Home Redes Sociais

Durante um evento especial na noite de terça-feira (13/06) em São Paulo, a SWIM CHANNEL realizou um pré-lançamento da edição#28. Seguindo a nova linha editorial do conceito “revista-livro“, que tem como objetivo trabalhar com conteúdo atemporal e explorar ao máximo um assunto específico, o tema da revista foi Thiago Pereira. Através de oito matérias diferentes, escritas pela equipe da SWIM CHANNEL, a publicação abordou vários momentos da carreira de Thiago, além de listar todos os seus principais resultados ao longo da vitoriosa carreira. A edição traz ainda uma entrevista exclusiva com o medalhista olímpico.

A festa de lançamento aconteceu no B.A.R. Bar Arte e Restaurante e contou com a presença de diversos nadadores e personalidades da natação e esporte nacional, além do próprio Thiago que assinou alguns exemplares e fez um breve discurso de agradecimento para os convidados falando sobre revista.

A capa da edição #28 é assinada pelo diretor de arte da SWIM CHANNEL, Klaus Bernhoeft e a imagem é de autoria do fotógrafo Gabriel Félix. Outras fotos de Satiro Sodré, da SSPress, recheiam a edição.

Entre os assuntos que o leitor vai encontrar na SWIM CHANNEL estão uma entrevista exclusiva com o medalhista olímpico, um histórico com todos os resultados e tempos da carreira de Thiago, a vitoriosa campanha da medalha olímpica em Londres-2012, o recorde de pódios pan-americanos e muito mais. As revistas já estão disponíveis para venda através do site oficial da SWIM CHANNEL.

Aline Silva, atleta de wrestling, escreveu ao LANCE! sobre as novas oportunidades para os atletas, como palestras e clínicas para empresas e instituições. Leia na íntegra!
Tudo bem, pessoal? Obrigada pelo espaço e por poder escrever um pouco sobre a luta olímpica ou wrestling! Hoje falo sobre as oportunidades que os atletas têm fora do campo de jogo para divulgar seu esporte e suas histórias. Nas palestras eu compartilho um pouco sobre a minha história e sobre a rotina de treinos do atleta de alto rendimento e todos os desafios que enfrentamos, além de mostrar que estes desafios são como os de qualquer cidadão comum no seu dia-a-dia, só que com um alto índice de rendimento focando sempre nos resultados.
É muito legal ver a cara de curiosidade das pessoas sobre a minha rotina, a forma com que tenho que perder peso em pouco tempo para subir na balança antes da luta. Eles querem saber também como mantenho a motivação para virar uma luta ou entrar numa repescagem para o tudo ou nada. Motivar as pessoas a alcançar seus objetivos e servir de exemplo pra elas é muito especial. Isso faz parte da minha formação como atleta e das instituições que estão ao meu redor. Quem me orienta nesse mundo das palestras é o professor Édison Andrades, um verdadeiro mestre nesse segmento.
Bom, agora atualizo os resultados que tenho obtido na luta olímpica. Recentemente, a cidade de Salvador, na Bahia, sediou o Pan-Americano da modalidade. Meu resultado foi muito bom após quatro lutas disputadas! Uma medalha de prata na categoria até 75 kg com três vitórias e apenas uma derrota, justamente para a campeã. Me senti muito feliz e motivada para esse ciclo olímpico de Tóquio 2020.
Antes do Pan, tive a oportunidade de treinar em um camp de wrestling no Canadá. Foram quase dois meses de muito treinamento de luta, parte física e estudo sobre a modalidade. Graças ao Sesi-SP, que é meu clube, tive uma oportunidade de ouro, que vai servir muito para a minha campanha olímpica.
E por falar no Sesi, gostaria de parabenizar a iniciativa da unidade de Cubatão (SP), que investe na luta olímpica. O treinador Flávio Ramos é o responsável pela formação de futuros campeões da modalidade. Os primeiros resultados já começam a aparecer em campeonatos de base.
Obrigada pelo espaço novamente no LANCE! Até a próxima, pessoal.

O E.C. Pinheiros venceu, neste sábado (20), a ABDA (Bauru) pelo placar de 13 a 7, em partida válida pelo Campeonato Paulista 2017 de Polo Aquático. No duelo realizado em Bauru (SP), o atacante fez 5 gols e foi o máximo goleador do jogo. Foi a reestreia do atleta olímpico pelo E.C. Pinheiro após temporada na Espanha.

”Muito bom voltar a jogar pelo Pinheiros e poder ajudar minha equipe nessa fase final de classificação do Campeonato Paulista. Foi um jogo bom pra voltar a entrosar com a equipe já que na próxima semana teremos duas pedreiras pela frente (Paulistano e Sesi)”, disse Grummy.

