Esquiva Falcão é destaque no portal R7

0

Nesta sexta-feira (01), o site R7 da Rede Record produziu uma matéria especial com Esquiva Falcão e seu empresário, Sergio Batarelli.

O tem central do texto é sobre as chances de Esquiva se tornar em 2019 campeão mundial de boxe.

Confire a matéria:

 

‘Esquiva Falcão será campeão mundial de boxe’, diz empresário

 

Medalha de prata em Londres 2012, brasileiro enfrenta argentino Jorge Miranda, em 31 de março, no Rio, na sua briga pelo cinturão profissional

 

Entre os empresários de boxe, já parece consenso que Esquiva Falcão está a um passo da sonhada luta pelo título mundial. Mais do que isso, para Sergio Batarelli, que organiza o combate do brasileiro contra o argentino Jorge Miranda, em 31 de março, no Rio de Janeiro, Esquiva está muito perto de ficar com o cinturão dos médios (até 72 kg).

Medalha de prata em Londres 2012, Esquiva, de 29 anos, é o sexto no ranking da AMB (Associação Mundial de Boxe, na sigla em inglês) e está invicto na carreira: são 22 lutas como profissional, todas com vitória, sendo 15 por nocaute. O adversário, seis anos mais velho, não aparece entre os mais bem ranqueados e soma 56 vitórias (22 por nocaute) e 17 derrotas.

Esquiva, que tem a carreira administrada pela Top Rank, já ouviu do lendário empresário Bob Arum que o lutador capixaba luta pelo título ainda neste ano. Batarelli lembra ainda que, depois dessa informação, Esquiva já derrotou o mexicano Jonathan Travira e o argentino Guido Nicolas Pitto.

“Já era para o Esquiva ter lutado pelo cinturão mundial. O Esquiva tem um respeito enorme e causa medo nos lutadores. A promessa que tenho do grande Bob Arum é de que ele luta pelo cinturão ainda neste ano”, disse Batarelli, organizador do Boxing For You, ao R7.

“Esquiva vai ser campeão do mundo sem dúvida nenhuma. O Esquiva está pronto para enfrentar qualquer um.”

A categoria de Esquiva é das mais duras do boxe atual. Além do supercampeão Saul Canelo Alvarez, Rob Brant, David Lemieux e Gennady Golovkin estão à frente do brasileiro.

Na reta final da preparação, o lutador brasileiro foi afinar seu boxe na Califórnia, nos Estados Unidos, com Mikey Garcia. O irmão do seu treinador, Robert Garcia, tem um combate complicado contra Errol Spence, em 16 de março, no Texas. Os treinamentos servem para o brasileiro ganhar ainda mais experiência em sua caminhada rumo à disputa do cinturão.

Exatamente por essa caminhada que os fãs do boxe cogitaram uma luta um tanto mais complicada antes da decisão. Batarelli defende o ‘escada’ desde que seja ‘para cima’. Ele explica que não é hora de se provar mais nada para subir ainda mais no ranking.

“Todo mundo tem que ter escada. O problema é que no Brasil se fez muito escada para baixo, ao invés de ser para cima. E isso foi prejudicial para o boxe. Essa foi a má impressão que ficou por culpa de gente inescrupulosa que conduziu o esporte. Acabaram com a credibilidade do boxe no Brasil. Nem eu, nem a Top Rank vamos trazer um cara duro se não for uma luta pelo título”, afirmou Batarelli.

Além de Esquiva x Miranda, a noitada de boxe conta ainda com outros dois medalhistas olímpicos. Robson Conceição (ouro na Rio 2016) enfrenta Sergio Ariel Estrela e Adriana Araújo (bronze em Londres 2012) pega Elaine Albuquerque, no Boxing For You. A lutas acontecem em um resort, em Mangaratiba, no Rio de Janeiro.

*Matéria escrita por André Avellar, do R7