniciavam simultaneamente mais uma temporada do ATP World Tour nas quadras auxiliares.

Jogando na quadra 1, André Sá e o austríaco Julian Knowle enfrentaram dois jogadores eliminados na chave de simples. Com um serviço muito eficiente e boas devoluções, a dupla do italiano Simone Bolelli e o ucraniano Sergiy Stakhovsky prevaleceu num primeiro set muito equilibrado.

Mesmo com a vantagem de 5-3 e o saque à favor, o time de Knowle e Sá teve o serviço quebrado por mais duas vezes.

Ainda com chances no tie- break e três set points salvos, Bolelli e Stakhovsky venceram por 7-6(6).

No segundo set, os rivais da dupla do brasileiro abriram vantagem de 5-0 e fecharam o jogo tranquilamente em 6-1.

Já Bruno Soares entrou em quadra número 3 com grande expectativa. Ao lado do novo parceiro Jamie Murray, a dupla soube controlar bem o jogo e venceu sem problemas os rivais Albot (Moldávia) e Klizan (Eslováquia), por 6-3 e 6-3.

Com o resultado, a dupla do representante brasileiro terá um duro duelo com os franceses Chardy e Mathieu, que também se enfrentam na chave de simples nesta quarta-feira.
Comentários de Bruno Soares sobre a vitória na primeira rodada em Doha

Esta parceria pode ser considerada como um novo casamento? Estamos acompanhando aqui em Doha a “lua de mel” da dupla Bruno Soares e Jamie Murray?

Bruno Soares – É realmente como um casamento. Ele vem de uma parceria muito longa de mais de três anos. Somos grandes amigos no circuito. Agora precisamos trabalhar juntos em cima de nosso jogo, que tem grande potencial para se encaixar. Fizemos uma pré-temporada muito boa, mas separados. Temos que desenvolver este entrosamento e melhorar como dupla dentro de quadra. Estamos jogando muito bem individualmente. Agora precisamos ficar mais sólidos. Estou bastante empolgado com o que virá pela frente.

E as condições climáticas em Doha?

Bruno Soares – Este ano está um pouco diferente do normal. O frio já estou acostumado. No primeiro ano que estive aqui fez muito frio. No ano passado, também alguns tivemos alguns dias bem gelados, mas aqui à noite é sempre assim. A temperatura cai bastante. Durante o dia fez bastante calor, só que este ano está um pouco abaixo da média, mas é normal.

O Qatar ExxonMobil Open é um torneio ATP 250 que supera a premiação de alguns torneios do ATP500. Comparando com os outros torneios do circuito, como você analisa este torneio no Qatar?

Bruno Soares – Gosto muito deste torneio. Acho que provavelmente é o melhor 250. Eles fazem um grande trabalho. O Karim Alami e a equipe conseguem lidar bem com a parte política, os locais, patrocinadores. Ele foi um grande jogador e conhece muito bem as necessidades dos jogadores. Existe uma amizade e uma relação muito boa com todo mundo. Ele sabe levar bem esses dois lados. Acho que o pessoal aqui faz um grande trabalho. Eu adoro este torneio. Desde a primeira vez que estive aqui. É um torneio que eu quero começar o ano. As condições aqui são excelentes. Eles proporcionam todas as condições para a gente continuar nossa pré-temporada e trabalhar. São muitas quadras disponíveis e o pessoal é muito atencioso. Gosto muito de tudo, a comida sempre muito boa, bons hotéis, tudo organizado e acho que isso é importante para os jogadores. Sem contar que a premiação é um fator muito bacana, que motiva o pessoal a vir pra cá também.

Amanhã vocês enfrentam a dupla dos franceses Jeremy Chardy e Paul-Henri Mathieu. O que você espera desse jogo?