O E.C. Pinheiros assume a liderança do Campeonato Paulista de Polo Aquático com 10 pontos ganhos (5 vitórias e 1 derrota) ao lado do Sesi-SP, com um jogo a menos. O E.C. Pinheiros enfrenta agora o Paulistano e Sesi-SP nos duelos finais do Campeonato Paulista de Polo Aquático 2017.

Após a partida em Bauru, o atacante recebeu as crianças para tirar fotos e dar autógrafos.

Amigos leitores do LANCE! Tudo bem? Meu nome é Cuca Sodré, árbitro internacional de regata e um dos organizadores da 44ª edição da Semana de Vela de Ilhabela. Como disse no título desta coluna, temos anualmente um dos maiores eventos esportivos do mundo. A competição em Ilhabela, que será em 2017 disputada de 7 a 15 de julho, é o grande encontro da modalidade há quatro décadas, reunindo centenas de velejadores, entre eles medalhistas olímpicos e pan-americanos; e barcos de vários tamanhos e classes.

A cada ano buscamos o melhor para os atletas e nessa temporada entramos mais animados com o legado – pelo menos técnico – da Rio 2016 e das novas políticas da Confederação Brasileira de Vela, que deu poderes aos atletas (inclusive de voto), aqueles que realmente vivenciam o dia-a-dia da modalidade. Os resultados esportivos da semana de vela são muito significativos, pois conseguimos colocar num mesmo período os melhores, como Torben Grael, Robert Scheidt e outros ícones do nosso esporte. E vem gente até de outros países da América Latina e algumas vezes da Europa.

Organizar tudo isso dá trabalho, mas a excelência da equipe multidisciplinar que temos, além do apoio total do Yacht Club de Ilhabela (YCI) e da prefeitura de Ilhabela fazem desse evento um dos maiores do planeta. Temos exemplos de outros megaeventos de vela como a Copa do Rey, na Espanha, que é apontada como a principal do planeta. Mas não ficamos muito atrás em números de barcos, por exemplo. Esse ano vamos inovar ainda mais com muita interação entre público e atletas! As grandes regatas internacionais e semanas de vela como Volta ao Mundo, America’s Cup e Copa del Rey colocam o público dentro do evento, dando chance para os fãs se aproximarem dos seus ídolos, dos barcos e de tudo que ocorre. Em julho, quem estiver em Ilhabela vai vivenciar a Semana de Vela na Vila da Regata ou Race Village (termo em inglês). Serão várias atrações, como palestras, atividades relacionadas à vela e shows.

A Semana de Vela de Ilhabela é única por proporcionar uma infinidade de situações com diversos tipos de percurso, condições de vento, corrente e dar chance para os amadores medirem esforços com profissionais e olímpicos. Na edição passada, 136 barcos de 13 classes diferentes estiveram presentes, entre eles equipes do Uruguai, Argentina e Chile. Quer saber mais sobre a regata? Venha conhecer a Semana de Vela de Ilhabela em julho! #vempravela. Obrigado pelo espaço e bons ventos.

A 44ª edição da Semana de Vela de Ilhabela – marcada para o período de 7 a 15 de julho de 2017 – deve atingir número expressivo de inscrições. Segundo dados da organização, o encontro da vela brasileira já tem mais de 30 barcos confirmados de vários estados, entre eles Rio de Janeiro, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Em 2016, a competição reuniu mais de 130 equipes. Nesta temporada, barcos estrangeiros como o argentino Bicho também garantiram presença nas regatas em Ilhabela (SP). O mais rápido de todos – e pela segunda vez consecutiva – foi o Itajaí Sailing Team.”Estaremos mais uma vez na Semana de Vela de Ilhabela! Nosso projeto de fomentar a modalidade começou após a cidade receber a regata de Volta ao Mundo e a Transat Jacques Vabre. E disputar Ilhabela dá autoestima e aumenta nosso compromisso ao projeto”, disse Gastão Furlin, coordenador do projeto Itajaí Sailing Team. O barco é um S40 que competirá na classe IRC.

As equipes já se preparam para as regatas, treinando ou competindo provas tradicionais do calendário, como a Copa Suzuki. O veleiro carioca Maestrale é um deles. ”Estivemos na Semana Santa em Búzios – ganhamos com decisão definida apenas na última regata da série de cinco da ORC – e neste próximo domingo iremos velejar treinando para Ilhabela”, contou o comandante do barco, Adalberto Casaes.

