Entrevista: Juraci Moreira fala sobre seu primeiro Ironman ao MundoTri

0
413

Três vezes atleta olímpico, Jura encara mais um grande desafio, seu primeiro Ironman. Confira a conversa que tivemos com um dos maiores triatletas brasileiros de todos os tempos e que tem tudo para arrebentar em Floripa.

@Wagner Araújo

@Wagner Araújo

MundoTRI: Para você, o que significa esse marco na carreira?

Juraci: Sempre sonhei correr um Ironman. Eu cresci dentro do esporte, acompanhando as provas de Iron, e sempre com aquela vontade e desejo de um dia competir numa prova que é considerada a mais difícil do mundo.

Porém, ao mesmo tempo, tinha um comprometimento forte com os objetivos que tracei para minha carreira: Competir como atleta olímpico do Brasil. Para eu chegar nas 3 olimpíadas que disputei, dediquei-me, exclusivamente, às provas da ITU que exigem muito de um atleta. E isso fez o sonho de disputar um Ironman ser prorrogado por muito tempo.

Disputei alguns meio irons e sempre gostei muito das prova, sentia que poderia ir bem em provas longas. Assim, neste início do ano, resolvi que havia chegado a hora de novamente partir em busca de títulos para meu país, só que na distância Ironman. Então, o significado é muito forte, uma transição do que vinha fazendo desde o início dos meus treinos, em 1995, para uma mudança muito grande de treinos, foco e até estilo de vida. Ter disputado o circuito mundial de ITU durante 14 anos seguidos, que exigia que passasse muito tempo fora de casa e longe da minha família, acabou sendo um fator forte para essa mudança, principalmente com o nascimento da minha filha. Hoje, eu quero estar o mais perto possível e acompanhar seu crescimento de perto. Como em provas mais longas acabamos competindo um pouco menos, fica mais fácil poder realizar esse meu desejo.

MundoTRI: Está tão ansioso quanto na primeira Olimpíada?

Juraci: Sim! É como disputar uma primeira olimpíada, com certeza. Você passa anos e anos pensando naquele momento e eu passei, talvez, os últimos 10 anos pensando em um dia correr o Ironman, e esse dia está chegando. Não há como negar a ansiedade, mas procuro encarara com muita naturalidade e foco.

MundoTRI: Quais as suas expectativas de tempo para prova?

Juraci: As expectativas são as melhores possíveis. Eu consegui realizar bons treinos durante o meu período de preparação. Treinos estes que nunca havia feito e volumes que, sinceramente, não achava que seria capaz de realizar, mas quando olho para o que fizemos, sinto muita motivação e confiança em ir para a linha de largada com a expectativa de fazer uma boa prova e ser competitivo, mesmo sendo meu primeiro Ironman. Quanto aos tempos, manterei em segredo (risos).

@Wagner Araújo

@Wagner Araújo

MundoTRI: Quais os treinos que mais o assustaram e que mais o marcaram?

Juraci: O volume de treino me assustou quando analisei a programação com minha equipe de treinadores, mas a cada semana que passava, percebia o quanto podermos ser resistentes aos treinos.

O meu pedal mais longo foi de 200km solo. Esse treino, foi numa semana muito desgastaste, com volumes que chegaram a 600km de ciclismo e 90km de corrida. Fazer esse pedal numa semana tão intensa, realmente, foi muito marcante para mim.

Na corrida, os treinos mais longos foram de 36km em 1 sessão, o que sempre é muito desgastaste. Os momentos marcantes foram as adversidades que aparecem no meio do planejamento: Uma queda forte na bike, que me assustou um pouco e por 3 vezes a minha imunidade ficou bem abalada com um resfriado. Tive que focar em continuar treinando e caprichar nos cuidados para me recuperar rapidamente e sem perder treinos.

MundoTRI: Um dia perfeito em Floripa seria…

Juraci: Eu sempre imagino o melhor cenário e visualizo sempre o meu dia perfeito. Em florida, seria um dia de céu azul, clima agradável, sem vento e eu nadando, pedalando e correndo como treinei para ser no dia da prova.

Queria aproveitar a oportunidade para agradecer o apoio da minha esposa, que enfrentou comigo os momentos mais difíceis da preparação. Agradecer à minha equipe de treinadores (Samir Barel – natação; Rogerio Camargo – ciclismo; Orival Junior – corrida e Caca Ferreira – funcional) que fez um trabalho maravilhoso. Eles me mostraram o quanto sou capaz e me fizeram descobrir que posso ir muito além do que já fui. E quero agradecer a meus patrocinadores que me acompanham em meus desafios (Sanepar Paraná, Novac Sports, Asics, Exército Brasileiro).