Bruno Soares – Conheço bem. O Mathieu faz tempo que não jogo contra, mas contra o Chardy joguei várias vezes. São dois jogadores perigosos. Chardy é muito forte, bate muito forte e joga muito rápido. Tem uma direita muito pesada e saca muito bem. É o tipo de jogador perigoso. Quando está num dia inspirado, ele consegue te ganhar sozinho, sem dar muitas chances. Consegue dar winner de tudo quanto é lado. Já o Mathieu é um jogador muito consistente. Típico francês talentoso, tem um tempo de bola muito bom e devolve super bem. Aqui não tem jogo fácil. Tem que entrar na quadra e jogar o melhor.
André Sá comenta sua eliminação precoce em Doha

Vocês tinham 5-3 com o saque e não conseguiram fechar o primeiro set. Qual sua análise do jogo?

André Sá – Dupla geralmente é assim mesmo. Tivemos um bom começo. Estávamos jogando bem, devolvendo bem e sacando bem também. Só na “hora h” que a gente jogou mal e não conseguiu fechar o primeiro set. Sacamos com 5 a 3, tivemos a chance e eles jogaram bem os pontos. Mesmo no tie-break ficamos muito perto de fechar, perdemos por 8 a 6, mas isso é normal nas duplas. No segundo set, deixamos cair a energia e os caras abriram logo 5-0. Bobeamos no início do segundo set e isso custou o jogo.

É seu primeiro ano em Doha. O que achou do torneio?

André Sá – Estou muito impressionado com tudo. O hotel é fantástico, a estrutura de vestiário, as quadras de treino, o almoço, o players lounge. Tudo muito confortável e uma estrutura perfeita. E o Karim (Karim Alami, Diretor o Torneio), foi jogador, sabe como os jogadores gostam de ser tratados e esta atenção especial aos tenistas. Me arrependo de não ter vindo antes.

Quais os próximos torneios para a temporada?

André Sá – Amanhã embarco para Auckland, na Nova Zelândia. Depois já parto para o Melbourne, para o Australian Open. Aí volto pro Brasil e começa a temporada da América do Sul. Teremos Quito, Buenos Aires, Rio e São Paulo.

Você terá um parceiro fixo nos jogos no Brasil?

André Sá – Meu parceiro fixo é o australiano Chris Guccione, que estará comigo em Auckland e no Australian Open. Só que ele não joga muito no saibro e a América do Sul é um pouco longe pra ele. Ele vai para os Estados Unidos, enquanto vou jogar Buenos Aires, Rio e São Paulo com o Máximo González, que venceu comigo o ATP de Umag na Croácia, no ano passado.

 

Programação da Quarta-feira

Quadra Central

[7] Jeremy Chardy (FRA) x Paul-Henri Mathieu (FRA)

[1] Novak Djokovic (SRB) x Fernando Verdasco (ESP)

Robin Haase (NED) x [2] Rafael Nadal (ESP)

[3] Tomas Berdych (CZE) x Damir Dzumhur (BIH)
Quadra 1

Teymuraz Gabashvili (RUS) x Illya Marchenko (UKR)

Ricardas Berankis (LTU) x Andrey Kuznetsov (RUS)

[Q] Kyle Edmund (GBR) x Daniel Muñoz de la Nava (ESP)
Quadra 2

Pablo Andujar (ESP) x [8] Leonardo Mayer (ARG)

Bolelli (ITA) / Stakhovsky (UKR) vs [3] Lopez (ESP) / Lopez (ESP)

[1] Rojer (NED) / Tecau (ROU) vs Gabashvili (RUS) / Ramos-Vinolas (ESP)
Quadra 3

[4] Petzschner (GER) / Peya (AUT) vs Marrero (ESP) / Seppi (ITA)

Chardy (FRA) / Mathieu (FRA) vs [2] Murray (GBR) / Bruno Soares (BRA)
Qatar ExxonMobil Open 2016 conta com a cobertura exclusiva para o Brasil da Onboard Sports, em parceria com a QNQ Sports Marketing. Contato em Doha – Edudardo Passos, edu@sportsmarketing.com.br