As inscrições devem ser realizadas exclusivamente no site oficial. O acesso ao sistema estará disponível até o dia 2 de julho.  Os valores podem ser consultados neste site oficial. A organização dará desconto para as tripulações de veleiros nas poitas do Yacht Club Ilhabela e barcos que ficarem em seus clubes ou amarras próprias. Haverá redução no valor para as tripulações de veleiros que tenham participado da 1ª. Etapa do Campeonato Sul-Americano da classe ORC e IRC.

O boxeador Esquiva Falcão tem novo treinador para sequência de sua carreira profissional. A partir desta segunda-feira (15), o norte-americano Robert Garcia continua o projeto de levar o brasileiro ao cinturão mundial da categoria dos médios – até 72kg. O medalhista olímpico treinava com o argentino Miguel Diaz, que segue como mentor de Esquiva Falcão.

”É um novo desafio fazer parte da equipe do Robert Garcia, que treinou vários campeões mundiais. Agora terei outros caras treinando diariamente comigo, mais sparrings, atletas trocando experiências, auxiliando na preparação física e no convívio. Agradeço demais ao Miguel Diaz, que é um pai pra mim! Ele continuará no meu time, pois sempre aprendo com ele. Vamos juntos até o título mundial”, disse Esquiva Falcão, de 27 anos.

Como Esquiva Falcão escreveu, o seu novo treinador comanda um grupo de boxeadores em Oxnard, na Califórnia, onde fica a Robert Garcia Boxing Academy. Atualmente, o técnico tem dois campeões em seu corner (Miguel García e Hernan Marquez) e foi eleito o treinador de 2011 pela The Ring Magazine e em 2012 pela Boxing Writers Association of America.

O próximo combate de Esquiva Falcão será em 30 de junho, em Dallas, nos Estados Unidos, contra o norte-americano Scott Sigmon, com cartel de 29 vitórias (16 nocautes) e 11 derrotas. ”A preparação segue muito forte aqui nos Estados Unidos para o combate de 10 rounds e a transição será simples. O Miguel Diaz e o Robert Garcia conversam muito sobre boxe e a escolha foi melhor pra mim”, finalizou Esquiva Falcão.

Esquiva Falcão tem um cartel de 17 lutas e 17 vitórias, sendo 12 por nocaute. O manager do brasileiro, Sérgio Batarelli, aprovou a mudança. ”Eu e o Miguel vínhamos conversando muito a respeito dessa nova etapa na carreira do Esquiva onde vai chegando na reta pelo título mundial, o Miguel é um ótimo treinador, já fez vários campeões mundiais, mas já está com uma idade muito avançada e em Las Vegas não estávamos encontrando sparrings para o Esquiva, e o Robert Garcia alem de ser um ótimo treinador tem sparrings de sobra para Esquiva, e acreditamos que essa mudança vai motivar ainda mais o atleta nessa fase”, disse.

Mais informações sobre Esquiva Falcão no site www.toprank.com

Veja o cartel de Esquiva Falcão aqui.

As redes sociais de boxeador

Siga no Twitter: @EsquivaFalcao
A página oficial do atleta no Facebook é EsquivaFalcaoOficial
E veja as fotos do boxeador no Instagram: @EsquivaFalcao e @TeamEsquiva

Gilberto Cunha, médico da Pulse, Confederação Brasileira de Basquete e da Sociedade Esportiva Palmeiras, escreveu ao jornal LANCE!, nesta terça-feira (9), sobre as lesões no esporte e todo o processo de recuperação.

Lesões graves no esporte

Nas últimas semanas muito se comentou sobre a grave lesão sofrida pelo jogador Zlatan Ibrahimovic e a possibilidade do atleta ter que encerrar sua carreira por isso. Aparentemente, o atleta sofreu uma lesão do ligamento cruzado anterior do joelho (LCA), uma das lesões mais temidas pelos esportistas devido ao longo tempo de afastamento das atividades. Algumas fontes sugerem que houve lesão associada de menisco e de outros ligamentos, tornando a lesão mais complexa e de pior prognóstico. Isso poderia levar a um afastamento mais longo sendo difícil prever se o atleta voltaria a atuar no mesmo nível de antes.

A evolução do conhecimento científico associado aos avanços tecnológicos tem levado ao aperfeiçoamento dos métodos de diagnóstico, técnicas cirúrgicas e programas de reabilitação, possibilitando o tratamento de lesões graves que em outras circunstâncias terminariam de fato com a carreira de um atleta. Assim, busca-se num período cada vez mais curto promover o retorno do atleta ao esporte e em plenas condições físicas. Entretanto, o retorno precoce exige atenção contínua para que se sustentem os resultados obtidos, evitando recidivas e auxiliando na prevenção de novas lesões.

