Aprendi o que é a pressão na Rio 2016

0
139
Coluna de Geraldo Rosenthal, paratleta do tiro esportivo, número 1 do ranking mundial, para o jornal LANCE!

Olá, leitores do LANCE! Eu sou Geraldo Rosenthal, atleta paralímpico do tiro esportivo. A temporada de 2017 já está acabando, mas ainda colhemos os frutos da Rio-2016 para o desporto paralímpico. O aprendizado com os Jogos foram meu maior tesouro até agora. Em 2016 aprendi o que é a pressão. Atirar eu já atirava razoavelmente bem, mas sobre pressão, e uma pressão de Jogos Paralímpicos com a sua mãe na arquibancada…. a conversa é realmente bem outra. Não adianta saber, precisa saber fazer em qualquer situação. Esta foi a difícil matéria que aprendi nestes jogos do Rio de Janeiro. 

Um pouco mais ‘crescido’ emocionalmente, mais focado, e dirigindo pro Uber umas 8 horas por dia para sobreviver  e continuar treinando e competindo durante os  10 meses nos quais fiquei sem bolsa, pude ter um crescimento mental muito grande. Precisava fazer muito com pouco. Pouco tempo, e com menos dinheiro do que tempo. Foi difícil, mas com a ajuda de um grande amigo, que também é paratleta, família, meus amados patrocinadores, e vendendo algumas coisas que eu tinha, consegui participar de 5 das 6 competições internacionais de 2017, onde logrei êxito em quase todas, êxito, entenda-se como medalhas…. Se não fosse um 4º lugar na Polônia, teria sido 100% de aproveitamento. O ano de 2017 foi lindo, 1 ouro e 2 bronzes em copas do mundo, 2 bronzes no Aberto de Hannover, 3 ouros e 1 prata no sul-americano,  3 ouros e 1 prata no brasileiro…. Bom demais. Deu trabalho, mas termino 2017 em 1º, 11º , 17º e 31º lugares do ranking mundial em provas diversas.

 Muito mais maduro, com um conhecimento que eu não tinha quando entrei correndo no último ciclo. Sabendo o que realmente importa agora. Tendo ideia de como se pode alcançar as  metas, e principalmente  querendo mais do que nunca; tenho certeza de que posso ir mais longe. Este ano, vou contar com a ajuda dos profissionais do Comitê Paralímpico, que literalmente vão me transformar em um atleta de verdade! A alegria não poderia ser maior pois creio que poderei em 2018 treinar com um técnico de ponta, o que realmente me faz falta, aliás, faz falta para qualquer atleta que deseja excelência, e fazer algum esporte de alto nível direito.

Esse ano de  2018 promete…. Eu não posso  prometer, mas me comprometo a fazer o melhor  que eu puder sempre!  

Um Grande Abraço, e boas festas a todos!