Após ePrix de Sanya, Felipe Massa comenta sobre nova fase da carreira na Fórmula E

0
Divulgação/Fórmula E

Em sua primeira temporada na Fórmula E, o brasileiro Felipe Massa está evoluindo a cada etapa do campeonato, e pontuou nas três últimas corridas.

Após 16 anos na Fórmula 1, Felipe Massa aceitou o desafio de ser um dos pilotos da equipe monegasca Venturi Formula E Team no mundial de carros elétricos.

E em sua primeira temporada, o brasileiro tem demonstrado uma evolução a cada prova. Enquanto nas três primeiras corridas, Massa enfrentou problemas com o carro da Venturi, nos três eprix seguintes conseguiu ficar entre os dez primeiros.

Após o ePrix de Sanya, o brasileiro comentou sobre tudo os primeiros meses na Fórmula E, as diferenças entre o mundial de carros elétricos e a F1, o Modo de Ataque, entre outros detalhes da categoria. Confira:

As diferenças entre F1 e Fórmula E

“No fim, é muito diferente Formula 1 e Formula E. Comecei aqui na categoria de carros elétricos com um carro totalmente diferente. Na Formula E, os carros tem baterias elétricas, são muito dinâmicos. Outro fator são as pistas, que são todas de rua, como acontece em Mônaco com a Formula 1. A mentalidade também é muito diferente. A Formula 1 tem carros, pistas, discursos de equipes diferentes. A Formula E é muito divertida, porque, por exemplo, tem muitas ultrapassagens. Na Formula 1 já não temos tanto. A Formula E é muito competitiva. Do primeiro ao último pode ser 1 segundo de diferença. Na Formula 1 isso varia do primeiro para o terceiro. Essa é a diferença que faz ser uma corrida divertida. Foram seis corridas e seis vencedores diferentes. Isso é difícil de ver em outros campeonatos”.

O estilo de pilotagem exigido na Fórmula E

“O piloto deve mudar o jeito de dirigir, de analisar a pista, entender como administrar a bateria de uma maneira correta, sem perder muito tempo. Nós já vimos quantos pilotos levam um certo tempo para entender esses conceitos da Formula E. Honestamente, sem contar os problemas técnicos do início do ano, as coisas estão andando bem. Espero alcançar a primeira vitória e subir no pódio. Estou trabalhando muito para isso. Espero melhorar a cada corrida.”

O Modo Ataque

“Eu penso que o Attack Mode é uma boa ideia. Depende da corrida, mas tivemos duas corridas que fomos obrigados a passar pelo Attack Mode. E isso ajudou na velocidade e poder ultrapassar outros pilotos. Também é uma maneira de estratégia durante a corrida. É legal para os fãs verem todo mundo passando os outros carros com o Attack Mode. Mostra como é eficiente. No fim, é um bom show e estratégia da Formula E. São pistas de ruas, e, claro, algumas são complicadas para ultrapassar. Para mim tem sido um desafio porque todos os lugares são novos para mim. Um erro pode ser fatal em uma pista de rua”.

Onde a Fórmula E pode chegar

“A expectativa é que a Formula E cresça ano após ano. Já é um dos principais campeonatos de automobilismo do mundo. Não sei quando, mas pode ultrapassar em sucesso a Formula 1”.

Muitas colisões durante as provas

“Atualmente, a Formula E proporciona muito contato. Ultimamente, até demais. Nós vimos alguns pilotos passando dos limites. A categoria deve até olhar mais para isso, porque realmente quase nenhuma outra categoria tem esse tipo de problema.”

Felipe Massa ocupa a 15ª colocação no campeonato com 15 pontos ganhos. Sua melhor posição foi no ePrix de Hong Kong, no qual terminou na 5ª posição. Nesta mesma prova, a equipe Venturi Formula E conquistou sua primeira vitória na Fórmula E, com o suíço Edoardo Mortara.