Protocolos muito acelerados de tratamento que prevêem os resultados sem individualizar os casos devem ser evitados pois nem sempre isso é possível de forma segura e complicações podem ser geradas se as etapas do processo de reabilitação forem puladas. Diversos fatores contribuem para acelerar a recuperação de um atleta, incluindo sua idade, dieta, qualidade do sono, saúde geral e recursos terapêuticos disponíveis.

Atualmente com o conceito de intervenção multidisciplinar, o atleta é assistido simultaneamente por médicos, educadores físicos, fisioterapeutas, fisiologistas, nutricionistas e psicólogos para que se recupere plenamente e no menor tempo possível.

Nesse contexto a compreensão dos limites individuais é fundamental para que não sejam criadas falsas expectativas de retorno ao esporte e não se coloque em risco a integridade física dos atletas uma vez que estes se lesionem. Obrigado pelo espaço e até uma próxima!

Os alunos da Escolinha de Triathlon Formando Campeões disputaram, neste domingo (8), a etapa de outono do Circuito de Renault de Triathlon 2017, em Caiobá (PR). Foram 10 triatletas do projeto entre os três primeiros colocados. Na prova de sprint, com distâncias de 750 metros de natação, 20 quilômetros de ciclismo e 5 quilômetros de corrida, destaque para Gabrielle Lemes e Alice Forti, que repetiram o resultado do Brasileiro de 2016 e fizeram dobradinha no feminino infantil. Na versão masculina, Pedro Boff e Cristian Fernandes fecharam a prova em segundo e terceiro lugares, respectivamente. ”Os triatletas começaram bem a temporada 2017 e os resultados da etapa de outono mostraram isso. Ficamos muito felizes! O trabalho já está surtindo efeito e o nosso objetivo é treinar as crianças para o Campeonato Brasileiro Infantil e o Campeonato Brasileiro de Duathlon Terrestre nos meses de junho e julho, respectivamente”, contou o sargento Ricardo Cardoso Júnior, coordenador do projeto.

Entre os triatletas de 13 a15 anos, o vencedor foi Mateus Oliveira Martinhaki, seguido por Pedro Henrique Gomes. Nathan de Macedo Hulse ficou em quarto. Maria Forti foi a vice-campeã na categoria de 16 a 19 anos do Circuito de Renault de Triathlon. Na versão masculina, Nicholas Cabral foi o quinto. Na categoria Open, com distâncias de 400 metros de natação,10 quilômetros de ciclismo e 2,5 quilômetros de corrida, os três primeiros foram da Escolinha de Triathlon Formando Campeões. Henrique Padilha Mendes, Adam Precybilovicz e Leonardo Zanon fecharam o pódio junto com João Vitor Mazorca, em quarto, e Sergio Felipe Ribas Pinto, em quinto.

Desde maio de 2015, o Colégio da Polícia Militar do Paraná é a base do projeto, que recebe diariamente 35 alunos da rede pública de ensino, visando inseri-los em um dos esportes ao ar livre que mais vem se popularizando nos últimos tempos. As crianças contam com todos os equipamentos necessários e são treinadas por especialistas na modalidade. As atividades respeitam a grade escolar e faixa etária de cada atleta mirim.

A Escolinha de Triathlon Formando Campeões foi viabilizada pela Lei de Incentivo ao Esporte, com apoio da Federação Paranaense de Triathlon e do Colégio da Polícia Militar do Paraná. Os patrocinadores são Condor, Grupo Astra e Santana Financeira.

Curta a Fã page – /Escolinha de Triathlon – Formando Campeões

A brasileira Aline Silva ficou com a medalha de prata da categoria até 75 kg do Campeonato Pan-Americano Sênior de Wrestling (luta olímpica), disputado neste sábado (6), em Salvador, na Bahia. Foi a sétima medalha da atleta paulista, que defende o Sesi-SP e a Marinha do Brasil, nesse evento desde 2006. Na capital baiana, Aline Silva venceu três lutas e perdeu apenas uma, justamente para a campeã, a canadense Justina Di Stasio.
”Estou muito contente pelo resultado e pela forma como lutei. O Pan teve um formato diferente, com cinco lutas no mesmo dia, todas contra todas. Mesmo perdendo a primeira, consegui impor meu estilo e sair com a prata, ganhando as rodadas seguintes. As lutas foram muito duras”.
Aline Silva começou perdendo por 7 a 0 para a canadense Justina Di Stasio. Na rodada seguinte, a atleta do Sesi-SP bateu a colombiana Andrea Gutierrez por 3 a 0. Contra a norte-americana Victoria Francis, Aline passou com 10 – 0, e na última outra vitória: 3 a 2 sobre a venezuelana Soleymi Hernandez.
A atleta do Sesi-SP comemorou o resultado na Bahia, um bom início para sua campanha para Tóquio 2020. ”O nível das adversárias é cada vez mais forte no wrestling mundial e ficar entre as primeiras no seu continente é mais do que especial, um bom sinal para as próximas”.

Os irmãos Gustavo Grummy e Ricardo Guimarães foram convocados pelo técnico Ângelo Coelho para treinamento da seleção brasileira de polo aquático visando o Mundial de Desportos Aquáticos de Budapeste 2017. Os atacantes do E.C. Pinheiros integram a equipe nas atividades que ocorrem nas cidades do Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP), no período de 8 de maio a 4 de julho de 2017. Será a primeira vez que os dois estarão juntos na seleção adulta.

”Estou feliz de ser lembrado mais uma vez. Será o meu terceiro Mundial de Desportos Aquáticos da carreira no time adulto. Essa convocação tem um gostinho especial por ter meu irmão ao meu lado. Ele mereceu a vaga, tem vontade e vai lutar até o fim pelo Brasil. Certamente ele estará 200% para o Mundial e será uma honra jogar com ele”, disse Gustavo Grummy, que também defende o Quadis C.N.Mataró, equipe da Liga Espanhola de Polo Aquático.

Recentemente, Grummy foi escolhido o melhor jogador da Copa UANA de polo aquático, torneio classificatório para o Campeonato Mundial de Desportos Aquáticos de Budapeste 2017, disputado em Trinidad e Tobago. O atacante se destacou na campanha de cinco jogos que deu o inédito título para a seleção brasileira.

Irmão de Grummy, Ricardo Guimarães, de 25 anos, volta à seleção depois de defender o Brasil nas categorias de base. Atuando no E.C. Pinheiros depois de temporadas na Universidade de Long Beach, nos Estados Unidos, o atleta encara essa convocação como chance de ouro para brilhar assim como o irmão mais novo, que é apontado como um dos maiores jogadores da modalidade.

”É um sonho defender a seleção brasileira! A equipe está se renovando e eu certamente tenho muito a colaborar. Vamos seguir a história que a nossa família tem no esporte”, falou Ricardo em referência ao avô João Gonçalves, que esteve em sete ​Olimpíadas, sendo cinco como competidor e duas como técnico. Os pais de Ricardo e Grummy também são ligados ao esporte. Betão foi diretor de polo do Sesi-SP e integrante da seleção brasileira na década de 80 e sua mãe, Cristina, é comentarista de saltos ornamentais.

No Mundial de Budapeste 2017, a seleção de polo aquático masculina estreia no dia 17 de julho contra o Cazaquistão. Depois, o time encara Montenegro e fecha o grupo no clássico pan-americano contra o Canadá.

Campanha na Liga Espanhola de Polo

O atacante Gustavo “Grummy” Guimarães encerrou sua participação na Liga Espanhola de Polo Aquático com 63 gols marcados. Seu time, o Quadis C.N. Mataró, ficou em quinto no geral após perder o duelo das quartas-definal para o C.N. Barcelona por dois jogos a um. O brasileiro segue como vice-artilheiro da competição.

O Mataró se classificou para a COPA LEN (uma espécie de Copa da UEFA do futebol europeu) na próxima temporada. Outros resultados de destaque foram as semifinais da Copa Catalunha e as quartas também de Copa del Rey e Super Copa da Espanha. No país europeu, a temporada sempre começa após as férias de verão, geralmente em setembro e terminam até junho.

Gustavo Grummy Guimarães tem 23 anos e já tem mais de 1.700 gols marcados em 15 anos de carreira, sendo artilheiro de diversos campeonatos e eleito MVP (melhor jogador do torneio) no Pan-Americano Junior de 2012 e no Sul-Americano Junior de 2013. Entre as principais conquistas do jogador estão as medalhas de bronze Pan de Guadalajara 2011 e prata no Pan de Toronto 2015, o Prêmio Brasil Olímpico do COB de 2012, o inédito bronze da Super Final da Liga Mundial, o título do Sul-Americano em 2014 e o oitavo lugar nos Jogos do Rio 2016 – melhor resultado da história do polo aquático brasileiro. Em 2017, o atleta foi eleito MVP da Copa Uana, que classificou o Brasil para Budapeste 2017.